Por Campanha dos Devotos Em Notícias

Evangelho (Mt 25,14-30)

 “Um homem ia viajar. Ele entregou seus bens aos empregados. ... a cada qual de acordo com a sua capacidade.”

 A parábola não precisa de explicação. Mas exige que olhemos para nós mesmos. Temos de nos conhecer, vendo bem quais são nossas limitações, mas principalmente conhecendo bem os dons que Deus nos confiou. Podem ser dons naturais, como facilidade de compreensão e aprendizagem, habilidades artísticas ou técnicas, ou tantas outras. Já os dons sobrenaturais podem levar-nos para a perfeição pessoal que Deus espera de nós, ou habilitar-nos para ajudar os irmãos. Reconhecendo humilde e sinceramente os dons recebidos, precisamos ver como os poderemos fazer render no futuro. Quanto ao passado, vamos agradecer o que conseguimos fazer, e também pedir perdão por não termos feito o máximo possível com os dons recebidos, grandes ou pequenos. 

Oração

Senhor meu Deus, basta pensar um pouco para ver quantos dons me concedeis, naturais e sobrenaturais. Prometo que, qualquer hora, vou repassar um a um todos esses dons. Reconheço que sou um privilegiado, tendo recebido capacidades muito acima do que poderia imaginar ou pretender. O primeiro perdão que tenho de pedir é por não reconhecer nem valorizar os talentos que me destes. Perdoai-me também por não vos agradecer como devia, e por não render o quanto deveria. Reconheço que poderia fazer muito mais por vós e por meus irmãos, se não fosse minha preguiça e minha falta de confiança em vós. Agradeço, Senhor, os dons recebidos, e bendigo vossa generosidade. Com vossa ajuda, espero que irei render mais no futuro. Amém.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Campanha dos Devotos, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.