Por Ir. André Luiz Oliveira, C.Ss.R. Em Artigos

O rosto mariano da Igreja

Thiago Leon
Thiago Leon


A face mariana eclesial deve ser descrita a partir de três pontos fundamentais: a Escritura, a Tradição e o Magistério. São esses os elementos que podem nos ajudar a construir uma possível fisionomia de Maria de Nazaré e compreender qual a sua participação na obra de seu Filho Jesus.

Definir o rosto mariano da Igreja é algo complexo e passível de um minimalismo reducionista, pois Maria não é somente o rosto, é: pés, braços, mãos... É parte intrínseca de todo o corpo místico da Igreja, como pontuou o Concílio Vaticano II (1962-1965).

Uma mariologia contextualizada é elemento chave para se descobrir os reais contributos da Filha de Sião. Se retomarmos o capítulo VIII da Lumen Gentium, descobriremos a “função” eclesiológica dispensada por Maria à Igreja, foi com ela que os apóstolos perseveravam na oração (At 1,13-14). Não foi em vão que o Papa Paulo VI a intitulou: Mater Ecclesiae. Mãe, não no sentido de haver gerado a Igreja, mas de gerar filhos para a Igreja.

Devido à obra da Salvação realizada com a contribuição de Maria, foi possível perceber o porquê dela se tornar um arquétipo eclesial. A descrição de um possível rosto mariano da Igreja encontra-se em Apocalipse 12. A mulher ali descrita foi por muito tempo interpretada como Maria, posteriormente, foi interpretada pelos exegetas como a imagem da Igreja. Não se trata de uma dualidade, mas de faces análogas que refletem um só significado: a glória futura.

O itinerário mariano da Igreja pode ser constatado nos variados documentos do Magistério, que sempre dispensou uma parte para salientar um traço – virtude – de Maria de Nazaré, tomando-a como modelo de fidelidade e de serviço.

O rosto mariano da Igreja é o rosto do cristão, daquele que observa a Mãe do Senhor e vê nela aquela que acreditou, que acima de tudo alegrou-se mais por ser discípula do que mãe do Verbo. Maria é reflexo em seu filho; pois o rosto físico de Jesus, continha traços do rosto de sua mãe. Para conhecer a fisionomia de Maria é preciso olhar Jesus, face a face.

Ir. André Luiz Oliveira – CSsR
Mariólogo e Escritor

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. André Luiz Oliveira, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.