Por Pe. Luís Rodrigues Batista, C.Ss.R. Em Redentoristas

A presença redentorista em Santa Bárbara do Oeste (SP)

No dia 24 de maio de 2012, a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora foi instalada pelo bispo diocesano de Piracicaba, Dom Fernando Mason, OFM Conv, e a entregou aos Missionários Redentoristas, que desde outubro de 2008, estavam presentes em Santa Bárbara d'Oeste, através do Seminário Propedêutico Santíssimo Redentor. Foi nomeado pároco o padre Jerônimo Colombo, CSSR, e os demais sacerdotes redentoristas da comunidade foram designados vigários paroquiais.  

Igreja Matriz Nossa Senhora Auxiliadora (arquivo paroquial)

A nova paróquia - décima segunda da cidade com 200 mil habitantes - foi desmembrada da Paróquia Senhor Bom Jesus, sendo formada pela igreja matriz, antiga Capela Nossa Senhora Auxiliadora e a Capela Espírito Santo na zona urbana e mais seis comunidades rurais. Atualmente, abrange uma população com cerca de 16 mil habitantes e a zona rural estimada com uma população de 600 pessoas.

A característica predominante das comunidades paroquiais é a de pessoas ligadas ao meio rural. A maioria sitiantes que passaram a residir na cidade, como também migrantes. A região é marcada pelo cultivo de cana de açúcar e álcool. Havia na cidade, até pouco tempo, três usinas de açúcar e álcool e marcaram o tipo de desenvolvimento cultural e social. As ofertas de trabalho braçal predominavam.

Santa Bárbara d'Oeste avizinha-se de cidades que foram marcadas pelo desenvolvimento industrial, sobretudo, o segmento na área têxtil e metalúrgica. Isso redundou num polo de atração de mão de obra. O número de habitantes na região é de cerca de 800 mil habitantes.

Além da Comunidade Religiosa, os seminaristas propedêutas atuam junto às pastorais e movimentos da paróquia.             

Desafios pastorais

Podemos constatar que o modelo de paróquia passa por transformações em nossos dias. Sair da paróquia burocrática, estruturada e passar para uma paróquia com dinamismo e 'espírito renovado', com ênfase na dimensão missionária e evangelizadora, constitui o grande desafio. Deixar de ser uma referência de igreja que presta serviços religiosos e sacramentais, sem criar o senso de ser uma comunidade eclesial, e partir para um modelo que privilegie a acolhida e o anúncio do Evangelho, talvez, seja um imperativo que exige conversão pastoral. Colocar-se em dinamismo missionário, catequético e criar comunhão com as pessoas e possibilitar a experiência do Evangelho, é o que dá sentido eclesial à paróquia em nossos dias.      

A caminhada paroquial que fazemos em Santa Bárbara d'Oeste está de acordo com o VII Plano Pastoral Diocesano, que foi aprovado em dezembro de 2015. O plano diocesano está em sintonia com a Igreja servidora e também com o Documento de Aparecida (2007) e os últimos Documentos da CNBB. Constatamos ainda a figura do Papa Francisco, líder e sinal de esperança e vida nova para a ação evangelizadora da Igreja, sobretudo transformadora, quando resgata o sentido da Igreja a serviço do Evangelho e dos pobres. 

Pastorais, conselhos e movimentos

Festa em honra a Nossa Senhora Aparecida (arquivo paroquial)

Na paróquia existem hoje diversas pastorais e movimentos assim distribuídos:

Pastorais: Acolhida, Catequese, Criança, Dízimo, Liturgia, Saúde, Sobriedade, Juventude, Vocacional, Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão, Ministros da Palavra.

Conselhos: CAEP (Conselho de Assuntos Econômicos Paroquial) e CPP (Conselho Paroquial de Pastoral).

Movimentos: Mãe Rainha, Vicentinos, Terço dos Homens, Legião de Maria e Renovação Carismática Católica. 

Perfil Redentorista na Comunidade Paroquial

A acolhida tem sido uma busca constante em nossa ação pastoral. A igreja com as portas abertas, atendimento às pessoas que procuram para confissões e aconselhamentos, visitas aos enfermos, presença solidária junto aos familiares nos velórios, acompanhamento às pastorais e movimentos dão a direção para se consolidar uma ação evangelizadora e missionária.

