Por Thamara Gomes Em Notícias Atualizada em 25 MAR 2019 - 12H38

Redentoristas acolhem adultos para acompanhamento e formação

A Congregação Redentorista – Província de São Paulo, ciente da nova realidade da Igreja e da sociedade, desenvolve um projeto especial de acompanhamento vocacional e formação para adultos. A necessidade de acolher estes homens com mais de 30 anos de idade para o processo vocacional se tornou essencial diante do novo contexto social e econômico em que vive a juventude, em que decisões importantes são tomadas mais tardiamente.

:: 5 pensamentos do Papa Francisco sobre vocação

Neste cenário, os jovens estudam durante mais tempo, ingressam no mercado de trabalho mais tarde e se casam com mais idade. Esse novo ritmo de vida interfere também na vida da Igreja, aumentando a média de idade nos conventos e seminários. A busca pelo discernimento da vocação agora não se restringe mais aos jovens, mas inclui também adultos, tanto homens quanto mulheres.

arquivo pessoal
arquivo pessoal
Padre Rogério Ramos é o atual formador da Comunidade Padre Vitor Coelho de Almeida.


O Projeto Especial de Acompanhamento Vocacional para Adultos foi criado em 2016. Desde então, três turmas de seminaristas iniciaram a fase do aspirantado. Ao todo, 15 vocacionados tiveram a oportunidade de ingressar na formação redentorista nesta modalidade.

A ideia principal do projeto é acolher pessoas adultas que, depois de fazerem a experiência de trabalho e de namoro, e depois de certo tempo de amadurecimento intelectual e profissional, querem repensar os rumos de suas vidas. Homens que, mediante o contato com a Palavra de Deus, no convívio e interação com a comunidade católica em que participam, sentem no coração uma inquietação, um chamado, um convite para mudar o caminho e dar novo sentido às suas vidas e entregar-se totalmente a Deus.

Quem pode participar?

Para iniciar o acompanhamento vocacional, são observados alguns critérios claros e diretos:

1- Ter idade entre 30 e 50 anos;
2- Ter concluído, no mínimo, o ensino médio;
3- Residir no estado de São Paulo ou regiões próximas. Isso facilita participação nos encontros vocacionais;
4- Ter boa saúde (isso inclui não ser dependente de medicamentos);
5- Ser solteiro e sem nenhum impedimento canônico ou civil;
6- Estar inserido em atividades pastorais ou movimentos da Igreja.

Além disso, caso já tenha tido experiência de seminário, redentorista ou não, é feito um contato com o formador para análise da caminhada formativa anterior.

:: Calendário de encontros vocacionais

Após ser aceito para o acompanhamento vocacional, o candidato será convidado para os encontros e outras atividades que visam o amadurecimento da vocação e o aprofundamento na história e missão Redentorista.

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Thamara Gomes, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.