Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R. Em Notícias

As Santas Missões Populares na Província de São Paulo

História e Compromisso com a Nova evangelização 

No final do século XIX os bispos de São Paulo e de Goiás convidaram os Missionários Redentoristas para trabalharem no Brasil. Da Alemanha, mais precisamente da cidade de Gars, região da Baviera partiu o primeiro grupo no dia 24 de setembro de 1894, com a bênção e presença do Pe. Matias Raus, Superior Geral da Congregação naquele tempo. Este grupo era formado por 06 padres, 06 irmãos e 01 diácono.

 

Foto: arquivo. 

"Em nossa Ação Missionária a preocupação com uma reflexão bem feita, com uma linguagem capaz de 
atingir a pessoa humana integralmente, seja ela simples ou culta, é a nossa proposta de
despertar e fomentar a perseverança, pois todo processo caminha para o tempo da
perseverança na caminhada eclesial".

 

Na Alemanha:

Apesar das dificuldades enfrentadas em relação ao estado alemão durante o século XIX, por causa do sistema liberal, a Congregação Redentorista teve um bom crescimento naquele país e em 1894, quando da vinda dos primeiros missionários ao Brasil, os alemães da Província da Baviera já eram l17, distribuídos em 08 casas.

Da Alemanha os redentoristas trouxeram o método missionário que depois seria adaptado à nossa realidade. Da lá, a partir do Santuário de Altotting, trouxeram também a prática do trabalho em Santuários. E justamente no ano em que foram chamados ao Brasil pelo bispo de São Paulo e de Goiás receberam autorização de voltar com a pregação das missões na Baviera. 

Porque foram chamados ao Brasil:

Em fins do século XIX a Igreja no Brasil sofria a ausência de melhores estruturas físicas e pastorais. Além disso, o clero, era escasso e mal preparado, consequências da política regalista dos imperadores.

O jeito encontrado por muitos bispos foi requisitar reforço na Europa, trazendo novas forças para ajudar na educação do clero, trabalhar na pregação das missões, atender as paróquias imensas e cuidar de Santuários. No fundo estava a preocupação com a reforma da Igreja, ajudando a implantar um novo modelo de Igreja. Também implicava um trabalho de “melhoramento” das Confrarias e Irmandades, sobretudo, nos santuários, aperfeiçoando desta forma a orientação cristã do povo. 

Primeiras Missões

No mês de outubro de 1897, apenas 03 anos após sua chegada ao Brasil, quando ainda mal sabiam falar a nossa língua, os redentoristas alemães conhecidos então como “missionários da capela” pregaram a sua primeira missão de 08 dias na cidade de Areias-SP. Lá estiveram os padres Valentim e Miguél Siebler e, segundo as crônicas da época, missionaram a cidade a convite do Pe Julio Marcondes. Apesar de sua insegurança a missão alcançou os seus objetivos.

 

"Ao longo da história as Santas Missões demonstraram um enorme poder de convocação, arrebanhando multidões sedentas de ouvir a Palavra de Deus".

A partir daí, na medida do possível, estes valentes missionários foram aumentando o ritmo e a intensidade das missões, pregando em muitas cidades, aumentando também seu raio de ação. Aos poucos, os missionários brasileiros que foram sendo formados, buscaram entender a “alma do povo” que é a piedade popular. Com isso, as missões redentoristas foram se atualizando e se inculturando.

Procissões, levantamento de Cruzeiros Missionários, entronização da imagem missionária de Nossa Senhora Aparecida, missãozinha de crianças e outras cerimônias, como as bênçãos da saúde foram um chamariz para a grande afluência do povo às missões. Ao longo da história as santas Missões demonstraram um enorme poder de convocação, arrebanhando multidões sedentas de ouvir a Palavra de Deus.

O que mais impressionava e conquistava o povo era a dedicação dos missionários: Dias e noites no confessionário ou visitando doentes. Todos demonstravam, na verdade, uma disponibilidade a toda prova forjada, sobretudo, no processo de formação que culminava com o 2º Noviciado. 

Nova Organização da Missão Popular

Quando chegamos aos tempos modernos, diante das experiências que foram surgindo no período entre guerras e no Pós-Vaticano II, e ainda de acordo com a realidade do mundo moderno, a Missão Popular Redentorista na Província de São Paulo passou a se organizar de uma forma nova. Nosso método missionário foi se concretizando após a realização de muitas experiências e testes. Hoje, basicamente a nova forma de organização das Santas Missões pode ser assim compreendida: 

  1. Missão da Visitação:

Tem uma duração variável, que vai de alguns meses a um ano, compreendido desde o pedido de realização das missões até sua execução. É o tempo no qual se organiza a paróquia, criando uma rede formada pelos Setores Missionários e comunidades.

Nesta etapa da Ação Missionária são constituídos grupos de evangelização, são formadas equipes e comissões diversas com encargos específicos (Comunicação, propaganda, oração, contato com os meios públicos e oficiais, organização financeira, levantamento e conhecimento da realidade sócio-religiosa) dentro de objetivos bem determinados. Nesta fase cuida-se ainda do estabelecimento do programa das atividades missionárias, bem como dos centros de atendimento missionário especialmente para a 3ª fase das missões. 