O anúncio do Evangelho de modo simples e constante nas celebrações, constitui para nós a prática missionária. O povo se manifesta sedento de ouvir o Evangelho, aprofundar sua vivência cristã, buscar solidez na caminhada e espiritualidade. De modo geral, o povo não se satisfaz mais com a superficialidade, porém, reclama por algo que seja mais profundo para a sua vivência na fé cristã.

A catequese deve ocupar lugar privilegiado na paróquia que deseja caminhar bem fundamentada, assim como a formação constante para os agentes de pastorais e movimentos. A insistência para a caminhada em conjunto com as demais paróquias da cidade e região pastoral, ajudam imensamente na vitalidade paroquial. Colhemos depoimentos que são gratificantes quando os agentes participam de atividades e retornam para ratificar com alegria a caminhada que realizam. Às vezes, retornam 'envaidecidos' porque sentem-se qualificados para a ação que exige deles respostas e posturas conforme o Evangelho nos dias de hoje. 

A Igreja é um organismo vivo

Além da ação evangelizadora direta, a Igreja presta um grande apoio a seus membros que passam a maior parte do tempo inseridos no Mundo do Trabalho ou na sociedade. A começar pela vivência na própria casa com seus familiares, cada cristão tem necessidade de uma base que seja fincada no Evangelho. A paróquia e as comunidades cristãs podem propiciar essa experiência. O participante assíduo das comunidades constata de maneira sensível o progresso na caminhada, tanto espiritual quanto humana, percebe que a vivência eclesial agrega sentidos e abre novas perspectivas na caminhada.

O senso da participação e da organização comunitária tornam as pessoas sensibilizadas e solidárias. Despertado para o senso de justiça, o membro da comunidade cristã passa a buscar um novo jeito de organizar a sociedade, pautada na justiça, no direito e na ação cidadã. A evangelização que liberta nos educa para olharmos a vida de modo totalizante. Parafraseando um artigo das Constituições Redentoristas, 'a redenção atinge o homem de modo total'. 

O dinamismo faz desenvolver as ações

Desde 2012, com a instalação da paróquia, houve crescimento na participação dos fiéis. Por causa disso, tivemos que aumentar o número de celebrações. Na igreja matriz, foi acrescentado o horário do sábado à noite e aos domingos, efetivamos três horários de missas. Tem sido muito frequentada pela manhã a missa das crianças, que envolve a catequese e os familiares. Ouvimos depoimentos de pessoas que preferem participar da missa com as crianças, pela alegria própria delas, mas também pela linguagem que torna mais fácil a compreensão da liturgia da palavra.

Houve crescimento na participação nas pastorais e nos movimentos, como também aprimoramento na organização e formação dos agentes pastorais. Podemos constatar que é um processo sem fim essa formação. Em outros termos, é preciso perseverança nessa caminhada. É como se caminhássemos de modo constante na 4ª fase das missões.

Como presença Redentorista, procuramos tornar cada vez mais conhecida a nossa Congregação, a nossa espiritualidade e carisma. Procuramos celebrar com destaque os nossos santos e a novena a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Às quartas-feiras, temos dois horários de novena, à tarde e à noite. Tem despertado aos poucos o interesse nas pessoas para frequentar a novena.

Procuramos estar presentes no universo da Comunicação Social. Na paróquia, fazemo-nos presentes nas redes sociais (facebook) e temos participação semanal, através de um programa vocacional na Rádio Anunciação FM, 104,9, inclusive com a participação dos seminaristas, e na Rádio Brasil AM 690, aos domingos, no programa Construção, que as paróquias de Santa Bárbara d'Oeste são responsáveis. A nossa responsabilidade nesse programa é, praticamente, bimestral.

Outra presença importante como comunidade paroquial, se dá pela eucaristia no Hospital Santa Bárbara. Semanalmente, uma das paróquias da cidade assume uma celebração. 

 

Pe. Luís Rodrigues Batista, C.Ss.R.
Pároco

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Luís Rodrigues Batista, C.Ss.R., em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.