Por Elisangela Cavalheiro Em Redentoristas

Vice-Província de Recife comemora 60 anos de fundação

A Vice-província Redentorista de Recife celebrou ontem (24) na Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Garanhuns (PE) os 60 anos de fundação e presença redentorista no nordeste do país. A Vice-província de Recife foi assumida pelos missionários holandeses em 1953.

Integram atualmente a comunidade religiosa, um total de 37 religiosos, sendo: 25 padres, 3 irmãos e 9 junioristas (2 irmãos e 7 clérigos) e 29 seminaristas.

O Missionário Redentorista, padre Antônio Ranis, Vice-provincial do Recife, falou ao A12.com que a comemoração é uma oportunidade especial para render graças pela ação de Deus realizada por meio dos diversos missionários que dedicaram suas vidas pela evangelização nessas terras. Padre Antonio falou ainda sobre a ação pastoral desenvolvida pela província durante esses anos e os projetos futuros.  

Portal A12 – Como a vice-província celebra este aniversário de 60 anos. Quais as motivações para essa comemoração?
Padre Antônio Ranis - Esta é uma belíssima ocasião em que toda a unidade vice-provincial se encontra para celebrar seu jubileu de diamante. Nós, religiosos consagrados (padres e irmãos), seminaristas, vocacionados (aqueles jovens que desejam conhecer o carisma e missão da Congregação do Santíssimo Redentor), oblatos redentoristas; colaboradores: missionários leigos, funcionários, benfeitores das vocações, representações dos agentes de pastoral das nossas frentes missionárias, sediadas nos cinco Estados do Nordeste: Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Alagoas e Sergipe. É uma daquelas circunstâncias em que a família redentorista se confraterniza, revigora forças e energias para continuar a caminhada missionária.  As motivações podem ser resumidas em duas singelas palavras: Agradecimento e Alegria. Agradecimento a Deus, aos nossos fundadores, missionários redentoristas holandeses; à Igreja do Nordeste, que sempre acreditou e acredita na proclamação da Copiosa Redenção; à URB pela ajuda em uma fase de grande dificuldade da nossa história; à Província de São Paulo, quando se dispôs em nos assumir e também aos missionários que de lá vieram para colaborar com a missão vice-provincial.   

Portal A12 – Olhando para o passado, o que a província já conquistou nessa caminhada? E para o futuro, quais os desafios ou projetos a serem enfrentados? 
Padre Antônio Ranis - Se fôssemos descrever todas as conquistas, com certeza, seriam muitas. Vamos procurar pontuar algumas: começo destacando a pregação das Santas Missões Populares nas várias Dioceses e Arquidioceses do Nordeste, com ênfase na formação de comunidade eclesial, despertando lideranças, tanto a nível eclesial como social e político; a participação ativa dos missionários na luta e busca de superação da miséria humana naquelas décadas de grande marginalização humana e social em que foi marcada a região nordeste; envolvimento dos redentoristas nos movimentos sociais, se comprometendo e priorizando o manter-se ao lado dos desfavorecidos, dos meios de sobrevivência e de evangelização; uma outra conquista foi a dinamicidade do grupo com relação às novas fundações em partes estratégicas da região nordeste; o trabalho e incentivo com as vocações locais, tendo em vista que, hoje, somos uma unidade composta na sua maioria por nordestinos.  

Para o futuro devemos estar em sintonia com o apelo da congregação que é a reestruturação. Cultivando o ardor missionário, o encanto com a vida religiosa e a disponibilidade para o serviço, mantendo a fidelidade ao espírito do Instituto Religioso.   

Outro elemento que destaco como desafio é a continuidade do trabalho vocacional com ênfase na dimensão profética e no compromisso com  os mais abandonados.  Um outro grande desafio e projeto é a busca de superação do entrave estrutural e financeiro.   

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.