Por Marília Ribeiro Em Notícias Atualizada em 29 NOV 2018 - 16H08

Evangelização no Brasil representada na arte sacra do Santuário

Na nave Oeste do Santuário, está o Painel da Evangelização no Brasil, carinhosamente chamado de Painel dos Homens, inaugurado em fevereiro de 2008. Cada um dos personagens dessa obra de arte é exemplo de dignidade e perseverança, pois eles deram a vida pelo Brasil e seu povo, na defesa de diversas causas.   

Thiago Leon
Thiago Leon


Thiago Leon
Thiago Leon

Além dos homens, no centro do painel está uma mulher grávida, a Mãe de Deus e da Igreja, que, segundo o artista responsável pela obra, Claudio Pastro, em entrevista à Revista de Aparecida em março de 2008, é a representação da Igreja que gera 'outros Cristos'. “O Centro do painel é o capítulo 12 do livro do Apocalipse. É a mulher que está grávida para gerar seu filho, que é o Cristo, mas por estar permanentemente grávida, ela é a imagem da Igreja que gera outros Cristos, que somos nós cristãos”.

A arte do painel tem outros elementos que expressam a importância desses e de tantos outros homens e mulheres, que lutaram e ainda lutam pelo respeito e direitos de todos os povos, como enfatiza Zenilda Cunha, assessora em monitoria histórica do Santuário de Aparecida. “Homens que através da Palavra, através de Jesus, souberam proteger e valorizar a vida e, por isso, essa parte vermelha vai representar o sacrifício de Cristo por nós. Ainda acima estão as palmas, representando os mártires, os milhares de cristãos que dão a vida pela a Mãe Igreja e por Jesus, mas não estão aqui representados.”

Conheça um pouco mais sobre cada um dos homens presentes no Painel da Evangelização no Santuário:

Thiago Leon
Thiago Leon

Padre Jesuíta espanhol, foi um dos fundadores da cidade de São Paulo
Nasceu nas Ilhas Canárias e, aos 19 anos, foi enviado para o Brasil com 
outros padres, a fim de catequizar os habitantes de novas terras. 
Ele desembarcou em Salvador (BA) em 1553. 
Rapidamente se familiarizou com palavras do abanheenga
língua geral dos índios tupis e guaranis. 
Aprendeu seus idiomas, costumes, lendas e consagrou 
o termo “tupi” para designar a raiz comum entre os idiomas 
indígenas brasileiros.

Thiago Leon
Thiago Leon


Tibiriçá:
 Foi o primeiro índio a ser catequizado pelo padre José Anchieta.
 Seu nome de batismo cristão foi Martim Afonso, em homenagem
ao fundador de São Vicente (SP).
 Sua data de nascimento é calculada em 1440.
 Em 1554, acompanhou Manuel da Nóbrega e Anchieta na obra da fundação de São Paulo,
e estabeleceu-se no local onde hoje se encontra o mosteiro de São Bento,
espalhando seus índios pelas imediações.


Thiago Leon
Thiago Leon

Cunhaú e Uruaçú:
Relembra os dois massacres ocorridos no Rio Grande
do Norte, em 1645, quando ambos foram executados por holandeses.
Cerca de 150 pessoas foram mortas nos massacres.

Thiago Leon
Thiago Leon


Roque Gonzáles:
 
Nasceu em 1576, em Assunção do Paraguai.
Estudou e foi ordenado sacerdote diocesano, experimentando as
missões indígenas com dedicação.

Em 1619 chegou ao Brasil para trabalhar entre os índios no Caaró,
atual Rio Grande do Sul,
com o objetivo de ensinar os princípios
cristãos, além de promover ações para a proteção dos índios.

Em novembro de 1628, Roque González com seus companheiros
foram atacados, dilacerados e martirizados por índios.

 Em 1988, o Papa São João Paulo II canonizou os três primeiros mártires
sul-americanos:
São Roque González, Santo Afonso
Rodríguez e São João del Castillo.

