Por Academia Marial Em Palavra do Associado Atualizada em 18 SET 2020 - 11H18

La Salette, a Rainha que implora a nossa oração

Título Oficial: Nossa Senhora de La Salette
Padroeira: Dominica
Festa: 19 de Setembro

A Dominica é uma república localizada em uma pequena ilha vulcânica no mar do Caribe. Cristóvão Colombo batizou a ilha inspirado pela expressão latina dies dominica, que significa “dia do Senhor”, pois avistou a ilha pela primeira vez em um domingo... Localizada entre as ilhas francesas de Guadalupe e Martinica, a Dominica tem cerca de 47 quilômetros de extensão e menos de 26 quilômetros de largura. Uma cadeia de montanhas cobertas por floresta se estende de norte a sul.¹ Aquele pequeno país de pouco mais de 100 mil habitantes só obteve sua independência política em 1978. Inicialmente colonizada pelos espanhóis, foi no século XVI invadida e dominada por piratas franceses. A devoção a Nossa Senhora da Salete foi herdada portanto da França, no século XIX.²

Aparecida do Brasil Lembranças de Fé
Aparecida do Brasil Lembranças de Fé
Obra: Beto Leite


La Salette-Fallavaux é uma pequena aldeia nos contrafortes dos Alpes, na diocese de Grenoble (França). Sua pacata igreja, rodeada por certo número de casas, lembra o fato de Nosso Senhor ter chamado a atenção para a galinha que protege os pintainhos sob suas asas. Um pouco acima na montanha há outra aldeia, menor que a anterior. Seu nome é Les Ablandens e depende de La Salette. Panorama austero e grandioso que deslumbra pela beleza. Os Alpes rodeiam o vale. Suas partes mais altas cobrem-se de neve no inverno e brilham iluminadas pelo sol. Na parte inferior das montanhas a neve se derrete na primavera, aparecendo novamente os prados naturais. Os habitantes de La Salette há muito tempo levam os seus rebanhos para ali pastar. E contratam servidores para vigiar o gado. Foi esta a razão pela qual Melânie Calvat, de 14 anos, e Maximino Giraud, de 11, subiram o morro de La Salette, conhecido como Sous-les-Baises, no dia 19 de setembro de 1846.³ No sábado, 19 de setembro de 1846, bem cedo, as duas crianças sobem as ladeiras do monte Planeau. O sol resplandecia sobre as pastagens… Ao meio dia, no fundo do vale, o sino da igreja da aldeia toca a hora do Ângelus. Maximino e Melânie tornam a subir pelo vale até a "fonte dos homens". Junto à fonte, comem pão e um pedaço de queijo. Outros meninos pastores, que pastoreiam mais abaixo, juntam-se aos dois e passam a conversar. Depois que eles partiram, Maximino e Melânie atravessam o regato e descem alguns passos até os dois assentos de pedras empilhadas, junto à poça seca de uma fonte sem água: e a "pequena fonte" Contrariamente a seu costume, as duas crianças se estendem sobre a relva… e adormecem. O clima sob o sol de final de verão, é agradável. Nem uma nuvem no céu, calma e o silêncio da montanha. Bruscamente Melânie acorda e sacode Maximino: "Maximino, Maximino, vem depressa, vamos ver nossa vacas…Não sei onde andam!". Rapidamente sobem a ladeira oposta ao Gargas. Voltando-se, têm diante de si toda a pradaria: as vacas lá estão ruminando calmamente. Os dois pastores se tranquilizam. Melânie começa a descer. A meio caminho se detêm imóvel e, de susto, deixa cair o cajado. "Maximino, olha lá, aquele clarão!"

