Por Jovens de Maria Em Notícias Atualizada em 16 OUT 2019 - 13H24

São Geraldo Majella inspira vocações religiosas

Em comemoração à festa de São Geraldo Majella, irmão redentorista e patrono do Jovens de Maria, a missa da manhã desta quarta-feira (16) no Santuário de Aparecida foi dedicada à memória do jovem santo.

Thiago Leon
Thiago Leon


Presidida por
Pe. Antônio Clayton Sant'ana, missionário redentorista que celebra seus 82 anos de vida neste dia, a missa contou com a participação de vários irmãos redentoristas que tiveram suas vocações inspiradas pela vida do santo do dia.

Padre Clayton no início da homilia ressaltou que Geraldo foi aquele “grão de trigo que caiu na terra e morreu com Cristo e que foi a imagem de Jesus Crucificado”.

O sacerdote destacou a grandeza da vida em Deus do jovem santo e, num tom de brincadeira, disse: Geraldo morreu com 29 anos, viveu seis anos no convento, e eu com toda essa idade, mesmo se multiplicasse por 10, talvez ainda não consiga chegar aos pés do modelo de vida que ele deixou”.

Como na Congregação Redentorista, a figura de São Geraldo é muito importante para os irmãos religiosos, Pe. Clayton compôs a homilia com as histórias de alguns dos missionários presentes na celebração que, quando jovens, foram inspirados pela vida deste grande santo.

Irmão Alan Zuccherato contou que, quando entrou para o Seminário Santo Afonso, tinha a intenção de ser padre. “Mas no processo vocacional, convivendo com bons irmãos e bons formadores, entendi que o primeiro chamado era ‘ser redentorista’. Padre ou irmão, havia dois jeitos de servir. Estudei Filosofia, depois Pedagogia e hoje sou realizado como irmão missionário redentorista, me sinto completo desta forma”.

Irmão Ernesto contou um emocionante testemunho vocacional! Segundo ele, desde seus 13 anos, tinha o desejo de se entregar inteiramente Deus. Mas que pra ele, a única maneira que existia de se fazer isso, era sendo padre.

“Foi quando, em Tietê (SP), uma das mulheres da Liga de São Geraldo me apresentou a vida dele. E fui me identificando, minha vida era bem parecida. Eu percebi que existia uma simplicidade na vida dos irmãos, era uma coisa gostosa. Então decidi que queria ser irmão de toda a comunidade e de toda a Igreja, hoje sou irmão missionário e me sinto muito feliz”.

Já Irmão Joaquim contou que antes de entrar para a Congregação trabalhava na lavoura com seu pai. Hoje, há 10 anos como redentorista, ele é formado em Serviço Social e trabalha nas Obras Sociais da Província de São Paulo.

“É um trabalho caritativo, mas com responsabilidade, para que os assistidos se tornem protagonistas da sua vida. Trazemo-los de volta à vida, permitimos que eles voltem a sonhar. E esse trabalho imita um pouco o que São Geraldo fazia aos pobres da época”.

Por fim, Irmão Carlos Cunha explicou sobre a vocação religiosa, como era também a de São Geraldo Majella:

“Falar de vocação é falar de vida, falar de vida é falar de Deus. Esse próprio Deus que ama o ser humano profundamente e que também deu uma vocação a cada um. Pra mim foi a vocação religiosa. E a vida religiosa é aceitar o convite de Deus a viver o Batismo de maneira mais intensa, profética e testemunhando isso de forma radical”.

São Geraldo Majella, rogai por nós!

⏩ Gostou de saber um pouquinho mais sobre São Geraldo? Compartilhe com seus amigos!
É só clicar no botão do Whatsapp ou demais redes sociais, logo abaixo do título.

:: Viva o chamado de Deus! Conheça o Vocacional Redentorista!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.