Notícias

Oblatas comemoram 151 anos de amparo à mulher traficada e prostituída

Escrito por Elisangela Cavalheiro

02 FEV 2018 - 16H48 (Atualizada em 02 FEV 2021 - 09H57)

Reprodução projeto_antonia_oblatas (Reprodução)

A missão apostólica da Congregação das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor consiste em acolher, instruir, orientar, informar as mulheres que exercem prostituição e/ou são vítimas do tráfico para fins de exploração sexual.

Esta ordem religiosa foi fundada há 151 anos, em 02 de fevereiro de 1870, pelo Padre José Serra e Madre Antonia diante do abandono e da miséria em que se encontravam as mulheres daquela época. 

Padre Serra atendia confissão das pessoas que estavam internadas no hospital São João de Deus, em Madri, na Espanha, e lá encontrou mulheres vítimas de doenças sexualmente transmissíveis adquiridas na prática da prostituição. 

Escutando as mulheres, padre Serra percebeu a realidade de exploração e a falta de oportunidade vivida por elas e sonhou a possibilidade de abrir uma casa/abrigo para acolhê-las. Uma casa que estaria com as portas abertas para as mulheres, lugar onde elas poderiam encontrar novas oportunidades.

Para levar adiante esse sonho, ele convidou Antonia Maria de Oviedo que durante muito tempo sentia o desejo de doar sua vida em uma missão. Antonia tinha muitas habilidades que contribuiriam para o crescimento da missão.

No dia 1º de Junho de 1864 foi inaugurada a primeira casa para colher as mulheres, cujo objetivo era “Acolhida de qualquer mulher, independente de país, cidade, idade, condição e saúde”.

:: Antonia Maria | A religiosa que evangelizou as mulheres prostituídas

Reprodução.
Reprodução.
Grupo de Irmãs Oblatas no Brasil


Presença no Brasil 

No Brasil, as Irmãs Oblatas chegaram no dia 31 de janeiro de 1935, com sete irmãs vindas da Espanha que chegam ao Rio de Janeiro. Essas irmãs tinham a missão de construir educandários para meninas em situação de vulnerabilidade  social.

Atualmente a missão é desenvolvida em quatro projetos: Pastoral da mulher (Juazeiro da Bahia); Diálogos pela Liberdade (Belo Horizonte); Força Feminina (Salvador); e o Projeto Antonia (São Paulo). 

Esta congregação integra a Família Redentorista por compartilhar o mesmo carisma missionário. 

:: Quer manter contato com a congregação? Acesse aqui o site

Documentário A12

No documentário Anjos na Terra produzido pelo A12, conhecemos a história da Irmã Lúcia Alves da Cunha, que trabalhou sete anos à frente do Projeto Antonia, em Santo Amaro, que oferece diversos serviços de atenção e acompanhamento às mulheres em contexto de prostituição. Assista: 


Fonte: Com informações site das Irmãs Oblatas.

4 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.