Por Pe. Inácio Gebert, C.Ss.R. Em Notícias

Cururupu (MA) se transforma em terra de Missão Redentorista

A cidade de Cururupu, no Maranhão, vivencia a graça das Missões Redentoristas desde o fim de fevereiro. Em uma realidade desafiadora, os missionários redentoristas da Equipe Missionária de Lages (SC), estão levando uma mensagem de esperança e de fé. Confira o relato do padre Inácio Gebert, que está em Cururupu. 

As paróquias São João Batista e São Jorge se situam no município, cidade de Cururupu no litoral do Maranhão e pertencem a Diocese de Pinheiro. As duas paróquias são formadas por 64 comunidades, entre urbanas, rurais e em nove ilhas habitadas. Há poucas praias balneáveis e mais manguezais que oferecem a grande riqueza da pesca, com grande variedade de peixes e crustáceos como o caranguejo.

No interior acontece a agricultura de subsistência com a produção de farinha de mandioca, pecuária e fruticultura diversificada.

O município tem em torno de 34 mil habitantes que vivem nos vários bairros da cidade, comunidades das ilhas e comunidades do interior. A Paróquia São João Batista tem 180 anos de existência e a Paróquia São Jorge, no bairro Areia Branca, foi fundada há dois anos. O município conta ainda com diversas comunidades quilombolas bastante organizadas. 

Organizando a missão

A Missão foi pedida pelos párocos padre Ronald e padre Henrique por meio de um missionário redentorista, padre Benedito Chaves Santos, filho da terra, que está atuando em Belém e Macapá. É bom registrar que em 1960 aconteceu uma missão pregada pelos Missionários Redentoristas de Fortaleza e em 1998 aconteceu uma Missão Popular Diocesana.

Em 2015 aconteceram os contatos e uma primeira formação das lideranças, fazendo a proposta da missão e apresentando os objetivos a serem alcançados. A partir do dia 27 de fevereiro até a Páscoa, em março, acontece a Pré-Missão com visita a todas as comunidades das paróquias pelos missionários padres Paulo, Roberto e Inácio da equipe de Lages (SC). 

As peripécias para chegar às comunidades foram variadas: nas comunidades do interior andávamos de moto em estradas quase intransitáveis e por onde só a moto vai e com dificuldade; para as ilhas íamos de barco, dependendo da hora da maré para poder embarcar e desembarcar.

Há comunidades muito bem organizadas e já muito antigas, com mais de 200 anos de existência, outras onde tudo precisa ainda ser organizado.

Na cidade existem bairros muito pobres e toda cidade não conta ainda com infraestrutura sanitária, além do lixo se espalhando por todo lado e, o pior ainda, pelos manguezais. Nesta realidade tão desafiadora a Campanha da Fraternidade Ecumênica deste ano entra em cheio. O povo e a cidade estão abandonados pelo poder público.

Um ponto positivo é a água potável de poços artesianos de boa qualidade, tanto na cidade como em muitas comunidades do interior. Na Saúde contam com um hospital – Santa Casa - uma emergência municipal e postos de Saúde. Na Educação há duas escolas de Ensino Médio, diversas de Ensino Fundamental e muitas até o quinto ano no interior. 

A Missão conscientiza

O povo é bom, trabalhador, luta com dificuldade pela sua sobrevivência. É um povo sofrido, que vive em um calor intenso que judia, sofre com muitas doenças e ultimamente o mosquito Aedes Aegypti ataca fortemente, causando as novas doenças que viraram epidemia. Aqui se constata o grande abismo existente na sociedade brasileira – o acúmulo nas mãos de poucos. No Brasil 1% (um por cento) detém em suas mãos o poder político, econômico, de informação – mídia e de conhecimento. E o Maranhão nas mãos da família Sarney não progrediu em nenhum aspecto, está em completo abandono.

Mas o povo está despertando cada vez mais na luta pelos seus direitos e no discernimento da realidade nacional, tendo um olho clínico no que a grande mídia propõe em relação ao governo, Lava Jato, Petrobrás, etc. O sofrimento faz abrir os olhos para a realidade. É com este povo que queremos semear a esperança de uma vida melhor, na benção de Deus e na proteção da Mãe do Perpétuo Socorro.

Pe. Inácio Gebert, C.Ss.R.
Equipe Missionária de Lages (SC)

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Inácio Gebert, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.