Por Redentoristas Em Notícias Atualizada em 23 DEZ 2019 - 08H41

O que dizem as tentações da oração do Pai-Nosso

Na oração do Pai-Nosso, encontramos o seguinte pedido: "e não nos deixes cair em tentação". Mas o que são essas tentações?

A palavra tentar significa testar, ou seja, tentação significa teste ou experiência

A oração do Pai-nosso é considerada a mais cristã de todas, pois foi ensinada pelo próprio Jesus. 

Shutterstock
Shutterstock
No livro do Gênesis, a tentação vem na forma de um fruto proibido.


:: Leia aqui a oração do Pai-nosso do Evangelho de São Mateus

O missionário redentorista padre Paulo Sérgio Carrara indica que no Antigo Testamento as tentações designam, às vezes, provas enviadas por Deus. 

"A caminhada que o povo faz no deserto, por exemplo, caracteriza-se como provação: 'Lembra-te de todo o caminho que Javé, teu Deus, te fez percorrer no deserto nestes quarenta anos, a fim de te humilhar e te provar para saber o que tinhas no coração' (Dt 8,2). E em outra, Judite diz '[agrade] ao Senhor, nosso Deus, que nos prova como a nossos antepassados' (Jt 8,25). São provas que purificam o amor do povo a seu Deus", destaca o missionário. 

No entanto, no Pai-nosso a tentação não tem esse sentido de prova, mas se configura mais com "uma incitação ao mal e ao pecado".

Leia MaisOração em Libras | Pai NossoPapa Francisco explica como devemos rezar o Pai NossoNão nos deixeis cair em tentação (Série Pai Nosso) "Essa tentação, o próprio Jesus a sofreu, e sabia que não vinha de seu Pai, porque, enquanto Pai, Deus não tenta os seus filhos. 'Que ninguém diga ao ser tentado: É Deus que me tenta. Com efeito, Deus não pode ser tentado a fazer o mal. Ele não tenta ninguém. Mas cada um é tentado por sua própria concupiscência, que o atrai e seduz' (Tg 1,13-14).

Deus, o Pai compassivo e misericordioso, jamais submeteria seus filhos à tentação, o que revela o equívoco da tradução 'não nos submetas à tentação', a qual deixa a impressão ser o próprio Deus aquele que tenta os seus filhos. Ao contrário, o Pai nos dá forças para que não sejamos vencidos pela tentação. 'Deus é fiel; não vai permitir que sejais tentados acima de vossas forças, mas com a tentação vos dará o meio de sair dela e a força de suportá-la' (1Cor 10,13)", explica padre Carrara. 

"O próprio Jesus interpretou a tentação, que deve ser compreendida no sentido de Mt 26,41: 'Vigiai e rezai para não cairdes em tentação, porque o espírito está disposto, mas a natureza é fraca'. Jesus não se refere às pequenas tentações do dia a dia; essas fazem parte da vida e, embora exijam decisão de nossa parte, não chegam a ser tão graves. A grande tentação consiste no fechamento a Deus e ao seu Reino. O próprio Jesus sofreu esta tentação, não a de transgredir um preceito específico, mas a de se desviar de seu Deus e Pai e, portanto, de sua missão", completa o missionário. 

A grande tentação é e sempre será a "recusa de Deus, de seu amor, de sua justiça, de seu Reino de paz e alegria para todos". Quando nos fechamos para a fraternidade e a solidariedade no mundo, estamos nos fechamos ao Reino de Deus entre nós. 

Jesus, referindo-se à tentação final, admoesta os seus discípulos: "vigiai e orai sem cessar para terdes a força de escapar de todas essas coisas que devem acontecer e de comparecer diante do Filho do homem" (Lc 21,36).

Na oração do Pai-Nosso, padre Carrara acrescenta que Jesus quis ensinar aos discípulos a sempre chamar Deus de Pai, para que nunca se afastem da graça de Cristo. 


Fonte: Com informações da Província do Rio.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.