Por Redentoristas Em Notícias Atualizada em 08 FEV 2019 - 11H59

Padre Vítor Coelho: Catequista do povo

Muitos são os traços e características que identificam o Missionário Redentorista Padre Vítor Coelho de Almeida, como ‘Catequista, Educador da Fé e Diretor Espiritual’.

Ele soube muito bem aproveitar as ocasiões para transmitir o verdadeiro sentido da fé, do amor e da adoração. Soube empregar todos os meios que estavam ao seu alcance, para ensinar como viver em uma contínua sintonia com Deus.


Comissão para o Patrimônio Histórico - CSSR
Comissão para o Patrimônio Histórico - CSSR
Padre Vítor com catequistas da cidade de Sacramento (MG), em 1938.


:: Conheça a história do Padre Vítor em A12.com/PadreVítor

Irmã Maria Conceição lembra que sua família era seguidora dos ensinamentos do missionário, especialmente por meio do rádio. “Minha mãe foi ouvinte assídua de suas pregações na Rádio Aparecida. Por anos, no momento da consagração, assim que minha irmã a chamava, largava tudo e colocava-se junto ao aparelho com uma vasilha de água para benzer, rezar junto com ele. De tanto rezar em voz alta, memorizou a oração. Depois que desligava o rádio, a água benta era distribuída a todos que estivessem por ali e nos alimentos. Muitas coisas sobre a fé em Jesus e a confiança em Maria, mamãe levava para a sua vivência e partilhava com todos”, recorda a religiosa.

Leia MaisPadre Vítor Coelho: Animador das vocaçõesPadre Vítor Coelho: Apóstolo da Rádio AparecidaReze e medite a Novena do Padre Vítor Coelho de AlmeidaOs ensinamentos eram muitos e bastante simples, de forma que o povo assimilava rapidamente. “Quem tem Deus, tem tudo”; “O terço é a chave do céu”; “Fazer o bem, sem olhar a quem”, e muitos outros, lembra Irmã Conceição.

Quando morou em Araraquara (SP), na Igreja Santa Cruz, logo assumiu o trabalho catequético. “Com facilidade comunicava a doutrina por meio de exemplos e comparações”, assinala padre Júlio Brustoloni na biografia que escreveu sobre o missionário.

Em pouco tempo, dirigia quatro centros catequéticos, que contava com a contribuição de 52 catequistas. Em 1930, foi transferido para outra missão. Numa despedida feita pela comunidade, ficou registrada a sua presença marcante junto à catequese. "A saída do bom Padre Vítor foi muito sentida nesta cidade". 

Da mãe, dona Carlinda, Irmã Conceição diz que era "admiradora do Padre Vítor, e ele, sem saber foi o diretor espiritual de sua vida. Lembrar da mamãe hoje, é lembrar do Padre Vítor, do qual ela teve santas orientações", recorda. 

Nas missões, na rádio e no Santuário Nacional, Padre Vítor foi um exímio catequista do povo, pois falava com clareza sobre as verdades da fé


Fonte: Vida de Padre Vítor Coelho, de autoria Padre Júlio Brustoloni, e Informativo Padre Vítor.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.