Nesta fase da Ação Missionária acontece a evangelização das famílias, com os missionários leigos da própria paróquia, das comunidades e setores passando de casa em casa com a auto-evangelização que visa o fortalecimento da rede de comunidades (1 mês antes da 3ª fase).

Nesta etapa das Missões, em geral num final de semana combinado, os missionários redentoristas visitam e animam as comunidades, organizando tudo para o Tempo Forte de Evangelização nas comunidades.

Nesta visita às comunidades, o missionário faz uma celebração com todo o povo, entrega os subsídios que serão utilizados nos setores e anima a todos. Importante desta visita é a formação dos evangelizadores. Em geral, num domingo pré-estabelecido, acontece um dia de Formação e Capacitação dos Coordenadores e Auxiliares. A metodologia do encontro visa oferecer a Mística Missionária e a preparação prática imediata dos coordenadores. 

Quando o trabalho de nucleação dos setores e comunidades estiver concluído, procede-se ao Anúncio Missionário que varia em termos de duração, abrangência, temário e organização, de acordo com a realidade da paróquia e de suas comunidades. As peculiaridades de cada região, comunidade ou grupo missionário, independente da forma de execução, fazem com que algumas características se repitam, devido ao método missionário:

- Caráter kerigmático e convertedor;
- Anúncio explicito da Palavra de Deus (Pregação);
- Vida Litúrgico-Sacramental intensa;
- Centralidade da motivação para a Vida de Comunidade;
- Utilização dos modernos recursos de comunicação, com maior ou menor intensidade;
- Lugar importante para a Pastoral da Visitação.

Após a renovação trazida pelo Concílio Vaticano II e pelos documentos eclesiais posteriores, especialmente o Documento de Aparecida (2007), com a adoção desta nova sistemática, alguns elementos vão se constituindo, sendo uma contribuição genuína dos redentoristas da Província de São Paulo a esta forma de Pastoral Extraordinária:

- A constituição de Conselhos Missionários nas comunidades e paróquias missionadas;
- Adoção de uma LINHA MESTRA de missão que perpassa todas as fases;
- O uso de dados sociológicos no conhecimento, preparação e organização de uma missão;
- A nucleação de uma Paróquia a ser missionada em grupos e comunidades, formando uma Rede de Comunidades com orientação missionária;
- O uso de subsídios de preparação atualizados e adaptados a cada realidade;
- Um temário missionário desenvolvido como mística e ideal, fundado num kerigma e em celebrações sacramentais ou da religiosidade popular;
- A contínuada capacitação do grupo missionário através de encontros, cursos, assembleias, jornadas e congressos interprovinciais e intercongregacionais.
- A presença das religiosas missionárias e de leigos voluntários no processo missionário. 

Novos Cenários de Igreja

 

"Durante a Ação Missionária, ninguém fica esquecido. A missão não se dirige a um grupo em particular, mas a todo o povo que age e vive na comunidade". 

Os Movimentos e grupos eclesiais cresceram muito no atual cenário de Igreja e têm uma grande força. Mas qualquer movimento, como grupo é subsidiário, é tratado com respeito e atenção porque seu objetivo é levar seus membros a se envolver no modo de Ser Igreja Missionária, comprometida com as situações reais da paróquia. Nesse sentido, durante a Ação Missionária, ninguém fica esquecido. A missão não se dirige a um grupo em particular, mas a todo o povo que age e vive na comunidade. 

A Equipe Missionária da Província de São Paulo é formada hoje por 18 missionários ativos, entendendo-se como grupo subsidiário à pastoral ordinária. Por isso, o grupo não deixa arrefecer o entusiasmo, nem perder o ânimo numa caminhada de quase 120 anos. Em nossa Ação Missionária a preocupação com uma reflexão bem feita, com uma linguagem capaz de atingir a pessoa humana integralmente, seja ela simples ou culta, é a nossa proposta de despertar e fomentar a perseverança, pois todo processo caminha para o tempo da perseverança na caminhada eclesial.

Desta forma nos preparamos, trabalhando para celebrar, em 2017, os 120 anos de uma continuada Ação Missionária no Brasil.

 

"No ano de 2013 pregamos as Santas Missões em 11 paróquias, atingindo centenas de comunidades, formando milhares de setores missionários". 

No ano de 2013 pregamos as Santas Missões em 11 paróquias, atingindo centenas de comunidades, formando milhares de setores missionários. Nos trabalhos missionários de 2013 o grande destaque foi a Missão Interprovincial de Passo Fundo, RS acontecida no mês de maio, onde 60 missionários de todas as unidades redentoristas do Brasil evangelizaram 16 paróquias, envolvendo mais de 100 comunidades eclesiais.

Os párocos confiam em nosso trabalho e com isso, os pedidos de missão não param de acontecer. Já temos missões programadas até 2018. Em 2014, estaremos presentes em diversas paróquias dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Santa Catarina.

 

Qualquer solicitação de missão pode ser enviada para:

Conselho Missionário
Caixa Postal 84 14801. 970 - Araraquara, SP

Ou pelo nosso cadastro na página: www.a12.com/missoes

 

Padre Inácio Medeiros, C.Ss.R
Equipe de Comunicação
Santas Missões
Dezembro de 2013

 

 

Veja nossa galeria de imagens das Missões Redentoristas em 2013:

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.