Junto à pequena fonte, sobre um dos assentos de pedra…um globo de fogo. "É como se o sol tivesse caído lá". No entanto, o sol continua brilhando num céu sem nuvens. Maximino corre gritando: "Onde está? Onde está?" Melânie estende o dedo para o fundo do vale onde haviam dormido. Maximino vai para perto dela, cheio de medo e lhe diz: "Segura o teu cajado, vai! Eu seguro o meu e lhe darei uma paulada se 'aquilo' nos fizer qualquer coisa". O clarão se mexe, se agita, gira sobre si mesmo. As duas crianças faltam palavras para externar a impressão de vida que irradia desse globo de fogo. Uma mulher ali aparece, assentada, a cabeça entre as mãos, os cotovelos sobre os joelhos, numa atitude de profunda beleza.4 Era uma Senhora coroada de flores, que Melânie e Maximino encontraram sentada sobre o paraíso, chorando com o rosto nas mãos. Nossa Senhora, embora merecendo todos os tronos da Terra, parecia só ter encontrado aquele florido banquinho de pedra para se sentar. Estava como uma rainha destronada, que percorre seu reino em prantos, à procura de quem queira lhe ser fiel. Os pastorinhos se aproximaram com entusiasmo e candura. Não tinham ideia do que ouviriam. Muito do que Nossa Senhora tratou nem sequer tinha passado pelas suas infantis inteligências até aquele momento.5 Num primeiro momento, Nossa Senhora fala da infidelidade de muitas almas consagradas a Deus: “Os sacerdotes, ministros de meu Filho, pela sua má vida, sua irreverência e impiedade na celebração dos santos mistérios, pelo amor do dinheiro, das honrarias e dos prazeres, tornaram-se cloacas de impureza..." Depois, a Virgem Maria profetiza sobre a família e a sociedade e quais os males que se seguirão. A mensagem de Nossa Senhora de La Salette certamente não se dirigia somente às pessoas daquele tempo, pois muitas das suas profecias estão acontecendo em nossos dias.6

Esta aparição da Virgem Santíssima em França foi reconhecida e aprovada pela Igreja, em 1851. O texto dos Segredos não foi incluído neste Aprovação, já que foram divulgados posteriormente a esta data. O Bispo de Grenoble, a que pertence La Salette, encarregou dois teólogos da investigação da Aparição e de todas as curas registadas. Durante cinco anos fizeram minuciosas investigações. Em toda a França, aproximadamente em oitenta lugares diferentes, os bispos encarregaram sacerdotes que investigassem as Curas Milagrosas através das orações a Nossa Senhora de La Salette e da água da fonte. Centenas de Graças foram registadas. O Santo Padre Pio IX aprovou a devoção a Nossa Senhora de La Salette. Pediu aos jovens que lhe enviassem o relato dos segredos por escrito. Tempo depois dirá o Santo Padre Pio IX: “Estes são os segredos de La Salette; se o mundo não se arrepender, perecerá”. No dia 1º de maio de 1852, Dom Felisberto de Bruillard publica novo mandamento, anunciando a construção de um santuário sobre a montanha de La Salette e a criação de um grupo de missionários diocesanos a quem dá o nome de “Missionários de Nossa Senhora da Salette”. E acrescenta: “A Santa Virgem apareceu em La Salette para o mundo inteiro, quem disso pode duvidar?”

O futuro irá confirmar e ultrapassar estas expectativas, assegurado o elo de ligação. Pode-se pois dizer que Maximino e Melânia cumpriram sua missão. Se encontra no coração da montanha, a 1800 metros de altitude, nos Alpes franceses. O santuário e a hospedaria foram confiados, pela Diocese de Grenoble, à Associação dos Peregrinos de La Salette.7

Vinícius Aparecido de Lima Oliveira
Associado da Academia Marial de Aparecida

Bibliografia:
1. BRITANNICA ESCOLA – Dominica - https://escola.britannica.com.br/artigo/Dominica/481163
2. REIS, Elizabeth dos Santos – Maria Padroeira da América Latina e suas Invocações – Nossa Senhora da Salete p. 26 - Editora Santuário;
3. NOSSA SENHORA DE LA SALETTE - MAXIMINO E MELÂNIE ERAM IRMÃOS? PRIMOS? COMO SE CONHECERAM? http://nossasenhoradelasalette.blogspot.com/
4. SANTUÁRIO SALETTE – São Paulo – A Aparição - http://www.nsrasalette.org.br/aparicao
5. NOSSA SENHORA DE LA SALETTE - OSSA SENHORA RAINHA DESTRONADA QUE IMPLORA NOSSA ORAÇÃO - http://nossasenhoradelasalette.blogspot.com/2013/11/nossa-senhora-rainha-destronada-que.html
6. Canção Nova – A mensagem de Nossa Senhora de La Salette - https://blog.cancaonova.com/tododemaria/a-mensagem-de-nossa-senhora-de-la-salette/
7. Religiosos de São Vicente de Paulo – Nossa Senhora de La Salette – A aprovação da Igreja - http://www.r-s-v.org/pt/nossa-senhora-de-la-salette/

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.