Thiago Leon
Thiago Leon


Sepé Tiarajú:
Sepé nasceu na Redução de São Luiz Gonzaga (RS). 
Órfão de pai e mãe, foi adotado por um padre jesuíta e transferido para a Redução
de São Miguel Arcanjo.
São Sepé, aos olhos do povo, era o Alferes Real e Corregedor do Povo de São Miguel,
e o mais ilustre chefe guerreiro guarani.
 Foi assassinado, juntamente com 2.500 outros guerreiros em sete de fevereiro de 1756,
em um combate com o exército espanhol em razão da assinatura do Tratado de Madrid,
que alterava a demarcação de terras portuguesas e espanholas.

Thiago Leon
Thiago Leon


Zumbi dos Palmares:
Zumbi dos Palmares nasceu em Alagoas, no ano de 1655.
 Foi um dos principais representantes da resistência negra à
escravidão na época do Brasil Colonial.
 Foi líder do Quilombo dos Palmares, comunidade livre
formada por escravos fugitivos das fazendas.
 Na época em que Zumbi era líder, o Quilombo dos Palmares
alcançou uma população de aproximadamente trinta mil habitantes.
 Nos quilombos, os negros viviam livres, de acordo com sua cultura,
produzindo tudo o que precisavam para viver.
 O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em
todo o território nacional como o
Dia da Consciência Negra.

Thiago Leon
Thiago Leon


Frei Caneca:

Frei Joaquim do Amor Divino Rabelo Caneca, mais conhecido como Frei Caneca,
foi um dos mentores da Revolução Pernambucana.
P
reso em 1817, Frei Caneca foi levado para Salvador (BA), onde cumpriu pena até 1821.
Em 1825, o prisioneiro foi conduzido à forca. Na hora de chamar o carrasco, surgiu um problema.
Não havia quem aceitasse enforcar Caneca.
Por fim, resolveram trocar a execução na forca por fuzilamento.

Thiago Leon
Thiago Leon


Frei Galvão:
  
Santo Antônio de Sant’Ana Galvão, OFM, mais conhecido
como Frei Galvão, é o primeiro santo nascido no Brasil.
 Foi canonizado pelo papa Bento XVI
 durante sua visita ao Brasil, 
em 11 de maio de 2007.

Thiago Leon
Thiago Leon


Padre Ibiapina: 
Seu nome verdadeiro era José Antônio Maria
Nasceu no Ceará no dia 5 de agosto de 1806
e o sobrenome 
Ibiapina 
veio em homenagem à vila em que morou. 
Padre Ibiapina realizou muitas peregrinações,
construiu mais
de vinte edificações 
– denominadas “casas de caridade”
recolheu e educou milhares de órfãos 
carentes do sertão 
para atuar na esfera privada, batizou e casou um 
elevado contingente de pessoas
nos Estados de Pernambuco,
Paraíba, 
Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí.
Enfim, lutou muito 
por seu ideal cristão no Nordeste
O religioso faleceu no dia 19 de janeiro de 1883, 
na Casa da Caridade Santa Fé, no Estado da Paraíba.

Thiago Leon
Thiago Leon

Dom Vital:
Vital Maria Gonçalves de Oliveira nasceu no dia 27 de novembro de 1844.
Foi preso e perseguido, tendo lutado contra a maçonaria.
 Em março de 1872, por indicação do Governo do Império do Brasil,
dom Vital foi consagrado bispo.
 No entanto, o Papa Pio IX tardou em aceitá-lo,
porque ele tinha 
apenas 28 anos de idade.
Frente à hesitação de Roma, Dom Vital escreveu uma carta ao Papa,
solicitando a dispensa do cargo e confirmando o desejo de se manter 
somente como um simples religioso que era.
Percebendo todo o
desprendimento do capuchinho, o Papa decidiu logo nomeá-lo,
o que 
ocorreu no dia 24 de maio de 1872,
data em que Dom Vital se tornou
bispo de Olinda e Recife.

