Por Redentoristas Em Notícias

Padre fala sobre reconstrução do Haiti após 10 anos da tragédia

Há 10 anos, o Haiti sofreu uma grande tragédia que agravou ainda mais as condições de miséria deste país que já é considerado o mais pobre das Américas. Entre os que vivenciaram o drama do terremoto que assolou os haitianos, muitos padres e freiras. Um deles, o padre Renold Antoine, que é missionário redentorista fala sobre a luta desse povo para reconstruir a vida após dez anos da tragédia.

“Para muitos de nós a história do Haiti é dividida antes e depois do terremoto. Uma data inesquecível para todo o povo haitiano, já que, em apenas 35 segundos, grande parte do país experimentou a fúria da natureza por um terremoto que deixou mais de 300.000 mortos e milhares de feridos”, recorda o missionário.

Haiti - 10 anos4 fatos importantes sobre Zilda Arns, 10 anos após sua partida Padre Renold lembra daquele dia o caos total nas ruas. “Havia corpos empilhados, feridos e escombros por toda parte. A Catedral de Porto Príncipe, o palácio nacional, o Parlamento e muitas paróquias e centros educacionais não resistiram aos fortes tremores secundários”.

A memória viva do religioso se deve, em grande parte, à difícil reconstrução que o país enfrenta.

“O terremoto no Haiti em 12 de janeiro de 2010 nos ensinou algumas coisas, acima de tudo, que estamos todos em risco, e os sonhos de bem-estar de milhares de famílias podem desaparecer em um minuto. Mas a verdadeira tragédia que choca nosso país, de maneira extrema, é que nossa sociedade enfrenta diariamente cenários de risco dramáticos concentrados em alguns setores da população que sofreram exclusão histórica, pobreza extrema, violência, insegurança alimentar, corrupção, injustiça social. Este é o verdadeiro desastre no Haiti”, reforça o redentorista.


Apesar de todo o sofrimento, padre Renold percebe que a perda não foi ainda maior, porque o povo haitiano dá uma lição de vida e de resistência.

“Mesmo com tudo isso, o Haiti também é um país que ainda sorri com sua dor, que sempre ensinou a resiliência e demonstra sua capacidade de se recuperar e seguir em frente. Oramos para que Nossa Mãe do Perpétuo Socorro, padroeira do Haiti, sempre nos ajude, para que algo assim nunca aconteça novamente”, conclui padre Renold Antoine.

No Haiti, os Missionários Redentoristas mantém a paróquia de São Geraldo que está em reconstrução após sua destruição durante o terremoto, e a administração de três escolas que acolhem um grande número de crianças. Eles chegaram ao país no ano de 1927 e se estabeleceram definitivamente nos subúrbios de Port-au-Prince (Carrefour-Feuilles), onde fundaram a paróquia.

Fonte: Com tradução e adaptação do site CSSR News.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.