Por Luciana Gianesini Em Igreja Atualizada em 10 OUT 2019 - 12H09

Durante a Festa da Padroeira, Aparecida se faz presente na dança e nos cinemas

Neste segundo dia da Novena da Padroeira, o Redação A12 ao vivo está recheado de curiosidades e informações para você, devoto da Mãe Aparecida.

Os convidados do dia são Maria Helena e Padre José Uílson Júnior, C.Ss.R., responsáveis pela organização das coreografias apresentadas em todos os dias da Novena da Padroeira.

Gustavo Cabral
Gustavo Cabral


Padre Júnior
começou explicando 
para que servem as coreografias e qual o sentido delas dentro das novenas: "É para ajudar o povo a rezar. Estamos na Casa de Maria, para encontrar Jesus através da Eucaristia. Nós tentamos ajudar o povo a fazer esta ligação e a se encontrar com Deus, encontrar paz espiritual e sair melhor do que chegou".

Maria Helena fala sobre a preparação das coreografias. "São muitas pessoas que vêm voluntariar conosco. São cerca de 50 pessoas por noite. Esse tempo de preparação começa muito antes. Os ensaios geralmente têm início no dia 1º de agosto. Nós fazemos esse coronograma para que, quando chegue este momento, as pessoas queiram de fato estar conosco e se sintam inseridas".

O missionário redentorista relata que há um casal que vem dos EUA há três anos para participar das coreografias. Além disso, há outras duas senhoras que enfrentaram 18 horas de viagem para participar das coreografias. "A alegria dessas pessoas nos move e nos comove", completa o padre.

Para cada dia da novena, as coreografias são diferentes e carregam na raiz um tema. Para explicar como foi, neste ano, relacionar com a Amazônia, o redentorista explica que é necessário um trabalho conjunto. São cinco pessoas envolvidas diretamente no planejamento das coreografias, de acordo com o tema de cada dia da novena. As principais questões trazidas neste ano foram, justamente, o meio ambiente, as pessoas e a questão da sustentabilidade. "Tudo isso é primeiro rezado, pedindo-se a luz do Espírito Santo, e depois a gente vai costurando e construindo juntos", destaca o redentorista.

Falando sobre a importância do trabalho voluntário, Maria Helena afirma que é essencial. "A nossa Igreja não se faz sozinha, é uma Igreja-povo. Nós somos a Igreja. Isso nos fortalece e enriquece. Neste ano, em especial, temos um clamor dos povos da Amazônia e nós estamos necessitados de estar em oração. Por isso, esse trabalho é tão grandioso e importante", salienta.

Como mensagem central da Novena e Festa da Padroeira, Padre Júnior afirma que o que se pretende, em primeiro lugar, é ajudar as pessoas a encontrar Deus, através de Maria. "Existem pessoas além dos nossos arredores, que vivem diversas realidades que também precisam ser vistas e precisam de ajuda. A palavra de ordem, nesse sentido, é o respeito. A novena deste ano, então, quer deixar uma mensagem de paz e respeito", finaliza.

Dutra: um grande caminho de fé e superação

Nesta época do ano, a Rodovia Presidente Dutra se transforma em um imenso corredor de fé. Eduardo Gois também foi até lá conversar com alguns romeiros que estão percorrendo esse caminho de peregrinação até a Casa da Mãe.

Um desses peregrinos é o Luiz José, de São Paulo (SP), que veio agradecer pela recuperação de sua saúde. Ele conta que ficou quase dez dias no hospital e se recuperou, "agarrado à fé na Santinha Aparecida", como ele diz. 

Inúmeras pessoas enfrentam chuva, cansaço, dores... tudo em nome da fé e da gratidão pelas graças recebidas por intercessão de Nossa Senhora. Um grupo trazia na camiseta a frase: "Minha fé é maior que minha dor". Com essa bela mensagem, foram servindo de incentivo até mesmo para outros grupos que iam encontrando pelo caminho.

Além daqueles que percorrem o caminho, também há uma série de outros devotos que ficam nos pontos de apoio e acolhimento ao longo da rodovia, numa profunda experiência de amor ao próximo

Thiago Leon
Thiago Leon


Cine Experience: Aparecida, um musical chega às telonas

Eduardo Gois ainda conversou via Skype com Adriano Norberto e Eurico, responsáveis pelo projeto que trouxe o grande sucesso de teatro "Aparecida, um musical" para as telas dos cinemas.

Eurico conta que a ideia surgiu há quatro anos, através de sua mãe, e foi evoluindo e sendo construída a muitas mãos: patrocínios, subsídios da Lei Rouanet e muitas outras pessoas que abraçaram a causa e se dedicaram para que o resultado fosse tão bem atingido.




Adriano conta que já tinha um projeto de viabilizar o acesso do público ao teatro, porém por questões orçamentárias, acabava sendo muito caro levar o espetáculo a muitos lugares. Daí surgiu a ideia de transportar o formato do teatro para o cinema, por conta das facilidades que o mundo digital oferece.

"Quando eu vi o anúncio do musical de Aparecida, se tornou uma missão. Ela é a Padroeira do Brasil, é uma história 100% brasileira e eu me vi na obrigação de abrir as portas para que mais pessoas tivessem acesso a essa obra tão bonita escrita pelo Walcyr Carrasco, um autor renomadíssimo", diz.

O projeto será exibido em mais de 100 cinemas, em 70 cidades do Brasil. Confira aqui a lista das cidades e cinemas que receberão a produção.

:: Não conseguiu assistir o Redação ao vivo desta semana? Clique no vídeo abaixo e confira na íntegra.



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Luciana Gianesini, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.