Por Pe. Rogério Gomes, C.Ss.R. Em Palavra Redentorista Atualizada em 03 OUT 2018 - 10H48

Guardiões da Imagem da Padroeira do Brasil

Em 28 de outubro de 1884, os primeiros Redentoristas chegaram a Aparecida vindos da Baviera, Alemanha, a pedido do bispo de São Paulo Dom Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti. Constituíram, na terra da Mãe Aparecida, encontrada em 1717, a nova comunidade religiosa. Aos poucos, aprenderam a língua, adaptaram-se à nova cultura e encontraram um povo simples e sedento de Deus.

Procissão conduz Imagem de Aparecida durante as Santa Missões de 1965 na cidade (Arquivo Provincial)

Da pesca da Imagem até a chegada dos primeiros missionários ocorreram muitas mudanças. O primeiro oratório a abrigar a pequena Imagem da Conceição Aparecida foi a casa do pescador Felipe Pedroso. Como a devoção foi aumentando, em 1734 foi construída, no Morro dos Coqueiros, uma capela para abrigar os fiéis que vinham rezar aos pés da santa. O espaço tornou-se pequeno e iniciou-se a construção da Basílica Velha, inaugurada em 1888. Não passou muito tempo e, em 1946, começou a construção do Santuário Nacional.

:: História da Mãe Aparecida

 

"Os missionários têm a consciência que, por detrás daquela pequena Imagem, se esconde uma fé, a história de um povo".

Esses dados são importantes porque nos inserem no contexto do pedido feito pelo bispo para que os Redentoristas viessem para Aparecida: trabalhar com os romeiros que a cada ano aumentavam. De 1884 até hoje, os Redentoristas cuidam da Casa da Mãe Aparecida com muito carinho e são os seus guardiões.

:: História do Santuário Nacional de Aparecida

Quando se diz que os Missionários Redentoristas são os guardiões da Imagem da Padroeira do Brasil, é constatar que eles têm a grande responsabilidade de zelar de um patrimônio devocional brasileiro e, a partir disso, proclamar, de modo explícito, a Palavra de Deus a todas as pessoas. Têm a incumbência de fazerem da Casa da Mãe a casa acolhedora e evangelizadora não só dos romeiros que vêm a Aparecida, mas fazerem chegar, por meio da Rede Aparecida de Comunicação, a mensagem que nutre os corações de homens e mulheres do Brasil e do mundo.

:: História dos Missionários Redentoristas em São Paulo 

Os missionários têm a consciência que, por detrás daquela pequena Imagem, se esconde uma fé, a história de um povo, com suas alegrias e tristezas, o qual vem encontrar a Mãe, que o leva até o Filho Jesus. Em cada tijolo que forma o grande Santuário há um tijolo vivo que contribuiu para que essa grande obra evangelizadora acontecesse.

:: Qual o sentido do Hábito Redentorista?

Com a proteção da Senhora Aparecida, com a ajuda do povo e o trabalho evangelizador dos Missionários Redentoristas, foi possível, paulatinamente, chegar a esta grande obra que protege a Mãe, acolhe os fiéis e promove a grande festa do encontro de irmãos na casa materna. É por amor à Mãe de Deus e aos romeiros que os Missionários Redentoristas até hoje trabalham no Santuário de Aparecida e são conhecidos como “Missionários de Nossa Senhora”.

Escrito por
Pe. Rogério Gomes, C.Ss.R. (Foto Deniele Simões JS)
Pe. Rogério Gomes, C.Ss.R.

Redentorista, formado em filosofia e teologia, graduado com doutorado em Teologia Moral. Lecionou no ITESP e na Academia Alfonsiana de Roma. Atualmente é Conselheiro do Governo Geral da Congregação Redentorista.

3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Rogério Gomes, C.Ss.R., em Palavra Redentorista

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.