Por Lucian Piquetti Brendler - Jornalismo – RB2 Em Redentoristas

RB2 faz 91 anos no dia da Mãe do Perpétuo Socorro

No último sábado, dia 27 de junho, o Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizado no bairro Alto da Glória, em Curitiba, esteve em festa. O primeiro motivo para tanta alegria é que nesta data celebrou-se o título mariano que dá nome a igreja e cuja devoção reúne ali 40 mil pessoas toda a quarta-feira.

Equipe da RB2 - Com Pe. Rogerio e Inácio

O segundo motivo foi uma feliz coincidência, pois no mesmo dia a Rádio RB2 que opera em Ondas Médias (1430 AM) e Ondas Curtas (25, 31 e 49 Metros), com quatro canais de programação, completou 91 anos de história. A emissora é gerida pelos missionários redentoristas, os mesmos responsáveis pela administração do santuário.

Uma missa muito concorrida às 19h30, presidida pelo reitor do santuário, padre Celso Cruz marcou o auge da festa. Ao final da celebração o time da RB2 foi convidado a subir ao altar e cortar o bolo que selou as duas comemorações. Centenas de fiéis lotaram a igreja, cantaram, pediram graças, agradeceram e provaram uma fatia do bolo.

Primeira do Paraná. Mais antiga em atividade no Brasil

 

RB2 faz 91 anos no dia da Mãe do Perpétuo Socorro

As histórias do rádio no Brasil e da RB2 se entrelaçam. O meio de comunicação mais popular de todos, foi visto oficialmente pela primeira vez em terras tupiniquins, em 7 de setembro de 1922, com um transmissor de 500 watts, no alto do Corcovado (RJ) para oitenta aparelhos receptores. A primeira atração transmitida por ondas no país foi o discurso do então presidente Epitácio da Silva Pessoa.

A instalação de fato aconteceu em 20 de abril de 1923 com Roquete Pinto e Henrique Moritz e nas ondas sonoras da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. No ano seguinte, 1924, diversas rádios foram criadas, entre elas, a Rádio Clube Paranaense (PRB-2), a terceira emissora mais antiga do Brasil e a primeira do Paraná.

Não é todos os dias que uma emissora de rádio completa 91 anos. E essa história só pode ser contada hoje, porque um grupo de amigos, apaixonados por rádio, decidiu criar sua própria emissora, na pacata Curitiba de então – com apenas 70 mil habitantes e poucos aparelhos de rádio na época.

Fundaram o Clube do Amigo com o intuito de realizar audições amadoras, mas, a brincadeira evoluiu e em 27 de junho de 1924 oficializaram a Rádio Clube Paranaense. O fato ocorreu na Mansão das Rosas, do entusiasta e industrial da erva-mate, Francisco Fido Fontana (que se tornou o Presidente da Clube). Entre os presentes na reunião de radioamadores, Euclides Requião, Bertoldo Hauer, Gabriel Leão da Veiga, Lívio Gomes Moreira (Diretor Técnico da rádio) e João Alfredo Silva (Secretário).

Sem sede ou horários fixos, as transmissões ocorriam duas vezes na semana e duravam uma hora aproximadamente, pois o “potente” transmissor então utilizado tinha 3 watts na antena.

 

RB2 faz 91 anos no dia da Mãe do Perpétuo Socorro

Pioneira, teve a primeira locutora mulher – Alice Martins Xavier – e a primeira transmissão esportiva ao vivo: ATLETIBA de 02/09/1934 no Estádio da Baixada (atual Arena da Baixada). Apesar das improvisações necessárias para o feito, Jacinto Cunha e Jofre Cabrão deram conta da tarefa e se consagraram na rádio que, posteriormente, transmitiu a Copa do Mundo de 70, no México.

Depois, já com 500 watts de potência e o prefixo PRB2 fez história com sua presença jornalística e apelo esportista. Os ouvintes se encantaram com a forma de transmissão e a apelidaram, carinhosamente, de Rádio Gol do Brasil. A Clube se manteve como única em Curitiba por duas décadas e entre programas de auditório, a la Mário Vendramel, a B-2 contratou cantoras, corais, conjuntos musicais e trouxe shows memoráveis, como o de Aracy de Almeida, Dalva de Oliveira e Vicente Celestino.

Mantendo seu espírito de vanguarda, apresentou a primeira radionovela brasileira – “A Ceia dos Cardeais”, de Júlio Dantas. Dentre os profissionais da época, Ary Fontoura e Lala Schneider eram vozes constantes. Grandes nomes passaram por aqui, como Lombardi Júnior. Maia tarde, estes profissionais enfrentariam tempos difíceis, como o advento da televisão e por fim, com os modernos meios de tocas música da atualidade.

 

RB2 faz 91 anos no dia da Mãe do Perpétuo Socorro

Então, em 1968 a rádio Gol foi adquirida pela Rádio Independência (hoje Canção Nova), passando ainda por mais algumas direções, como a arquidiocese de Curitiba, até se tornar apenas uma repetidora de sinal, quando já era propriedade dos Irmãos Maristas e mantida pela Fundação Nossa Senhora do Rocio. Porém, tal expressão da cultura paranaense não podia ser extinta e, das mãos dos irmãos Maristas que são possuidores do Grupo Lumem de Comunicação, em dezembro de 2011 passou à administração da Congregação Redentorista – Província de São Paulo.

Hoje a tradicional RB2, com folego redobrado continua a sua história como parte da Fundação Redentorista Vitor Coelho de Almeida.

 

Lucian Piquetti Brendler

Jornalismo – RB2

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Lucian Piquetti Brendler - Jornalismo – RB2, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.