Por Ir. Viveiros, C.Ss.R. Em Redentoristas

Perfil do Irmão Redentorista que queremos ser

A Congregação do Santíssimo Redentor, conhecida popularmente como Congregação Redentorista, celebra o seu Ano Vocacional, com o objetivo de refletir sobre a diversidade das vocações na Igreja, promove-las e divulgar o carisma e a espiritualidade Redentoristas. Diversas ações missionárias estarão sendo promovidas nas paróquias e áreas missionárias durante este tempo. As atividades ordinárias estão sendo vividas com essa motivação especial.

Com essa mesma harmonia vocacional, aconteceu de 25 a 29 de novembro de 2013, o IX Congresso Latinoamericano dos Irmãos Redentoristas (CLAHER-CLAIR), em Atyrá, no Paraguai. A partir da meditação do conteúdo vivenciado nesse Congresso, podemos traçar um “perfil de Irmãos que queremos ser”. Trata-se de um esboço de um projeto que desejamos viver e propor a partir de hoje a todos os Irmãos e congregados.

DEZ MOTIVAÇÕES PARA A IDENTIDADE DO IRMÃO

A partir da avaliação dos Congressos anteriores, do contato com as nossas Constituições, das provocações dos assessores, das reflexões e partilhas em grupos e em plenários, os participantes do IX CLAIR-CLAHER, propõem um perfil de Missionário Redentorista, particularmente para o Irmão que desejamos ser na América Latina e Caribe:

a)    HOMEM CONSAGRADO que busca o absoluto; optando pela radicalidade da consagração batismal, no seguimento a Jesus Cristo casto, pobre e obediente, que alimenta sua espiritualidade na oração, na Eucaristia, na Palavra de Deus, na leitura crítica dos sinais dos tempos e no engajamento no mundo. Homem plenamente Missionário Redentorista, integrado no Corpo Missionário conforme o espírito das nossas constituições; Convicto de sua consagração, vibrante, livre e comprometido com a espiritualidade e com o carisma da Congregação, pronto para divulgá-lo implícita e explicitamente no mundo;

b)   Uma pessoa que OPTA POR VIVER NUMA COMUNIDADE FRATERNA, onde partilha os dons, as esperanças e o perdão, aceita as pessoas na sua diversidade, promove uma convivência de maior igualdade e fraternidade; aberta e preparada para ensinar e aprender, atenta aos sinais dos tempos; com disponibilidade missionária e capacidade para adaptar-se a outras realidades; pessoa fraterna, sinal de Deus no mundo de hoje; simples para aproximar-se das pessoas e para testemunhar sinais do Reino;

c)    Um RELIGIOSO que procura ser sinal profético e testemunha do reino; sobretudo no mundo do trabalho; ressalta conscientemente a dignidade da pessoa humana, sendo a presença que anuncia por si a Boa Nova e denuncia as causas das estruturas sociais injustas; homem acolhedor, próximo do povo, envolvido com os diversos ministérios leigos; bem formado e preparado para a missão, desenvolvendo suas habilidades e dons pessoais; preparado técnica e profissionalmente conforme as exigências dos tempos modernos; alguém que busque a santidade a partir da consagração batismal; homem de fé, de profunda experiência de Deus nas coisas simples e nos desafios da vida.

d)   HOMEM QUE BUSCA INCULTURAR-SE no meio em que vive, capaz de auscultar a realidade onde se insere, em diálogo com o mundo, respeita os valores culturais e a história do povo a que serve; procura, com consciência e visão crítica, dar respostas proféticas à realidade do mundo e da Igreja; capaz de silenciar-se para discernir, escutar Deus e responder com fidelidade e audácia às exigências do mundo que o cerca; capaz de relacionar-se com serenidade, maturidade e equilíbrio com o diferente; de reconhecer-se abençoado e ser sinal de bênção para os outros; humano, desapegado, livre e inquieto; capaz de conviver serenamente com as virtudes e limites pessoais.

e)    HOMEM ECLESIAL que assume as Diretrizes Gerais da Ação Pastoral da Igreja do Brasil, da América Latina e Caribe; compromete-se particularmente com a evangélica opção preferencial pelos pobres.

f)     HOMEM EM MISSÃO E FORMAÇÃO PERMANENTE num mundo em constante mudanças; permanece atento aos novos sinais, apelos e necessidades do povo Latino Americano e Caribenho; se capacita e se dispõe para o cumprimento de sua missão através de uma permanente formação; que se habilite a aprender outras línguas em vista da missão.

g)   HOMEM QUE DESENVOLVE AS DISPOSIÇÕES DE ACOLHIDA E SOLIDARIEDADE para com todos; um Irmão entre Irmãos, que presta serviço com dedicação e disponibilidade, alegria e amor a quantos necessitam; manifesta-se em todas as ocasiões, de preferência aos sem voz e sem vez, numa relação de afeto e estima.

h)   HOMEM CONSCIENTE da autonomia das realidades terrestres, culturais e tecnológicas, nas quais se insere profundamente, promove sua verdadeira valorização e testemunha, como religioso, o profissional, a presença do germe salvífico que nelas já se encontra.

i)     HOMEM COMPROMETIDO com as mais diversas formas apostólicas, atento aos sinais dos tempos e às urgências pastorais da Congregação e da Igreja; assume as mais diversas formas apostólicas que traduzem a fidelidade às necessidades do povo à luz do profetismo de sua vida religiosa e do Carisma da Congregação, na gratuidade.

j)     HOMEM ANIMADOR VOCACIONAL identificado com a vocação de Irmão, com o Carisma Redentorista, disposto a propagá-lo por palavras e pelo testemunho de doação de sua vida dentro e fora de casa, motivado para convidar outros para seguirem Jesus como Irmão; capaz de trabalhar com a juventude, despertando nos jovens o sentido do chamado de Deus em suas vidas.

Esses dez pontos acima, são como raízes especiais capazes de captar a seiva vital do carisma e da espiritualidade redentoristas. Não se trata de um conteúdo voltado especificamente para o Irmão consagrado, mas é um projeto a ser experimentado e vivido por todos os congregados.

O Ano Vocacional que estamos vivendo na Congregação é um tempo propício para mergulharmos nas motivações primeiras de nossa vocação e revestirmo-nos de ardor missionário. Como Irmãos, participamos do mesmo carisma, da mesma missão de Jesus. Deixemo-nos transformar pela ação do Espírito de Deus para que sejamos fecundos em nosso ser e em nosso agir.

Ir. J. Batista Viveiros, C.Ss.R.

Ir. Ernesto Coelho, CSsR.

Ir. Ségio Malachias, CSsR.

Ir. José Torres, CSsR.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. Viveiros, C.Ss.R., em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.