Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias Atualizada em 27 FEV 2019 - 13H27

Bispo compõe música que revela beleza, lamento e pedido por Brumadinho

Arquidiocese de Belo Horizonte.
Arquidiocese de Belo Horizonte.
Dom Vicente abençoa bombeiro durante visita a Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

O bispo redentorista Dom Vicente Ferreira, referencial para o Vale do Paraopeba e bispo auxiliar de Belo Horizonte, compôs uma música dedicada a Brumadinho. Poeta e compositor, Dom Vicente apresentou a canção na missa de trigésimo dia de falecimento das vítimas da tragédia, celebrada no último dia 25 de fevereiro na Igreja de São Sebastião, Matriz de Brumadinho.

Dom Vicente conta que, durante um tempo, ele não conseguia dizer “nenhuma palavra” sobre o drama vivido pelo povo mineiro, mas depois sentiu que era preciso deixar uma mensagem.

“Essa canção nasceu por estar imerso e encharcado de todo o drama de nosso povo de Brumadinho. Até certo momento, eu não conseguia dizer nada, nenhuma palavra sobre aquilo tudo; era só um lamento e um choro. Mas depois veio a necessidade de procurar uma palavra e o desejo de marcar com essa palavra uma partilha e tocar a sensibilidade de outras pessoas, sem ferir a dor do outro, mas viver a dor com o outro”, disse ao A12.

:: “A Igreja não pode calar sua voz profética”, diz bispo sobre tragédia em Brumadinho

O bispo enfatiza na letra a beleza da pequena cidade e a paz que foi perdida com o rompimento da barragem. De uma paisagem serena e tranquila – como a bruma da manhã que Dom Vicente também quis representar como a alma do povo – veio o pranto, e depois, a denúncia.

“A música é um reconhecimento da beleza do nosso povo e da ecologia, o lamento profundo pela dor, pelo desejo de paz, e ao mesmo tempo, uma denúncia porque o mundo tão lindo que Deus fez está sendo jogado pela irresponsabilidade em vales de lama”, assinala.

:: A encíclica Laudato Si do Papa Francisco e a tragédia de Brumadinho

Veja a canção sendo apresentada pelo bispo na missa do último dia 25:

Letra:

Lamento
Dom Vicente Ferreira

Bruma
Orvalho da manhã tão pura
Brisa mansa ternura
No vale bom de viver

Vem sol
Feliz vem lumiar
Minas que banha o mar
De água doce e prazer

Bruma
De brumadinho
Se foi embora
Seu povo chora
Dor que dói demais

Cada olhar é lágrima
Nuvem que pesa
Mas a gente reza
Implorando paz

Deus Pai
Que tudo tão lindo fez
Por quê a insensatez
Destrói a vida sagrada

Valei
Senhor de tudo que existe
Se o Vale da morte insiste
Vale não vale nada

Veja também o vídeo com legenda, que tem produção de Alvimar Liberato e Enéias Xavier e vozes de Raquel Andrade e Dom Vicente:


2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.