Por Pe. Mauro Negro, OSJ Em Artigos Atualizada em 01 MAI 2019 - 14H12

No Antigo Testamento: Maria, a Serva

Thiago Leon
Thiago Leon
Painel com as mulheres do Antigo Testamento - Eva, Sara, Rebeca, Lia, Raquel, Miriam.


Disse, então, Maria: “Eu sou a serva do Senhor;
faça-se em mim segundo a tua palavra!” (Lucas 1,38)

Maria é amada pelos fiéis que a ela dedicam sua devoção. Os motivos do amor e da devoção são também muitos, e estão ligados ao modo de sentir, ver, de compreender os fatos da Fé e da vida. No Brasil o mês de maio é, tradicionalmente, ligado à Maria.

Maria é identificada nos Evangelhos como esposa de José (Mateus 1,20; Lucas 1,27), mãe de Jesus (Mateus 2,11). Isto tudo está claro, sabemos, cremos e, por isso, amamos Maria. Mas ela tem algo mais que é fundamental e decisivo na sua identidade e missão. Encontramos isso no Antigo Testamento, o que pode parecer estranho para alguns, pois Maria é parte do Novo Testamento.

Ocorre que, nas profecias de Isaías, encontra-se uma figura importante e decisiva. O “servo do Senhor”, que vemos nos chamados “cantos do Servo”, que em Isaías estão: o primeiro em 42,1-9; o segundo em 49,1-7; o terceiro em 50,4-11; e o quarto do capítulo 52, versículo 13 até o capítulo 53, versículo 12. Neles, o “servo do Senhor” é um personagem múltiplo, com muitas missões e realizações. Uma delas, é a de carregar sobre si as dores do Povo da Aliança, dando a este povo um futuro. Lemos assim: …ele oferece a sua vida como sacrifício pelo pecado, certamente verá uma descendência, prolongará os seus dias, e por meio dele o desígnio de Deus há de triunfar (Isaías 53,10). Mais à frente, lemos também: …o justo, meu Servo, justificará a muitos e levará sobre si as suas transgressões (versículo 11). O servo é um personagem, ao que parece, masculino, cuja personalidade é identificada como de um “justo”. Isto é importante de compreender, pois sempre se lê estes textos, os “cantos do Servo”, aplicados a Jesus.

No entanto, não é possível deixar despercebida a notável relação entre a imagem do “servo” e a palavra que Maria usa para se identificar na missão que recebeu do mensageiro de Deus. Ela afirma: “Eu sou a serva do Senhor!” (Lucas 1,38). Declarando-se “serva”, Maria se liga aos homens e mulheres do Antigo Testamento, que esperavam o Messias e Salvador, que é o Servo do Senhor. Ela mesma é a “serva do Senhor”, e por isso, a Salvação vai acontecer: pela sua adesão ao Mistério de Deus que está nela.

Maria é antecipada, no Antigo Testamento, pelas santas mulheres, as corajosas Tamar, Raab, Betsabeia, Ruth (Mateus 1,3-6). Ela pode ser antevista nas mães do Povo da Aliança, como Sara, Rebeca, Raquel e Lia. Pode ser compreendida na coragem das rainhas Ester e Judith. Mas é sobretudo nesta imagem, a de “serva”, que ela é intensamente relacionada a seu esposo, José, que é o “justo” (Mateus 1,19) e ao próprio Jesus, o Servo do Senhor.

O extraordinário desta imagem e deste título de Maria é a sua proximidade com o Mistério que Jesus vive: sua entrega até às últimas consequências, para a Salvação.

Pe. Mauro Negro, OSJ
Biblista PUC São Paulo
Pároco Igreja Nossa Senhora de Loreto - São Paulo SP

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Mauro Negro, OSJ, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.