Assim a Virgem de Nazaré foi ganhando o coração dos brasileiros. A jovem simples e humilde de Nazaré, mas forte e determinada inspira, zela e protege seus filhos nos estados onde foi proclamada padroeira. O Estado de Rondônia celebra seu dia com grande festa e alegria símbolo da fé e da devoção de um povo que encontrou na jovem de Nazaré a força para dizer todos os dias em suas batalhas “eis aqui os servos do Senhor”.
Palavra do Associado

Nossa Senhora de Nazaré – “Maria de Nazaré”

Escrito por Academia Marial

11 FEV 2022 - 16H09 (Atualizada em 11 FEV 2022 - 16H40)


Aparecida Lembranças de fé
Aparecida Lembranças de fé
Obra: Leo Caetano


Nossa Senhora de Nazaré – “Maria de Nazaré”

Padroeira: Rondônia

Festa: Segundo Domingo de Setembro

Localizado na Região Norte do Brasil, a área em que hoje se encontra o Estado de Rondônia foi umas das últimas a serem colonizadas no Brasil. O Estado faz fronteira com a Bolívia, e faz também divisa com os estados do Acre, Amazonas e Mato Grosso. Por conta das frequentes invasões por parte das forças estrangeiras e também pela indefinição dos domínios de Espanha e Portugal, em 1750 através da assinatura do Tratado de Madri, Portugal assegurou o território de Rondônia, território este que compreendia as terras que estavam localizadas nas margens direita do Rio Guaporé. Duas grandes atividades na região aumentaram a ocupação do Estado sendo a exploração da borracha com a construção da ferrovia Madeira-Mamoré assim como a exploração nos rios de Rondônia com a extração de minerais. O território que hoje compreende o Estado de Rondônia pertenceu aos estados de Amazonas e Mato Grosso e foi elevado a categoria de território nacional em 1943, recebendo o nome de Território de Guaporé. Em 1956, o nome do território foi modificado para Rondônia, o que seria uma homenagem a um de seus maiores desbravadores, o marechal Cândido Rondon. No ano de 1981, o território foi elevado para estado do Brasil.

Em Agosto de 2019 o governador Marcos Rocha sancionou a lei que criou o dia da Padroeira do Estado de Rondônia, Nossa Senhora de Nazaré (Maria de Nazaré). A Santa é considerada a padroeira do Estado e segundo relatos da Santa Igreja em Rondônia esta proclamação teria sido feita por Aluízio Pinheiro Ferreira, que foi diretor da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, o mesmo também foi o primeiro Governador do Território Federal de Guaporé. A devoção a Nossa Senhora de Nazaré remonta a tempos antigos e teria surgido em Portugal.

“Conta a lenda que, em 14 de setembro de 1182, num dia de nevoeiro, quando D. Fuas Roupinho, alcaide-mor do Castelo de Porto de Mós, andava à caça nesta região, encontrou um belo veado. Na perseguição desenfreada, o veado (que seria o diabo disfarçado), precipita-se do alto do promontório sobre o mar, salvando-se D. Fuas miraculosamente, por intercessão de Nossa Senhora da Nazaré, cuja imagem estava escondida numa pequena gruta no penhasco. Segundo a tradição, esta imagem foi executada por São José, em Nazaré da Palestina, trazida para um mosteiro perto de Mérida e, aquando a invasão árabe em 711, foi transportada até esta região pelo último rei godo, D. Rodrigo, e Frei Romano. Em ação de graças, neste local do milagre, D. Fuas terá mandado erguer uma pequena igreja - a Ermida da Memória. A partir do séc. XIV, teve início a edificação do Santuário, que desde sempre recebeu a proteção real e foi sendo remodelado e ampliado ao longo dos séculos, e que ainda hoje acolhe numerosos peregrinos e turistas de todo o mundo”.¹

A Basílica da Senhora de Nazaré, situada no alto do penedo, é visível do mar a grande distância, por isso a Santa tornou-se Padroeira dos Navegantes. Foram eles que propagaram o seu culto, batizando com seu nome diversas naus que cruzaram o Atlântico e transportando-o para o Brasil onde se localizou principalmente na Amazônia, no Estado do Rio e em Minas Gerais.²

Com destaque para o território amazônico que compreende nove estados do Brasil: Amazonas, Acre, Amapá, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, a devoção a Nossa Senhora de Nazaré se intensificou pelo trabalho de evangelização dos Jesuítas em meados de 1650. Acredita-se que as primeiras imagens da Virgem de Nazaré veneradas no Brasil tenham vindo de Portugal visto que à época não havia santeiros habilitados nas regiões para esculpirem tais imagens. Uma destas imagens destaca-se e é venerada em Belém do Pará.

