Por Polyana Gonzaga Em Notícias

Clero de Itabira (MG) se reúne no Santuário em Ação de Graças pelos 50 anos da diocese

O clero de Itabira – Coronel Fabriciano (MG) se reuniu nesta terça-feira (26) aos pés de Nossa Senhora Aparecida para uma celebração em Ação de Graças pelos 50 anos da diocese.

Foto de: Hyanne Patricia

Romaria da Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano (MG) – Foto Hyanne Patricia

 

A Santa Missa, das 9h, no Altar Central da Basílica de Aparecida foi presidida pelo bispo diocesano, dom Marco Aurélio Gubiotti e concelebrada pelo bispo emérito, dom Odilon Guimarães Moreira e dezenas de sacerdotes diocesanos.

A diocese, que tem Nossa Senhora Aparecida como padroeira, foi criada em 14 de junho de 1965. A primeira romaria ao Santuário Nacional abriu as comemorações para o jubileu de ouro.

Em sua homilia, dom Marco Aurélio Gubiotti destacou a ‘gratuidade como elemento fundamental da fé’ e pediu aos fiéis que aprendam a devolver a Deus o Seu carinho com gestos concretos, com exemplos de vida.

“A Palavra de Deus nos convida a refletir sobre a gratuidade como elemento fundamental da nossa fé. Precisamos aprender a devolver a Deus este carinho com gestos concretos, com vida.”.

Sobre a leitura do Livro do Eclesiástico (35,1-15) de hoje, dom Marco Aurélio explicou que só a oferenda do justo é acolhida pelo senhor.

“Não é possível negociarmos com o Senhor. Deus não é corruptível. Na casa da Mãe Aparecida precisamos vivenciar isso. Nós não pedimos e não cumprimos as promessas na lógica do mercado. O senhor nos ama de modo gratuito”.

Aos sacerdotes da diocese de Itabira – Coronel Fabriciano (MG), o bispo reforçou o testemunho de uma vida vivida na gratuidade do amor e da graça de Deus.

“Nós renunciamos para servir melhor ao Senhor e aos nossos irmãos. Tudo aquilo que deixamos podemos dar testemunho que recebemos cem vezes mais. Mas recebemos também a cruz dos nossos irmãos para carregar. É pela graça de Deus que somos fiéis cristãos e consagrados”.

Ao final da celebração, todo o clero se reuniu ao redor da imagem de Nossa Senhora Aparecida para a consagração.

“Pedimos nesta casa a proteção da Mãe Maria pelas nossas comunidades, pelas nossas famílias, em especial, para os padres da nossa diocese. Nós cremos que o Senhor acolhe nosso pedido e nos ajuda a caminhar. Mãe Maria, que tem zelado pelos seus filhos, nós precisamos da vossa proteção”, finalizou.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.