Por Marília Ribeiro Em Notícias Atualizada em 01 MAR 2019 - 11H54

Dicas para falar da Campanha da Fraternidade de 2019 com crianças e adolescentes

No próximo dia 6 de março, quarta-feira de Cinzas, o Santuário de Aparecida e toda a Igreja do Brasil realizam a abertura da Campanha da Fraternidade e do período da Quaresma, tempo de preparação para a Páscoa. A celebração acontece às 9h, no Altar Central, e será presidida pelo Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes.




Neste ano, a Campanha da Fraternidade traz o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is. 1, 27). O tema parece complicado para ser tratado com crianças e adolescentes mas, seguindo algumas das dicas abaixo, as famílias, os catequistas e professores terão uma boa oportunidade para refletir e pensar em ações práticas que motivem a consciência e a responsabilidade com o bem comum.

Shutterstock
Shutterstock



Estabeleça uma conversa com os pequenos, pedindo que eles sinalizem o que, na opinião deles, são os direitos essenciais de uma criança. Após a opinião deles, fale sobre o direito a uma família, segurança, educação, assistência médica, proteção contra qualquer crueldade e exploração. Ressalte a importância desses direitos e cite exemplos;



Pergunte o que entendem por Políticas Públicas e, como atividade para essa compreensão, sugira que, no trajeto de casa até a escola ou de casa à Igreja, elas prestem atenção em tudo que veem no caminho. Ex: lixo, pessoas que moram na rua, calçadas ruins, iluminação pública, asfalto, muito trânsito. Depois, converse sobre o que viram e de que maneira cada um poderia contribuir para que algumas dessas situações fossem resolvidas, fazendo-os a expressar suas percepções sobre os problemas do bairro/cidade em que moram;



Explique que Políticas Públicas são todas as ações que promovem bem estar e qualidade de vida nas áreas da saúde, educação, meio ambiente, habitação, assistência social, lazer, transporte e segurança;



Ressalte que, para que os direitos de cada um sejam garantidos, é importante haver respeito e um olhar atento para o próximo, pois as conquistas devem ser coletivas. Para essa compreensão do ‘Ser Comunidade’, convide-os a fazer um cartaz onde cada um possa colocar sua mão ou um desenho que lhe represente, mostrando que todos juntos constroem o reino de Deus;



Destaque que, para a boa convivência e qualidade de vida, todos temos direitos e deveres. Por isso, é importante cada um se comprometer para mudar o que está à sua volta e ao seu alcance. Ex: Fazer separação do lixo, compostagem (para aproveitar os resíduos orgânicos), não estacionar em local proibido, respeitar a faixa de pedestre, o semáforo, partilhar o que tem em excesso, oferecer os seus dons a serviço da comunidade (como em trabalhos sociais), sugira a organização de uma horta comunitária, cuidado coletivo com os canteiros próximo à sua casa, etc.



Outra sugestão é levar os pequenos para conhecer e entender a administração da sua cidade, visitando a Prefeitura e a Câmara Municipal. Participe com eles das audiências públicas e mostre que esses momentos são de espaço aberto para toda a comunidade;



Faça atividades lúdicas para fortalecer o significado de Políticas Públicas, como um caça-palavras onde eles devam encontrar: Direitos, Participação, Fraternidade, Justiça Social, Igualdade, Protagonismo, Solidariedade, Bem Comum, Responsabilidade, Respeito;

Baixar atividade




Estimule a compreensão do que é ser um cidadão/cristão, orientando que todos devem se responsabilizar para o cuidado com a Casa Comum. Leve as crianças a trabalhos sociais das instituições e ONGs, ao acompanhamento de trabalhos da Igreja como as atividades da Pastoral da Criança, dos Vicentinos, entre outras.


Conheça o projeto infantil do Santuário de Aparecida.


Fonte: SM Literatura

23 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.