Thiago Leon
Thiago Leon



Padre Cícero:
Cícero Romão foi um sacerdote católico e político brasileiro.
Na devoção popular, é conhecido como Padre Cícero ou Padim Ciço.
Devido ao seu carisma, obteve grande prestígio e influência sobre a vida social,
política e religiosa do Ceará e da Região Nordeste do Brasil.

Thiago Leon
Thiago Leon



Frei Damião: 
Veio do norte da Itália para o Brasil, no início da década de 1930. 
 Era venerado por muitos fiéis, principalmente nordestinos, 
pois foi nessa região que ele viveu a maior parte de sua vida, 
fazendo peregrinações pelas cidades, dando comunhão, 
confessando, realizando casamentos e batismos. 
 Pelos nordestinos, é considerado um santo.


Thiago Leon
Thiago Leon


Dom Hélder Câmara: 
Religioso cearense, destacou-se internacionalmente 
quando ocupava a arquidiocese de Olinda e Recife
ao sair constantemente em defesa dos direitos humanos
durante o regime militar brasileiro, instalado em 1964. 
Foi um dos idealizadores da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB),
fundada em 1952.




Thiago Leon
Thiago Leon



Alceu Amoroso Lima:

Escritor carioca, conhecido pelo pseudônimo de Tristão de Athayde,
na década de 30, firmou-se como o mais influente pensador
católico brasileiro
.

Converteu-se ao catolicismo em 1928 e tornou-se
presidente do Centro
Dom Vital,
organização de prestígio no meio religioso e cultural.

Durante a ditadura militar, destacou-se
como defensor 
dos direitos humanos.


Thiago Leon
Thiago Leon


Dom Martinho Miccheler:
Monge beneditino, influenciou profundamente
a liturgia e a música litúrgica no Brasil.
Foi também presidente da CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil).


Thiago Leon
Thiago Leon


Padre João Burnier: 
Padre Burnier foi assassinado na região do Araguaia (MT),
durante a ditadura militar.

Burnier estava na localidade para visitar o bispo D. Pedro Casaldáliga
quando foram informados de que duas mulheres, envolvidas na luta pela
terra,
estavam sendo brutalmente torturadas na delegacia local.
 Os dois religiosos correram para lá.
Irritado, um policial mirou
em Casaldáliga, 
mas acertou Burnier.


Thiago Leon
Thiago Leon


Frei Tito:
Tito de Alencar Lima assumiu a direção da Juventude Estudantil Católica,
em
1963, e foi morar em Recife.
Em outubro de 1968, Frei Tito foi preso
por participar de um congresso
clandestino
da União Nacional dos Estudantes, em Ibiúna (SP) .

Foi fichado pela polícia e tornou-se alvo de perseguição da repressão militar.
No dia 4 de novembro de 1969, foi preso juntamente com outros dominicanos
pelo delegado Sérgio Fleury, do Dops.
Durante cerca de trinta dias, sofreu
tortura nas
dependências deste órgão.
Na prisão, escreveu sobre seu sofrimento
.
O documento correu pelo mundo e se transformou em símbolo da luta pelos
direitos humanos.



Thiago Leon
Thiago Leon



Vladimir Herzog:
Vladimir Herzog nasceu no ano de 1937, em Osijsk, na Iugoslávia,
e veio com os pais para o Brasil ainda pequeno,
fugindo do nazismo
que assolava a Europa no início do século passado.
Professor, teatrólogo e
jornalista, Vlado, como era chamado pelos amigos,
era um homem íntegro e 
um profissional competente,
muito ligado às manifestações culturais. 

Vladimir foi intimado a prestar depoimento no DOI (Destacamento de
Operações de Informações)  do II Exército de São Paulo
a respeito das suas
atividades políticas,
onde foi preso e morto no dia 25 de outubro de
1975,
aos trinta e oito anos de idade.



