Por Academia Marial Em Artigos Atualizada em 03 AGO 2020 - 08H03

A imagem de Nossa Senhora dos Anjos no Santuário em Itambacuri/MG e sua mensagem


Dom José Ubiratan
Dom José Ubiratan

A imagem de Nossa Senhora dos Anjos, venerada em seu Santuário, em Itambacuri-MG, é uma obra artística, esculpida no tronco de cedro, na cidade Bolzano, Norte da Itália.

Foi encomendada por Frei Daniel de Mineo, quando era Pároco. Ele próprio tomou a iniciativa de enviar o referido cedro de Itambacuri, para que a imagem pudesse ser executada. Numa exposição, ela ganhou o prêmio como Obra Prima. A expressividade da imagem é encantadora e fala por si mesma. Além da beleza artística, a imagem traz em si uma fundamentação teológica e bíblica.

Contemplando-A, pode se tirar várias mensagens; uma delas, é a comunhão plena existente entre Jesus com Maria e, por sua vez, a comunhão da Virgem com o seu Filho Jesus. A Cristologia está de mãos dadas com a Mariologia:

• O rosto da imagem é doce e suave. O seu olhar, azul claro, não está voltado para o alto e nem para frente, mas direcionado para baixo (do céu para terra). Na tradicional oração da “Salve Rainha”, a humanidade suplica: ... esses vossos olhos misericordiosos, a nós volvei...” O olhar da mãe zelosa é capaz de penetrar e ler os sentimentos ocultos, necessidades e aspirações de seus filhos suplicantes. Ao contemplar o olhar da imagem, sente-se que ele fala ao fundo de cada coração. É um olhar misericordioso, atencioso e cheio de ternura.

• A Virgem Mãe traz Jesus em seus braços. É interessante perceber que o Menino não está voltado para a Mãe, mas para aqueles que O observam. Nos braços de Maria, Jesus se torna uma oferenda para toda humanidade e para todas as nações. Ela não foi uma Mãe possessiva, sabia que Jesus veio a este mundo, através de seu “Sim”, para salvar a todos e levar sua missão até à Cruz. Jesus está com os braços abertos: “Vinde a Mim todos os que estais cansados e carregados de fardo e eu vos darei descanso.” (Mt 11,28). A Mão direita do Menino, mais levantada, está abençoando. Os três dedos soerguidos anunciam a Santíssima Trindade e, os dois dedos para baixo, anunciam que Ele é o verdadeiro Deus e o verdadeiro homem, as duas naturezas, divina e humana. Jesus é a bênção do Pai. “Bendito seja Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda a bênção espiritual nos céus em Cristo”. (Ef 1,3)

• As mãos da Virgem são indicativas. A mão direita está aberta e direcionada para a Criança, apresentando-A a todos nós: “Fazei o que Ele vos disser (Jo 2, 5), disse Maria nas Bodas de Caná”. Na mão esquerda, Jesus está apoiado e bem seguro, mas com um detalhe: Ele parece flutuar em sua delicada mão. Nada é pesado para aquele que ama. O amor é leve. Jesus não foi pesado, mas amado até as últimas consequências pela Virgem.

• Outro aspecto interessante são seus pés. O pé esquerdo está para frente e o direito voltado para trás. A imagem de Nª Sª dos Anjos não está parada, mas em movimento, caminhando para uma direção. Ela é uma peregrina. Caminhou em nossa terra, experimentou as alegrias e lutas da vida, conviveu na terra com os pecadores, mas não trouxe o pecado em si. Ela caminhou na fé e na obediência. Na sua peregrinação terrestre, a Virgem Maria foi a primeira discípula de Jesus, a primeira criatura humana que acreditou no Salvador, portanto, a primeira cristã. A imagem peregrina nos diz que “não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura da que está por vir”. (Hb 13,14), mas caminhamos em direção ao céu. Ela é a Peregrina do eterno e do infinito.

• A imagem está bem apoiada sobre o globo terrestre, sobre a terra, para dizer que ela é a rainha do céu e também da terra. Após sua assunção e glorificação no céu, Maria não terminou a sua missão de intercessora por nós diante do Pai. O seu olhar misericordioso está voltado para a terra e continua atento às nossas súplicas “neste vale de lágrimas”.

• Ao lado do globo está uma nuvem em forma de caracol. Parece ser decorativa, mas representa a Igreja que está em movimento constante, guiada e dinamizada pelo sopro do Espírito Santo. Como Maria, a Igreja continua a sua caminhada, alimentada pela Palavra e pela Eucaristia.

• A imagem é ladeada por seis anjos, em forma de crianças, mostrando a pureza dos anjos e que, de fato, Maria ocupou um lugar de destaque no céu. Por isso ela recebeu o título de Rainha dos Anjos. Entre os anjos, ela é a Filha predileta do Pai.

• O véu branco envolto na cabeça da Virgem é sinal de reverência ao único e verdadeiro Deus. Assim era usado na tradição bíblico-judaica pelas mulheres.

• É de levar em conta a túnica vermelha e o manto azul. Não é por acaso, que a imagem da Virgem é apresentada assim. Na arte bizantina, incluindo a iconografia, as cores falam e têm um significado preciso. A cor vermelha representa a virgindade de Maria, assim vestiam as virgens no passado. Ela foi virgem antes, durante e depois do parto. Foi preservada de toda a mancha do pecado original. A cor azul, cor do céu, significa a maternidade. A Virgem Maria é a Mãe de Jesus Cristo enquanto homem e enquanto Deus. Ela é a “Teotokos”.

Expressamos a nossa fé na maternidade de Maria quando rezamos: “... Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores...” (Concílio de Éfeso – ano 431). Portanto, Maria é as duas coisas, ao mesmo tempo Virgem e Mãe, representada pelas cores azul e vermelha. Na cruz, Jesus nomeia a sua Mãe como a Mãe de todos nós: “Mulher, eis aí o teu filho”. Depois disse ao discípulo: “eis ai a tua mãe” (Jo 19, 26-27).

Concluindo essa reflexão, reze a tradicional oração “Salve Rainha”

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia,
Vida, doçura e esperança nossa, salve!
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva.
A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, advogada nossa,
Esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei,
E, depois desse desterro,
Mostrai-nos Jesus, bendito fruto do Vosso Ventre.
Ó Clemente, Ó Piedosa, Ó Doce Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amém.

Histórico da imagem de Nossa Senhora dos Anjos

Renata Sedmakova/ Shuterstock
Renata Sedmakova/ Shuterstock

Ao chegar em Itambacuri-MG, os Fundadores trouxeram consigo a primeira imagem de Nª Sª dos Anjos, que se encontra no museu. Eles a adquiriram no Rio de Janeiro. Pelo seu estilo e característica artística, ela foi esculpida na cidade do Porto em Portugal, conforme a sua escola na época.

Mais tarde, os frades trouxeram outra imagem da Itália. Essa segunda era de papel marché e foi venerada na antiga igreja, conforme as fotografias da época. Como o material era muito vulnerável, pela umidade e pelo tempo e por falta de um tratamento adequado, a mesma não mais existe. Foi providenciada outra imagem, esculpida em madeira, por Giuseppe Malecori, para sair nas procissões no dia 02 de agosto.

A imagem atual, que se encontra no Santuário, foi encomendada por Frei Daniel de Mineo para a nova Igreja, proveniente da cidade de Bolzano, norte da Itália.

Dom José Ubiratan Lopes
Diocese de Itaguaí/RJ

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.