Por Guilherme Gomes Em Santo Padre Atualizada em 25 MAR 2022 - 15H16

Papa Francisco irá consagrar Ucrânia e Rússia ao Imaculado Coração de Maria

A liturgia penitencial e o ato de consagração fazem parte da iniciativa "24 horas para o Senhor"

O Papa Francisco, líder maior da Igreja Católica, vem fazendo o que está ao seu alcance para tentar frear a guerra entre Rússia e Ucrânia.

Na sexta-feira (25), às 13h, horário de Brasília, o Santo Padre irá consagrar os dois países ao Imaculado Coração de Maria em uma liturgia pela paz na Basílica de São Pedro, no Vaticano. 

De acordo com o porta-voz do Vaticano, o mesmo ato do Pontífice também será realizado em Fátima, Portugal, pelo Cardeal Konrad Krajewski, esmoleiro do Papa, a pedido do próprio Francisco.

Na sexta-feira, 25 de março, durante a Celebração da Penitência, a que presidirá às 17h00 na Basílica de São Pedro, o Papa Francisco consagrará a Rússia e a Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria”, informou o diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, quando foi anunciada a Consagração em prol da paz na Ucrânia e na Rússia.

A Conferência Episcopal Ucraniana pediu a Francisco que consagrasse os dois países em conflito ao Imaculado Coração de Maria como solicitado pela Santíssima Virgem em Fátima”.

O pedido tem relação com os chamados "Mistérios de Fátima", as revelações que a Virgem fez aos três jovens pastores na vila portuguesa de Fátima, em 1917.

Shutterstock
Shutterstock


A Virgem, de acordo com o segundo mistério, exigia a consagração da Rússia, que naquele ano iniciava a revolução que levaria à sua etapa soviética, ou então o país "espalharia seus erros pelo mundo promovendo guerras e perseguindo a Igreja".

A Rússia invadiu a Ucrânia no último 24 de fevereiro e provocou a morte de centenas de pessoas, além de milhões de refugiados. A guerra tem sido condenada pela comunidade internacional, que já anunciou diversas sanções contra o governo de Vladimir Putin e oligarcas russos.

Desde então, o Papa Francisco tem feito reiterados pedidos de paz, convidando os fiéis inclusive a um dia de jejum e oração para o fim do embate entre as duas nações.

“Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá que sofrer muito e várias nações serão destruídas”, finalizou Matteo.

.:: Veja a biografia especial do A12 sobre o Papa Francisco 

.:: Santuário Nacional se junta ao Papa em oração pelo fim da guerra

.:: Veja a oração do Papa para consagrar Rússia e Ucrânia

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Guilherme Gomes, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.