Thiago Leon
Thiago Leon



Padre Vitor Coelho de Almeida, missionário redentorista:
Foi um comunicador por excelência, tanto nas missões populares
como na Rádio Aparecida.
O apostolado da Rádio foi a razão da sua vida 
 durante os últimos 36
anos de sua existência.
Faleceu no dia 21 de julho de 1987.

Thiago Leon
Thiago Leon


Santo Dias:
Santo Dias da Silva foi operário, nascido a 22 de fevereiro de 1942,
a fazenda Paraíso, município de Terra Roxa, São Paulo,
e assassinado por um militar em 28 de outubro de 1979,
após participar de um movimento por melhores condições de trabalho.
Como católico praticante, era membro ativo das CEBs e dos movimentos de
bairro 
que surgiram da ação desse grupos:
lutas por transportes,
escolas, 
melhorias nas vilas de trabalhadores.


Thiago Leon
Thiago Leon


Padre Josimo:
Padre Josimo Moraes Tavares, morto a tiros em 1986, em
Imperatriz (MA),
 tinha 33 anos e era coordenador da CPT
(Comissão Pastoral
da Terra)
braço agrário da Igreja Católica,
e principal líder e defensor
dos trabalhadores rurais.

Thiago Leon
Thiago Leon


Padre Ezequiel Ramin:
No dia 24 de julho de 1985, aos 32 anos de idade,
foi brutalmente assassinado quando voltava de uma missão de paz,
na qual havia visitado posseiros na Fazenda Catuva,
município de 
Aripuanã,
ao norte do Mato Grosso
para pedir-lhes que se 
retirassem, pois corriam perigo.

Foi pego de surpresa pelos pistoleiros, a mando de fazendeiros.
Seu corpo recebeu muitos tiros de espingarda.

Thiago Leon
Thiago Leon


Chico Mendes:
Francisco Alves Mendes Filho, mais conhecido como Chico Mendes,
foi um seringueiro, sindicalista e
ativista ambiental brasileiro.
Sua intensa luta pela preservação da Amazônia o tornou conhecido internacionalmente
e foi a causa de seu assassinato, em 
22 de dezembro de 1988.

Thiago Leon
Thiago Leon



Joílson:
 Joílson de Jesus era um menor de rua e foi assassinado a pontapés
por um procurador da justiça em São Paulo, em 1977.


Thiago Leon
Thiago Leon

Crianças da Candelária:
Em julho de 1993, sete crianças e jovens, entre 11 a 22 anos de idade,
foram assassinados em frente à igreja da Candelária,
no Rio de Janeiro.
As crianças dormiam sob trapos de cobertores,
quando
foram acordadas com a chegada de dois carros e seis homens
que as
vitimaram com tiros precisos na cabeça.


Thiago Leon
Thiago Leon


Índio Galdino:
Galdino de Jesus dos Santos, também conhecido como “índio Galdino”,
foi queimado vivo enquanto dormia num abrigo de ônibus, em Brasília,
em 20
de abril de 1997, após participar das comemorações do Dia do Índio,
num
crime que chocou o Brasil.
 O crime foi praticado por cinco jovens de classe média-alta da cidade.

Thiago Leon
Thiago Leon


Dom Luciano Mendes de Almeida:
Presidiu a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) de 1987 a
1994, tendo sido também secretário-geral de 1979 a 1987.
Foi vice-presidente do Celam (Conselho Episcopal Latino-Americano)
de 1995 a 1998.
Na arquidiocese de São Paulo, auxiliou Dom Paulo Evaristo Arns
e organizou abrigos para menores abandonados.
Em Minas Gerais, não interrompeu seu trabalho social
e dedicou seus últimos anos a percorrer hospitais para socorrer os necessitados.
Era Arcebispo de Mariana (MG), quando faleceu em agosto de 2006.


Fonte: Revista de Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.