Por Tatiana Bettoni Em Notícias

Em missa no Santuário Nacional, Orionitas celebram 100 anos de presença no Brasil



Neste domingo (20), a santa missa das 8h00 no Santuário Nacional recebeu a Romaria Nacional dos Orionitas, Pequena Obra da Divina Providência. Cerca de 1.600 integrantes participaram, sendo 50 padres que concelebraram.

A celebração encerra a Assembleia Geral dos Religiosos Orionitas, realizada em Aparecida (SP) desde o dia 13 de outubro, com a presença de representantes da Congregação pelo mundo, incluindo o Superior Geral da Congregação, padre Flávio Peloso.

Em comemoração pelos 100 anos da presença dos orionitas no Brasil, a congregação abre hoje (20) o Ano Missionário Orionita, celebrando a obra de seu fundador, São Luís Orione, que, em 1903, enviou os três primeiros missionários que seguiram para Mar de Espanha (Minas Gerais). Depois, em 1921 e em 1934, Dom Orione veio para o Brasil e promoveu o crescimento da sua família religiosa.

Para a celebração no Santuário Nacional, foi trazida a relíquia contendo o sangue do bem-aventurado, que percorrerá todas as comunidades onde estão os orionitas no Brasil e que, após este itinerário, permanecerá no Santuário a ele dedicado em Cotia (SP).

"A romaria da Família Orionita a Aparecida é tradicional. São mais de 30 anos que os orionitas se encontram, sempre no terceiro domingo de outubro, em Aparecida. Mas neste ano a Romaria se reveste de um caráter especial pelo centenário de presença no Brasil. Nós nos sentimos muito bem na Casa da Mãe Aparecida. Na quinta-feira, os orionitas participantes da Assembleia Geral fizeram uma peregrinação pelo Santuário, cantaram e rezaram especialmente diante da imagem de Nossa Senhora", disse o secretário provincial padre Tarcísio Vieira.

Presidiu a santa missa dom Enemésio Ângelo Lazzaris, bispo da diocese de Balsas, no Maranhão.

Histórico - A congregação dos Filhos da Divina Providência é composta por religiosos consagrados irmãos, padres e eremitas e está presente em 32 países e em mais de 30 cidades do Brasil. O campo de trabalho dos orionitas é a caridade e a ação pastoral e evangelizadora.

A Congregação foi fundada por São Luís Orione (1872 – 1940) e aprovada definitivamente pela Igreja em 1954. No dia 26 de Outubro de 1980, João Paulo II declarou Dom Orione bem-aventurado, tendo sido canonizado em 16 de maio de 2004.

O coração de Dom Orione encontra-se conservado numa relicário na capela do Pequeno Cotolengo de Claypole, arredores de Buenos Aires, na Argentina.

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Tatiana Bettoni, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.