Por Redentoristas Em Notícias Atualizada em 12 SET 2019 - 13H56

Quatro motivos para conhecer o Beato Januário Sarnelli

Januário Sarnelli é o missionário redentorista Apóstolo de Nápoles e defensor das mulheres em situação de prostituição e dos pobres. Ele também foi muito amigo de Santo Afonso Maria de Ligório. O beato Januário nasceu no dia 12 de setembro de 1702 e viveu apenas 42 anos. De sua vida destacamos algumas curiosidades e ensinamentos! Confira. 

Reprodução
Reprodução
Beato Januário Sarnelli, um grande amigo de Santo Afonso e missionário redentorista.


Defensor das mulheres prostituídas 

Este beato redentorista dedicou muito do seu zelo apostólico às mulheres que se prostituíam em Nápoles. Entre a intervenção social para a mudança de mentalidade e a dedicação concreta a essas mulheres, entre o enfrentamento dos que exploravam essa realidade e a atenção dada às tantas crianças que nasciam naquele contexto, Januário Sarnelli tornou-se o grande apóstolo das vítimas e dos últimos. 

Leia MaisDescubra quem são os santos e beatos redentoristas Sua atividade social e publicações em favor da mulher oprimida e marginalizada está entre os autores que com mais autoridade enfrentaram esse problema na Europa, na primeira metade do século XVIII.

Catequista exemplar

Grande foi o empenho de Sarnelli para ensinar o povo de Deus. Logo que foi ordenado sacerdote, em suas visitas aos hospitais ele se empenhava em ensinar catecismo às crianças enfermas, que já eram obrigadas a trabalhar. Visitava também os idosos no asilo e os condenados perpétuos e que se encontravam internados por doenças. Nesses anos, estabeleceu laços de amizade com Santo Afonso de Ligório e entrou em contato com seu apostolado. Juntos eles se dedicaram a ensinar catecismo aos leigos adultos, organizando reuniões à noite, inclusive nas Capelas do Entardecer. 

:: Padre Anísio fala sobre as Capelas do Entardecer de Santo Afonso

Distribuía cruzes 


Ele também era especialmente devoto da Paixão de Jesus Cristo
Seu quarto tinha muitas cruzes e quadros que o lembravam dos sofrimentos de Jesus. Ele também pedia para serem produzidos e os distribuía para que pudessem ser colocados nas casas e ruas. Sua devoção foi ainda maior em relação ao santo sacrifício da missa. Como podemos perceber por suas obras, ele nunca deixou de celebrá-la por um único dia até o fim de seus dias, mesmo quando estava exausto e a ponto de desmaiar no altar, por causa de seu debilitado estado de saúde, pois para ele todas as suas esperanças estavam centradas no mistério eucarístico. 

Reprodução
Reprodução
Ele tirava do seu próprio corpo para dar aos pobres e quem precisasse de sua caridade.


Santo Afonso escreveu sobre sua vida 

O beato Januário foi um dos melhores amigos de Santo AfonsoMorreu muito novo, com 42 anos apenas. Afonso viveu ainda até aos 90, mas nunca esqueceu o amigo, e foi ele mesmo quem escreveu a primeira biografia de Januário Sarnelli, para o apresentar como modelo aos confrades. Ele era membro das Missões Apostólicas e, quando conheceu Santo Alfonso compartilhou com ele seu zelo apostólico, tornando-se redentorista.

:: Conheça mais sobre sua história


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.