Santo Padre

Seremos julgados por nossa incapacidade de ser guardiões do mundo, diz Papa

Escrito por Redação A12

11 NOV 2021 - 10H22 (Atualizada em 11 NOV 2021 - 10H50)

Shutterstock papa foto (Shutterstock)

O Papa Francisco enviou, nesta quinta-feira (11), uma carta aos católicos da Escócia por ocasião da Cop26, a Conferência da ONU sobre o Clima, que se conclui na sexta-feira (12), em Glasgow, capital escocesa.

Leia MaisOlhar o pobre com a intenção de agradar a Deus e não a si mesmoO Pontífice ressalta que não foi possível participar da Cop26 e que sente muito por isso, mas, ao mesmo tempo, está feliz porque hoje os católicos escoceses se unem em oração pelas intenções do Papa e por um resultado frutífero deste encontro, destinado a enfrentar uma das grandes questões morais de nosso tempo: a preservação da criação de Deus, que nos foi doada como um jardim para cultivar e como uma Casa comum para a nossa família humana.

Na carta, o Pontífice expressa:

"Imploramos os dons da sabedoria e força de Deus para aqueles que têm a tarefa de guiar a Comunidade internacional, à medida que procuram enfrentar este sério desafio com decisões concretas inspiradas na responsabilidade para com as gerações presentes e futuras. O tempo está se esgotando. Esta oportunidade não deve ser desperdiçada por medo de ter que enfrentar o julgamento de Deus por nossa incapacidade de sermos guardiões fiéis do mundo que Ele confiou aos nossos cuidados.

O Papa aponta aos católicos da Escócia o seu afeto no Senhor e os incentiva a perseverar em sua fidelidade a Deus e à sua Igreja.

Francisco também saúda e reza pelos católicos escoceses e suas famílias, pelos jovens, pelos idosos, os doentes e por aqueles que, de qualquer forma, estão sofrendo os efeitos da pandemia:

"Nestes tempos difíceis, que todos os seguidores de Cristo na Escócia renovem seu compromisso de serem testemunhas convincentes da alegria do Evangelho e de seu poder de levar luz e esperança a todos os esforços para construir um futuro de justiça, fraternidade e prosperidade, tanto material quanto espiritual".

Francisco conclui a carta assegurando suas orações pelos católicos escoceses, suas famílias, suas paróquias e comunidades, e confiando-lhes à amorosa intercessão de Maria, Mãe da Igreja.

Fonte: Vatican News

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.