Por Tatiana Bettoni Em Notícias

Sexta-feira da Paixão: Via Sacra emociona fiéis na Casa da Mãe Aparecida

 

Foto de: Mylena Camargo/AI

via_sacra_sexta_feira_santa_foto_mylena_camargo_3_001

"A morte de Jesus na cruz se reverte
em vida para todos"

A Sexta-feira da Paixão é de silêncio e muita emoção para os 46 mil devotos que passam pelo Santuário Nacional de Aparecida. A programação deste dia de reflexão teve início às 5h com a Via Sacra no Morro no Cruzeiro, seguida de Oração das Laudes.

A Meditação da Via Sacra reuniu fiéis ao redor do Altar Central, refletindo sobre o caminho doloroso feito por Jesus Cristo até o calvário. A cada Estação, os devotos oravam e demonstravam sentimentos de dor e compaixão pelo Ressuscitado, guiados por Padre Carlos Arthur.

“São passos de quem teve a coragem de enfrentar a morte por amor, pois resultam em libertação dos males. A morte de Jesus na cruz se reverte em vida para todos, especialmente os pobres e oprimidos. Tomar a cruz a cada dia é condição para ser discípulo ou discípula de Jesus. Como Ele, não devemos ter medo da cruz”, iniciou o Missionário Redentorista.

 

Do coração de Jesus sai sangue e água, símbolos do nascimento da Igreja, que é alimentada com o Corpo e Sangue de Jesus.

Este ano, a temática da Via Sacra contou com reflexões sobre o crime de tráfico humano, tema da Campanha da Fraternidade 2014, que “humilha tantos filhos e filhas de Deus”. As Estações também foram enriquecidas com as introduções de Afonso Maria de Ligório, doutor da Igreja e fundador dos Missionários Redentoristas.

Em uma das leituras, a ação dos cristãos hoje foi comparada ao momento em que uma piedosa mulher enxugou o rosto de Jesus:

“Muitos ‘enxugam o rosto de Jesus’ libertando, salvando e compartilhando as dores dos que sofrem: muitas comunidades, pastorais e movimentos da Igreja levam vida aos que nada têm, como as tantas iniciativas eclesiais voltadas ao cuidado com as pessoas vitimadas pelo tráfico humano. Podemos e devemos reforçar essas iniciativas que põem em prática radicalmente a palavra de Jesus: “todas as vezes que fizestes isso a um destes mais pequenos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mt 25,40).

Após a encenação da crucificação, relatada na 13ª Estação, os fiéis foram levados a se reconhecer nas dores de Maria:

“A dor de Maria nesse momento, ao receber o filho morto nos braços, é como a dor de tantas mães, que veem seus filhos maltratados por uma vivência de privações, exauridos pelo trabalho escravo, assassinados por matadores de aluguel. A dor é muito profunda. Do coração de Jesus sai sangue e água, símbolos do nascimento da Igreja, que é alimentada com o Corpo e Sangue de Jesus”.

Nesta Sexta-feira da Paixão, o Santuário realiza ainda:

12h às 13h - Sermão das 7 Palavras de Jesus na Cruz (TV Aparecida e Rádio Aparecida)

13h30 às 14h30 - Plantão de Bênçãos

15h às 16h30 - Celebração da Paixão (TV Aparecida e Rádio Aparecida)

17h00 - Procissão do Enterro

18h às 19h - "Rezando as dores de Jesus nas dores da Humanidade!" Uma Vida doada para nos Libertar! (TV Aparecida e Rádio Aparecida)

 

Confira fotos da Via Sacra:

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Tatiana Bettoni, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.