Por Academia Marial Em Artigos Atualizada em 05 JAN 2021 - 09H59

José: patriarca, justo, esposo e pai

O Ano de São José é o momento para
descobrir a figura de quem, depois de Maria,
foi o mais próximo de Jesus.

O 'ano de São José' iniciou-se em dezembro de 2020 e irá até 08 de dezembro de 2021. Será um tempo ótimo para conhecer José, o esposo de Maria e pai de Jesus. Ele é desconhecido e incompreendido, além de confundido com grande frequência. Alguns dizem que tem devoção a São José, mas quando falam ou escrevem de Maria nunca apontam José. Boa parte dos cristãos nem se recorda que Jesus é anunciado a ele, a José, no Evangelho segundo Mateus 1,18-25.

Neste 'Ano de São José' podemos ver três limites sobre ele, José, e três sentidos oportunos para melhor conhece-lo e amá-lo. Vejamos:

Leia MaisAno de São José: Papa Francisco celebra 150 anos do Padroeiro da IgrejaJosé, o desconhecido. Ele é desconhecido pois não se olha os Evangelhos para descobri-lo lá! Ele é mencionado muitas vezes, e indicado por Maria como “teu pai”, quando ela se dirige a Jesus em Lucas 2,48. Ele é o patriarca, herdeiro de Abraão e de Davi (cf. Mateus 1,1) que legítima a identidade de Salvador e a missão de Messias encontradas em Jesus. José é por muitos desconhecido pois ele é filho do Povo de Israel, um judeu do primeiro século. E estamos longe deste tempo e desta maneira de compreender.

José, o incompreendido. É comum pensar-se que José nada entendia do que acontecia com Maria, quando ela se apresentou grávida. A leitura de Mateus 1,19 apresenta José que “decidiu repudiá-la” em segredo. Melhor seria traduzir não pelo verbo “repudiar”, mas sim “desligar”. É assim que José “desliga” Maria dos compromissos para deixar o espaço para Deus agir. É próprio dos justos, dos patriarcas do Antigo Testamento: deixar Deus agir. Mas ele fará parte da história de modo direto e decisivo. Ele será o pai!

José, o confundido. É fácil ver, associados a São José, folclores religiosos que confundem seu papel e o sentido de sua missão. Os Evangelhos apócrifos são lugares onde ele é apresentado de modo desfocado da realidade e até falsificado. É comum ver José como “santo de impossíveis”, “que não falha”, que faz “escadas mirabolantes”, e coisas assim. Isso desvia da essência, da verdade do personagem José: o justo, o fiel, o esposo e pai!

Thiago Leon
Thiago Leon


Leia MaisPrece a São José sonhadorO Ano de José. Este tempo será oportuno assim:

[1] Para conhecer José na história humana de Jesus e de Maria. Ele é parte decisiva do Mistério da Encarnação.

[2] Para compreender José nas suas características únicas. A ninguém Jesus chamou de “pai” na sua vida histórica, senão a José. Foi ele que recebeu Maria em sua casa; quem transmitiu a Jesus a herança messiânica; ele foi o patriarca, o justo, o filho de Davi, que ligou Jesus às raízes da Salvação na história.

[3] Para indicar José como o “homem certo na hora certa”. O esposo e o pai. É quem tem o “coração de pai”, como diz o Papa Francisco da Carta apostólica “Patris Corde”. Como a tradição afirma, quando se deseja encontrar o caminho certo, “Ide a José!” (Gênesis 41,55).

Pe. Mauro Negro, OSJ
Congregação dos Oblatos de São José
Professor PUC São Paulo
3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.