Por Redação A12 Em Redentoristas

120 anos da Congregação Redentorista no Brasil: Mensagem do Superior Provincial

logo_cssr_1CONGREGAÇÃO DO SANTÍSSIMO REDENTOR
PROVÍNCIA REDENTORISTA DE SÃO PAULO

No Ano Vocacional Redentorista (2013-2014)
O Redentor te chama pelo nome! 

            São Paulo, 28 de outubro de 2014. 

Caros Confrades,
Saudações em Jesus Redentor. 

Demos graças a Deus!

Há 120 anos, no dia 28 de outubro de 1894, chegavam os primeiros Redentoristas, vindos da Alemanha (Baviera), para assumir a pastoral junto aos peregrinos e devotos de Nossa Senhora Aparecida. Eram treze Missionários (sete irmãos e seis sacerdotes na 1ª turma), enviados para trabalhar em Aparecida, Estado de São Paulo, e no Bairro Campinas, em Goiânia, Estado de Goiás.

Logo que chegaram, depois de vencer as primeiras dificuldades do idioma, começaram a pregar as Santas Missões (a 1ª Missão grande de oito dias, foi em 1897, na cidade de Areias, no Vale do Paraíba). Deram início ao Juvenato, em 1898, acreditando que os filhos de brasileiros poderiam ser padres e religiosos (Seminário Santo Afonso) e também começaram o trabalho, através da imprensa escrita, em 1900, publicando o jornal, que originou a Editora Santuário.

Dessa fundação, nasceram a Província Redentorista de São Paulo, instalada em 1944, a Província Redentorista de Porto Alegre, RS, em 1965, e a Província Redentorista de Goiás, em 1994.           

Olhar crítico

Uma radiografia poderia ser feita sobre a presença dos Missionários Redentoristas, desde a fundação, até os nossos dias. Um tema seria a partir das perguntas: Por que os Missionários Redentoristas foram chamados para trabalhar no Brasil? Por que e como continuam?

 

"A índole missionária da Congregação Redentorista, fundada por Santo Afonso e seus companheiros da primeira hora, em 1732, era forte no coração e na mente..."

Várias congregações religiosas chegaram na mesma época e décadas depois, para atender à grande demanda pastoral. O número baixo de clero no Brasil não dava conta de atender e a Igreja carecia de aumentar a sua presença evangelizadora no meio do povo. De modo estrito, poderíamos concluir que os Redentoristas chegaram ao Brasil por uma questão de urgência pastoral.

A índole missionária da Congregação Redentorista, fundada por Santo Afonso e seus companheiros da primeira hora, em 1732, era forte no coração e na mente daqueles desbravadores Missionários, que deixaram sua pátria, seus laços familiares e partiram por causa do ideal. Foram radicais na escolha e entregaram-se pela causa do Reino de Deus, indo anunciar a Copiosa Redenção, junto aos mais pobres e abandonados (Lucas 4, 16-20). Concluímos que a mística missionária foi determinante para aqueles homens, missionários que vislumbravam à frente o horizonte. Assumiram um projeto que os fazia mover, empreender e gastar suas vidas.           

Urgência Missionária

O terreno que encontraram para semear o Evangelho foi fértil. O coração do povo brasileiro que continua aberto, sedento e generoso para receber a Palavra de Deus e a realidade eclesial no Brasil, ainda se caracterizam, sob muitos aspectos, como Terra de Missão. As urgências pastorais a cada dia se multiplicam num território extenso, com dimensões continentais. Os contextos eclesiais, sociais e culturais que temos estão repletos de grandes desafios para a evangelização.

Em nossos dias há multiplicidade de meios para anunciar. Os Santuários confiados à Congregação, as Santas Missões, as Paróquias e Igrejas, a Comunicação Social, a formação catequética do Povo de Deus, a Assistência Social desenvolvida pelos Redentoristas compõem uma rede de ações para os destinatários da nossa Missão serem acolhidos e animados na esperança.

Através das Novenas Perpétuas a Nossa Senhora, uma multidão nutre-se, semanalmente, da Palavra de Deus em vários lugares, pelo Brasil afora. Mas, há muito ainda a ser feito em termos de anúncio do Evangelho. Portanto, a Província de São Paulo, com suas 18 comunidades, tem motivos para agradecer a Deus. Acima de tudo, tem motivos para reconhecer as bênçãos que recebeu nesses 120 anos de existência e deve continuar na busca de ser solidária com a Congregação do Santíssimo Redentor, em âmbito de URB, de Conferência Latino Americana e Caribenha e no mundo todo, onde está presente a Congregação Redentorista.      

Com Maria, a nossa Mãe!

Desejamos cada vez mais que o nosso trabalho redentorista tenha estreita ligação com Nossa Senhora. Os 120 anos de apostolado e dedicação que a Congregação realizou até hoje no Brasil, inclusive as fundações advindas de outros países (USA, Irlanda, Polônia, Holanda), foram consolidadas sob o patrocínio de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Por isso, tudo nos faz relacionados a ela.

 

"Confiemos uma vez mais a nossa Congregação Redentorista ao zelo maternal de Nossa Senhora com diferentes títulos e invocações, tão querida de Santo Afonso, tão amada por todos nós Redentoristas".

Com o título de Aparecida, Maria, como Mãe, atrai a milhões de devotos a cada ano, não para si, mas para perto de seu Filho Jesus. Discípula e Missionária, ela nos ensina o modo de ouvir o Evangelho a cada dia. Ensina-nos também a colocar-se a serviço dos peregrinos que acorrem ao Santuário Nacional ou que procuram acompanhar pelos Meios de Comunicação.

Nossa Senhora Aparecida nos identifica, nos dá crédito e nos fortalece para continuar a nossa Missão. As equipes missionárias da Província Redentorsita de São Paulo levam consigo a presença inconfundível de Aparecida, as nossas Comunidades Redentoristas em todos os lugares da Província têm profunda ligação com Aparecida, a Rede de Comunicação que atuamos tem sua razão de ser a partir de Nossa Senhora Aparecida, enfim, somos inúmeras vezes denominados Missionários de Nossa Senhora Aparecida. Essa realidade nos orgulha, porém, nos chama a um enorme compromisso diante da ação evangelizadora da Igreja no Brasil, que continua repleta de urgências pastorais.

Para concluir, dirigimos uma prece a Nossa Senhora, a Mãe de Jesus, que nos auxilie e nos dê forças para que possamos perseverar e viver com fidelidade a nossa Missão. Confiemos uma vez mais a nossa Congregação Redentorista ao zelo maternal de Nossa Senhora com diferentes títulos e invocações, tão querida de Santo Afonso, tão amada por todos nós Redentoristas.

Fraternalmente,     

Pe. Luís Rodrigues Batista, C.Ss.R.
Superior Provincial                         

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.