Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

Maria "esperou contra toda esperança" junto à cruz de Jesus

Na véspera da Festa da Padroeira do Brasil, o Santuário de Aparecida vivenciou o nono e último dia da Novena da Padroeira. Neste sábado, 11, o tema do dia "Maria: Esperança do povo do Senhor!", refletiu uma virtude tão cara a Virgem Maria, a virtude da esperança.

Ao longo dos nove dias da Novena, os devotos foram convidados a contemplar os Mistérios Dolorosos da Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo e a permanecer ao lado de Maria para reviver esse caminho de dor, como também refletir sobre as dolorosas realidades por que passa a sociedade atual.

Nesta noite presidiu a celebração o arcebispo metropolitano de Niterói (RJ), Dom José Francisco Rezende Dias e foram oficiantes, o reitor do Santuário Nacional, padre Domingos Sávio e o diretor da TV Aparecida, padre Josafá Moraes. No altar também estava presente o Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni D´Aniello, e ainda diversos missionários redentoristas, padres e autoridades civis.

No início da celebração por meio da encenação os fiéis recordaram a história do encontro da Imagem de Aparecida. [Reveja este momento]

O presidente da celebração, dom José Francisco destacou que neste dia a celebração promove um “encontro com Jesus por Maria, esperança do povo do Senhor”.

Lembrando que a esperança é uma das virtudes teologais, o arcebispo frisou que cabe a cada fiel alimentar as virtudes. “Alimentar a fé, a esperança e a caridade, tudo isso precisa e deve ser iniciativa e desempenho nossos”, frisou.

O arcebispo disse ainda que a virtude da esperança é a mais exigências faz porque “ela que nos mostra o caminho a seguir, é ela que nos recoloca no caminho quando dele saímos”. A caminhada de cada ser humano, só termina diante do encontro definitivo com Deus Pai e até lá os cristãos se alimentam da oração. “Aquele que espera reza, aquele que não reza não espera”, acrescentou dom José.

E fazendo referência à Virgem Maria, dom José Francisco frisou que Maria é por excelência a Mãe da Esperança.

“Maria é a Mãe da esperança, pois junto da cruz ela esperou contra toda esperança. Esperar contra toda esperança significa sem ter nenhum motivo de esperança, numa situação de total desesperança, em total contraste com a promessa, continuar esperando unicamente por causa da Palavra de esperança pronunciada por Deus”, sublinhou.

Por fim, o arcebispo exortou aos fiéis que esperar não significa ficar de braços cruzados, pelo contrário, esperar significa “descobrir que ainda há algo que se pode fazer e mesmo que não haja nada mais a fazer para mudar uma situação difícil, resta sempre uma tarefa a cumprir, a tarefa de tudo suportar com paciência até o fim”.

E finalizou falando aos devotos sobre a grande missão de Maria:

“Se formos tentados pelo desânimo, dirijamos nosso olhar para aquela que soube permanecer junto da cruz, esperando contra toda esperança. Aprendamos a invocá-la frequentemente como Mãe da esperança, pois esta foi a grande tarefa que cumpriu ao esperar junto da cruz e por isso, ela está pronta para nos ajudar”.

Veja a homilia na íntegra:

Reveja a entronização da Palavra de Deus 

A celebração continuou com a procissão dos alimentos, a adoração ao Santíssimo Sacramento e a oferta das flores a Nossa Senhora.

No domingo, 12, Solenidade de Nossa Senhora Aparecida, a programação começa na madrugada, a partir da meia-noite com uma vigília. Durante o dia, a Missa Solene acontece às 9h e no período da tarde a procissão solene, às 17h. [Veja a programação completa]

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.