Portal A12

Santo do Dia

Busque por:

São Raimundo de Peñafort

Raimundo, nascido em Barcelona, em 1175, era aparentado com os reis de Espanha. Muito inteligente e de grande valor moral, concluiu seus estudos humanísticos na sua cidade e depois foi enviado a Bolonha, na época o maior centro de cultura jurídica da Itália e da Europa. Doutorando-se como jurista, a municipalidade lhe ofereceu a cátedra na mesma universidade, mas ele preferia a vida religiosa e, a convite do bispo de Barcelona, em 1220 tornou-se cônego da catedral e vigário-geral da diocese.

Era amigo de São Pedro Nolasco, e com este redigiu as constituições da Ordem das Mercês (Mercedários), dedicada à libertação dos escravos cristãos sob os muçulmanos. Aos 45 anos entrou para a Ordem Dominicana; foi chamado a Roma pelo Papa Gregório IX, para coordenar e codificar a legislação eclesiástica, os “Decretais de Gregório IX”. Escreveu também um tratado sobre moral, o mais utilizado pelos confessores durante a baixa Idade Média. O Papa quis fazê-lo arcebispo, mas Raimundo recusou, preferindo a vida humilde e de estudo. Por este motivo abandonou igualmente o cargo de superior geral dos dominicanos (de 1238 a 1240), voltando a Barcelona como simples frade.

Já idoso, criou escolas que ensinassem hebraico e árabe, para auxílio dos missionários. Amigo de São Tomás de Aquino, pôde ajudá-lo com o seu conhecimento de línguas orientais, e pediu ao ele que escrevesse a “Summa contra Gentiles” (“Suma contra os Gentios”), obra apologética de apoio aos missionários no mundo muçulmano.

Mesmo tendo renunciado a todos os cargos, Raimundo permaneceu como capelão e penitenciário do Papa, deste modo contribuindo para resolver graves problemas da Igreja e dando conselhos a reis e bispos. Faleceu com 95 anos, em 6 de janeiro, festa da Epifania, motivo pelo qual a sua memória foi transferida para o dia 7.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CssR; revisão e acréscimos: José Duarte de Barros Filho



Reflexão:

Amor a Deus, preparação pessoal e zelo pelo próximo foram marcas registradas da vida de São Raimundo de Peñafort. Estes três elementos juntos são certamente a base de uma vida cristã digna e frutuosa. Exemplo perene para os batizados de todas as épocas.

Oração:

Senhor, que destes a São Raimundo de Peñafort a virtude de uma admirável misericórdia para com os pecadores e os prisioneiros, dignai-Vos, por sua intercessão, quebrar as cadeias dos nossos pecados para podermos cumprir livremente a Vossa vontade. Por Cristo Nosso Senhor e Maria Santíssima. Amém.

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.