Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

Paróquias e Redentoristas iniciam itinerário missionário de 2014

Santuário Nacional recebeu paróquias que terão Missões Redentoristas no próximo ano

Párocos e leigos de paróquias que receberão as Missões Redentoristas em 2014 participaram nesta terça-feira (24) no Santuário Nacional de celebração que deu início ao trabalho evangelizador em suas cidades. 

De acordo com Padre Roni Benedito dos Reis, da equipe missionária da Província de São Paulo, a celebração abre os trabalhos missionários de 2014. “A partir de hoje, com esta missa, a paróquia está em missão redentorista”.


A missa estava na programação do Encontro de Párocos e Missionários Redentoristas que acontece desde ontem (23) no Seminário Santo Afonso, em Aparecida (SP). A proposta do encontro é fazer uma aproximação entre os missionários e a paróquia que será missionada no próximo ano.

Em 2014, as Santas Missões acontecem nas seguintes paróquias:

Março: Cidades de São Vicente de Minas, Iacri (SP) e Paróquia Santa Luzia de Limeira (SP); Maio: Paróquias São José e Dores, Nossa Senhora de Fátima e São Pedro de Alfenas (MG); Agosto: Paróquia Santa Luzia em Carangola (MG) e Paróquia São Mateus em Faria Lemos (MG); Setembro: Cidades de Monte Belo (MG) e Guarantã (SP); Novembro: Paróquia Jesus de Nazaré – Distrito de Jacaré em Cabreúva (SP).

Padre Roni, falou ao A12.com sobre a temática do encontro e também a importância do início das Missões Redentoristas na Casa da Mãe Aparecida.

Para o Pároco das Paróquias de Santa Luzia em Carangola (MG) e São Mateus em Faria Lemos (MG) padre Jamir Pedro Sobrinho, a realização das missões será uma oportunidade para concretizar a setorização na paróquia.

“A gente percebe que tem uma paróquia muita ativa, mas percebemos que as periferias da cidade a gente não atinge, e também o centro, onde temos os profissionais liberais, que a gente não atinge. A motivação maior seria de fato movimentar a paróquia com o intuito de criar lideranças novas para as pastorais. E nessa proposta da Igreja do Brasil de fazer da paróquia uma comunidade de comunidades, queremos com essa dinâmica das missões, de dividir a paróquia em setores, fazer com que as comunidades já existentes sejam subdividas, para que o atendimento personalizado possa de fato acontecer e a nossa evangelização seja mais eficiente”. Em Carangola são 29 comunidades distribuidas em áreas urbanas e rurais e, em Faria Lemos, são três comunidades.

Outro pároco que aposta na realização das Missões Redentoristas para suscitar lideranças é o padre Francisco dos Santos, da Paróquia São José e Dores de Alfenas (MG), que já conhecia o trabalho realizado pelos redentoristas.

“Solicitamos a missão para que os missionários pudessem nos ajudar a reanimar a pastoral e reorganizar a paróquia, porque o trabalho realizado pelos Redentoristas oferece uma ótima estrutura nesse sentido”.

Padre Francisco lembrou que a Diocese de Guaxupé, a qual pertence a sua paróquia, está celebrando o seu centenário e que uma das intenções do jubileu é a animação evangelizadora em toda diocese.

“Nossa paróquia está como que, antecipando um pouco o ano jubilar da diocese realizando as Missões Redentoristas. Será uma grande contribuição, tanto na organização, quanto na reestruturação e motivação das nossas comunidades”. Na Paróquia São José e Dores são seis comunidades, três na área urbana e três na zona rural.

Os Missionários Redentoristas realizam desde 1897 as Santas Missões suscitando participação, engajamento, fé viva e renovada e organização de comunidades.


 
 
Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.