Por Redentoristas Em Redentoristas

Papa concede indulgência plenária aos devotos do Ícone do amor

A Congregação do Santíssimo Redentor iniciou no final de junho um Ano Jubilar em comemoração aos 150 anos da restauração do culto público ao ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro na igreja de Santo Afonso, em Roma. Como parte das celebrações jubilares o Papa Francisco concedeu a indulgência plenária para os devotos de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro sob algumas circunstâncias. 

Indulgencia_redentoristas

A indulgência poderá ser obtida por todos aqueles que fizerem uma peregrinação, entre 27 de junho de 2015 e 27 de Junho de 2016, para a Igreja de Santo Afonso em Roma ou em qualquer igreja redentorista em qualquer lugar do mundo para venerar o ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O Santo Padre concedeu indulgência plenária, sob as condições habituais (confissão sacramental, comunhão eucarística e oração nas intenções do Santo Padre). A visita à igreja deverá ser concluída com a recitação do Pai Nosso, do Credo e também orações a Nossa Mãe Santíssima.

Aquelas pessoas que por motivo de doença, idade avançada ou alguma outra razão não são capazes de fazer uma peregrinação também poderão obter a indulgência plenária. Elas podem associar-se espiritualmente com as celebrações jubilares e peregrinações, num espírito de arrependimento por seus pecados e com o intuito de atender às condições habituais. Ao fazer isso, eles devem procurar a misericórdia de Deus, oferecendo os seus sofrimentos diante de um pequeno ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

Restauração do culto público ao ícone

Durante trezentos anos, o ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi venerado na igreja de São Mateus, em Roma. Em 1798, quando Roma caiu debaixo das forças invasoras, o convento e a igreja de São Mateus foram destruídos, e o ícone levado ao convento dos agostinianos de ‘Santa Maria em Posterula’ e colocado numa capela particular.

A pedido do padre Nicolau Mauron, superior Geral dos Redentoristas, o beato Papa Pio IX entregou o ícone aos redentoristas no dia 11 de dezembro de 1865 para que sua veneração pública fosse restaurada na igreja de Santo Afonso, construída sobre o mesmo terreno que antigamente ocupara a igreja de São Mateus. Ao confiar o Ícone aos cuidados do padre Mauron e aos missionários redentoristas, o Papa Pio IX pediu que “a tornássemos conhecida no mundo inteiro”.

No dia 26 de abril de 1866, depois de uma esmerada restauração do ícone, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro foi levada com uma procissão solene até a igreja de Santo Afonso em Roma. A partir desta data, uma constante e crescente devoção a Maria sob a invocação do ‘Perpétuo Socorro’ foi se desenvolvendo não só em Roma, mas também em todo o mundo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.