“Relatos apontam que Plácido encontrara a imagem em uma bifurcação de um taperebazeiro (árvore do taperebá) e outros de que seria em uma espécie de nicho natural em meio a trepadeiras. E que, após achar a imagem por conta dos desaparecimentos, Plácido teria entendido que a imagem deveria ficar no local onde fora encontrada e ali construiu uma ermida para abrigá-la. O local do achado é onde hoje se encontra a majestosa Basílica Santuário, que estaria com um manto, percebeu costurado na parte interna um papel onde se lia “Nossa Senhora de Nazaré do Desterro”. Ele a levara para sua casa e a colocara em um pequeno altar de miriti, onde estavam um crucifixo e outras imagens de santos de sua devoção. No dia seguinte, a imagem teria sumido. Ao retornar ao local do achado, percebeu que ela se encontrava no mesmo lugar do dia anterior. O fato repetiu-se durante alguns dias e a notícia do “desaparecimento” se espalhou, provocando a intervenção das autoridades civis e eclesiásticas, fazendo com que fosse levada para o Palácio do Governo, para o Paço Episcopal e à recém-erguida Catedral, de onde ela também sumiu, sendo encontrada no mesmo local”. ³

Apesar do território Amazônico, com destaque para Belém do Pará, ser o principal centro de culto à Virgem de Nazaré, a primeira ermida edificada no Brasil e dedicada a Santa originária da Palestina parece ter sido em Saquarema, no estado do Rio de Janeiro. Conta-se que “no dia 8 de setembro de 1630, após forte tempestade um pescador saiu para conferir as suas redes perto do mar quando visualizou uma forte luz no alto da colina, ao se aproximar encontrou uma imagem de Maria, deu-lhe o titulo de Nossa Senhora de Nazaré e a levou para a sua simplória casa. Ali começam a devoção e a proliferação de milagres. Entre os prodígios, estava o sumiço da imagem repetidas vezes rumo ao lugar onde originalmente foi achada. Depois de uma capela em honra à santa, foi necessária uma igreja maior para abrigar os devotos. Em 1837, a atual igreja Matriz é inaugurada no outeiro à beira-mar, debruçada sobre a orla da lagoa de Saquarema, no lugar onde a imagem milagrosa foi encontrada”.4

Assim a Virgem de Nazaré foi ganhando o coração dos brasileiros. A jovem simples e humilde de Nazaré, mas forte e determinada inspira, zela e protege seus filhos nos estados onde foi proclamada padroeira. O Estado de Rondônia celebra seu dia com grande festa e alegria símbolo da fé e da devoção de um povo que encontrou na jovem de Nazaré a força para dizer todos os dias em suas batalhas “eis aqui os servos do Senhor”.

Vinícius Aparecido de Lima Oliveira
Associado da Academia Marial de Aparecida

Bibliografia:

1. CONTEÚDO aberto. In: Republica Portuguesa – Museu Dr. Joaquim Manso – Milagre de Nossa Senhora de Nazaré. Disponível em: < https://www.culturacentro.gov.pt/museu-dr-joaquim-manso/em-destaque/milagre-de-nossa-senhora-da-nazare-saiba-mais/>. Acesso em: 20 dez 2021.
2. MEGALE, Nilza Botelho – Invocações da Virgem Maria no Brasil – Petrópolis: Editora Vozes, 1998.
3. CONTEÚDO aberto. In: Círio de Nazaré – O “milagre do Retorno”. Disponível em: < https://www.ciriodenazare.com.br/cirio/historias>. Acesso em: 20 dez 2021.
4. Kranz, Bell – 21 Nossas Senhoras que inspiram o Brasil / Bell Kranz – São Paulo: Planeta, 2020.

Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos

Em meados de 1681 o conde Philipp de Dietrichstein Siegmund fundou ao Norte da Boémia a pequena aldeia de Philippsdorf. Um lugar místico que atrai ao longo dos anos inúmeros fiéis que peregrinam em busca de Maria Santíssima invocada neste local como Auxílio dos Cristãos. Esta aldeia é o berço da fé e da devoção à Mãe de Deus entre os povos Thecos. No longínquo ano de 1835 nascia em Philippsdorf a vidente Madalena Kade. De família humilde, Madalena, ficou órfã muito cedo e por conta de uma série de doenças muito graves vivia sob os cuidados do irmão Joseph. O irmão Joseph além dos muitos cuidados com a irmã, trabalhava arduamente para sustentar a esposa Cecília e os seus cinco filhos.

Nossa Senhora de Knock (1)
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora de Knock

Aprovação: Em 1936 pelo Arcebispo de Tuam. A comissão investigativa do Dr. Gilmartin retorna um veredicto positivo. No condado de County Mayo, Irlanda, situa-se o Santuário Nacional de Knock. Este não foi somente lugar de uma das aparições da Virgem Maria. Videntes afirmam terem visto além da Mãe de Deus; seu castíssimo esposo São José; o Evangelista João e o próprio Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus.

Maria mãe de Deus
Artigos

Maria, Mãe de Deus, Rainha e modelo de construção da paz e da fraternidade

Comemoramos no dia 01 de janeiro a Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus. Ao mesmo tempo celebramos o Dia Mundial da Paz. Dois conteúdos cristãos que estão intimamente entrelaçados em seu sentido maior. A Mãe do Senhor é também o modelo de construtora da paz e da fraternidade, sendo a primeira discípula-missionária do seu Filho, o Príncipe da Paz (Is 9,6). No transcurso dos séculos, consolidou-se esta devoção á Mãe do Salvador como Rainha da Paz.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.