Por Elisangela Cavalheiro Em Redentoristas

Encontro reuniu Institutos Afiliados à Espiritualidade Redentorista em Aparecida (SP)

Cerca de 30 religiosas e religiosos que pertencem a Institutos Afiliados à Espiritualidade Redentorista estiveram reunidos no último final de semana na Casa das Irmãs Mensageiras do Amor Divino em Aparecida (SP). O encontro teve como proposta refletir sobre o Ano Vocacional Redentorista e a Redenção, realizada por Jesus através de Sua Paixão, Morte e Ressurreição.

O IV Encontro Nacional dos Institutos Afiliados à Espiritualidade Redentorista começou na quinta-feira (8) e encerrou no sábado (10) com missa no Santuário Nacional. Foram palestrantes do encontro, os Missionários Redentoristas, padre Geraldo de Paula e padre Evaldo de Souza.

Encontro Formação afiliados à Família Redentorista em Aparecida

Estavam presentes religiosas (os) pertencentes à Ordem do Santíssimo Redentor, conhecidas como Monjas Redentoristas (Itu/SP), Irmãs Mensageiras do Amor Divino, presentes em Aparecida e em outras localidades no país, Irmãs da Copiosa Redenção (Paraná), Filhas de Nossa Senhora de Fátima (Bahia), Servos da Misericórdia da Copiosa Redenção (Paraná), Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor, presentes em São Paulo e outras localidades, Irmãs Missionárias da Redenção (Rio de Janeiro) e Congregação do Santíssimo Redentor (Missionários Redentoristas).

Irmã Kátia Regina Segateli, superiora geral das Irmãs Mensageiras do Amor Divino, destacou a importância desse encontro para a partilha sobre a espiritualidade e o carisma que os une. “Somos congregações fundadas por redentoristas e que vivem a espiritualidade redentorista, aqui nesse encontro somos oito congregações. É um momento novo da Igreja, da partilha de carismas diferentes vivendo a mesma espiritualidade”, disse.

Irmã Kátia lembrou que o encontro surgiu depois do apelo do Superior Geral da Congregação do Santíssimo Redentor, padre Michael Brehl, em carta dirigida aos diversos institutos e, motivado no Brasil, pelo padre Victor Hugo Silveira Lapenta e pela irmã Maria Inês Ribeiro.

Nos encontro anteriores foram tratados temas ligados à Espiritualidade Redentorista, a missão dos Institutos Afiliados e a vida e a espiritualidade da Madre Maria Celeste Crostarosa (fundadora das Monjas Redentoristas).

Como foi o encontro para os religiosos:

Irmão ValdecirIrmão Valdecir dos Servos da Misericórdia da Copiosa Redenção

“Primeiramente, a comunhão com outros que comungam do mesmo carisma e depois como temos também como missão levar a Copiosa Redenção aos dependentes de álcool e drogas, para nós esse encontro foi de essencial importância para alimentar o nosso conhecimento sobre a redenção, porque isso depois é passado no nosso apostolado. Sobre o tema do Ano Vocacional Redentorista, também foi muito importante, porque hoje enfrentamos um grande desafio com a juventude para apresentar a proposta do Cristo que chama diante da realidade que os cerca no mundo, com todas as facilidades, as possibilidades. E nós discutimos justamente isso: como apresentar para os jovens uma face feliz da vida religiosa que também contenta e também realiza, não só o ‘mundo’ realiza, mas o jovem que segue Jesus, o jovem que tem um chamado vocacional para a vida religiosa também pode ser um jovem realizado e um jovem feliz”.  

Irmã MarliIrmã Marli Fonseca das Monjas Redentoristas

“Foi muito importante falar sobre a Redenção, em como Jesus nos libertou se doando para nós e nos libertando dos nossos pecados. Também acho muito importante esse encontro como um 'resgate'. Porque nós Monjas Redentoristas somos pouco conhecidas no Brasil e no mundo, então esse encontro favorece para que nos tornemos mais conhecidas e para resgatar essa ordem religiosa que foi fundada antes mesmo dos Padres Redentoristas e, por isso, me senti honrada em participar desse encontro”.  

 

Irmã TeresinhaIrmã Teresinha das Missionárias da Redenção

“É muito propício esse encontro no sentido de podermos avaliar e aprofundar no espírito do mistério da Redenção que é muito importante na vida de todos os cristãos. Nós como missionárias devemos mergulhar e beber na fonte desse mistério para podemos levar a abundância dessa graça redentora para os irmãos que tem muita sede. Esse mundo engana demais as pessoas, de modo, que as pessoas estão muito fechadas às coisas materiais e alheias a esse grande mistério da Redenção. Devemos ter esse espírito imbuído de Jesus, que sofre por amor e por amor nos redime. Esse amor é que tem que ser conhecido, amado e absorvido na vida na alma das pessoas”.

 

 

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.