Por Redentoristas Em Notícias

Garuva (SC) recebeu as Santas Missões Redentoristas

Neste mês a Equipe Missionária de Lages pertencente à Província Redentorista de Porto Alegre pregou as Santas Missões na cidade de Garuva, na Paróquia São João Batista, Litoral Norte catarinense. O tempo forte das missões ocorreu nas 16 comunidades da paróquia, do dia 30 de julho até 16 de agosto. A paróquia pertence à Diocese de Joinville e está sob os cuidados do padre José Aldo, pernambucano, que há dois anos trabalha em terras catarinenses.

A realização da etapa missionária em Garuva, se deve às experiências vivenciadas pelo padre José Aldo com os redentoristas da equipe de Garanhuns, no Pernambuco, nas paróquias onde exerceu seu ministério, em São Bento do Uma e na Catedral de Garanhuns. 

Com as Santas Missões a paróquia realizou um esforço conjunto de evangelização onde as lideranças de pastorais e movimentos buscaram dinamizar os grupos de reflexão, para acontecer a Missão nas Famílias e para preparar a missão como um todo. Apesar das dificuldades, a missão teve e terá bons resultados, pois os que participaram, se animaram ainda mais para assumir a caminhada de Igreja e engrandecer o Reino de Deus.

A realidade socioeconômica de Garuva 

A cidade de Garuva teve um crescimento bastante significativo nos últimos anos, devido a proximidade com o litoral catarinense e paranaense, por estar situada ao longo da BR-101, e também em razão da construção do Porto de Itapoá, que favoreceu a vinda de diversas empresas para a região. Realidade que tem proporcionado uma maior oferta de empregos.

Por outro lado, estas mudanças afetam cada vez mais a vida religiosa do povo e o compromisso cristão das pessoas. Alguns fatores, como o aumento da marginalização e o consequente aumento da criminalidade tem influenciado na participação comunitária. A região também vivencia o surgimento de inúmeros grupos religiosos pentecostais, e as comunidades que eram rurais estão cada vez mais urbanizadas.

No passado, a Diocese de Joinville teve uma boa caminhada de compromisso com as CEBs (Comunidades Eclesiais de Base), sendo uma Igreja encarnada e comprometida com a vida do povo em todas as suas dimensões. Nos últimos anos houve, porém, um esfriamento desse fervor. Contudo, tem acontecido um bom crescimento no compromisso com o Dízimo, que praticamente sustenta a vida da comunidade.

As festas nas comunidades são momentos de encontro do povo e não são mais regadas com bebidas alcoólicas, conscientizando o povo para o cuidado da saúde. Um gesto bonito acontece nas celebrações de esperança, como a Missa de Sétimo Dia, em que os familiares recebem uma vela no ofertório e esta é acesa no final com uma bênção especial aos familiares. A vela simboliza o agradecimento da comunidade aos familiares, pelas boas ações do ente querido. 

Que Deus seja louvado e que a Mãe Aparecida e Mãe do Perpétuo Socorro continue a interceder junto do Pai, do Filho e Espírito Santo em favor desse bom povo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.