Santuário Nacional

Presépio do Santuário Nacional recebe encontro de Folias de Reis

Folia de reis é celebrada com o intuito de comemorar a visita dos três Reis Magos ao Menino Jesus

Escrito por Guilherme Gomes

22 JAN 2022 - 12H14 (Atualizada em 24 JAN 2022 - 11H41)

Andreza Galvão

Leia MaisQuando desmontar o presépio e a árvore de Natal?A pedagogia do presépioPresépio de Natal para crianças: Imprima, recorte e monte em casa

A Folia de Reis, também chamada de Reisado ou Festa de Santos Reis, é uma festa popular do Brasil. Nesse sábado (22), o Morro do Presépio, no Santuário Nacional de Aparecida, amanheceu com cantoria, devoção e fé.

Tudo porque diversas Folias de Reis - participantes do “XVIII Encontro Nacional de Companhias de Reis”, que acontece em Aparecida (SP) - vieram prestar sua homenagem ao Menino Jesus no presépio da Casa da Mãe.

O A12 cobriu com exclusividade o evento, que contou com grupos de folias de reis do Brasil inteiro. Foram mais de 30 grupos que participaram das festividades. O casal de festeiros, tradicionalmente conhecidos como reis da festa, José Carlos de Oliveira e Iolanda de Sousa Oliveira, contaram sobre o sentimento de realizarem um evento que mexe com a fé e com a devoção a Nossa Senhora:

“Todo ano eles (foliões) precisam passar na Casa da Mãe. Os foliões têm que entrar na igreja. Eles passam para ver a imagem da Mãezinha, venerar o presépio e adorar ao Menino Jesus com cantoria e danças”, disse Iolanda de Sousa.

Eles ainda explicaram o motivo da festa ter sido comemorada só no fim do mês de janeiro. “O motivo de celebrar no terceiro domingo do mês é porque muitas companhias comemoram a data oficial (06 de janeiro) em suas cidades. Como temos muitos visitantes, nós marcamos uma data em comum para todos estarem aqui nessa grande festa”, comentou José Carlos.

O Presépio do Santuário Nacional recebeu grupos de folias do país inteiro – Paraná, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais.

Os mineiros trouxeram o maior número de folias para Aparecida. Além disso, eles também trouxeram a Folia com o maior número de componentes. Éder Carlos da Silva, mestre da Folia de Bom Jardim de Minas (MG), resumiu o que eles estão vivendo nesse fim de semana em Aparecida:

“A Folia de Reis é uma sensação muito boa. Poder vir, cantar e tocar o coração dos devotos aqui presentes, abençoar os devotos é uma sensação maravilhosa”, finalizou.

Andreza Galvão
Andreza Galvão
O Presépio do Santuário Nacional recebeu grupos de folias do país inteiro – Paraná, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais


Um pouco de história

A origem da Folia de Reis está associada a uma tradição cristã portuguesa e espanhola que foi trazida para o Brasil, provavelmente no século XIX. A Folia de Reis é celebrada na religião católica com o intuito de festejar a visita dos três reis magos (Gaspar, Melchior e Baltazar) ao menino Jesus.

Ela é celebrada durante 12 dias, desde 24 de dezembro (véspera do nascimento de Jesus) até o dia 06 de janeiro, quando os reis magos chegam a Belém.

No momento que os reis magos avistaram no céu a Estrela de Belém, foram ao encontro de Jesus e levaram incenso, ouro e mirra. Por trás dos presentes levados havia uma simbologia: a realeza (ouro), a divindade ou a fé (incenso) e a imortalidade (mirra).

O Dia de Reis é celebrado em 06 de janeiro, pois segundo a Bíblia foi nesse dia que eles encontraram Jesus. Marca também o momento em que as árvores, os presépios, os adornos e decorações natalinas são retirados. É comum os grupos visitarem as casas nesse dia, tocando músicas e dançando para celebrar o nascimento de Jesus e o encontro com os três reis magos. Em troca, as pessoas oferecem comidas e prendas.

O que são os grupos de Folia de Reis

O grupo da Folia de Reis é formado pelo mestre ou embaixador, o contramestre, os três reis magos, os palhaços, os alfeires e os foliões. Além disso, ocorrem desfiles pelas ruas dos grupos dedicados ao festejo.

Eles usam fantasias coloridas, tocam músicas típicas com diversos instrumentos (violas, reco-reco, tambores, acordeões, sanfonas, pandeiros, gaitas, etc.) e dançam.

Muitos fazem apresentações teatrais recitando versos. Geralmente, após o desfile ocorre uma missa temática. Vale lembrar que em alguns locais o grupo é chamado de “Ternos de Reis”.

.:: Cabos de vassouras viram presépio em homenagem a Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Guilherme Gomes, em Santuário Nacional

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.