Por Pe. José Grzywacz, C.Ss.R. Em Palavra do Associado Atualizada em 11 JUL 2019 - 13H48

Rumo aos 100 anos Novena Perpétua

Thiago Leon
Thiago Leon

A data exata do Centenário da Novena Perpétua vai cair no dia 11 de julho de 2022. Faltam três anos para esse momento. A “Novena Perpétua” é uma das formas mais marcantes da devoção ao ícone de Nossa Senhor do Perpétuo Socorro. Ela começou a 11 de julho de 1922, na igreja de Santo Afonso, em São Luís, nos Estados Unidos. Em 1928 foi batizada com esse nome pelo padre Henrique Sutton, CSsR. A Novena Perpétua deve mesmo sua origem ao padre André Browne, CSsR, que se inspirou numa reza que a “Arquiconfraria”, desde 1926, vinha fazendo a cada terceiro domingo do mês e que ele considerava insuficiente para satisfazer a devoção dos fiéis. O padre André teve a ideia de repetir esse mesmo exercício cada semana e escolheu para isso a quarta-feira como sendo o dia mais livre. Surgiu, então, um esquema muito parecido com o da “Arquiconfraria”: leitura de pedidos e agradecimentos, colocados previamente sobre o altar, pregação, oração a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e a benção dos doentes .

Fora dos Estados Unidos, o desenvolvimento da Novena Perpétua foi especialmente notável e mesmo extraordinário nos países de língua inglesa, sobretudo na Ásia. Nas Filipinas tem acontecido de mais de cem mil pessoas participem da Novena, cada semana, no Baclaran, na igreja dos redentoristas. A Novena Perpétua estendeu-se também pela América do Sul, África e por toda parte. No Brasil, a Novena Perpétua é muito difundida, principalmente nas igrejas dos redentoristas; como também em muitas outras igrejas. Os centros redentoristas do Perpétuo Socorro estão em Curitiba, Campo Grande, Manaus, Belém Teresina, Goiânia, Araraquara, São João da Boa Vista, Campina Grande, Garanhuns, Campos dos Goytacazes, Bom Jesus da Lapa.

A Novena Perpétua consiste numa celebração pública diante do ícone sagrado, frequentemente com meia hora de duração, repetida durante todo o ano em um dia fixo da semana, para que todos possam começar sua novena na semana em que o desejem. Há, portanto, bastante liberdade quanto ao dia da semana, à duração, às orações e ao conteúdo da pregação, tornando-se assim a Novena Perpétua excelente instrumento de evangelização. Nas igrejas em que se faz a Novena Perpétua, sempre há muita procura de confissão e a ação social.

As Confrarias, Irmandades e Servos de Nossa Senhora são uma proposta da pastoral extraordinária, que aproxima as pessoas e dá o rosto materno da igreja. Para o mundo pós-moderno, o teólogo jesuíta Pe. Joao Batista Libânio sugere os espaços fortes e os tempos quentes. E, é exatamente isso que acontece, numa pastoral extraordinária promovida pelos Redentoristas, tendo o ícone bizantino como uma fonte de mensagens para o homem ocidental. A prática já mostrou que a celebração da Novena Perpétua, com os seus símbolos, e o Símbolo Maior, do ícone atrai e converte as pessoas aproximando-as entre si, e a Cristo, Redentor dos homens. É bom notar que além da categoria da “intercessão” podemos pensar em categoria de “inspirar” para entender essa mesma ação em seu “modo histórico”. Com certeza, o ícone do Perpétua Socorro, pode nos inspirar na alegria do Evangelho e na vocação de sermos discípulos missionários do Senhor.

O padre Geral Michael Brehl escreveu, em maio de 2017: “Neste Ano Jubilar de Peregrinação do Ícone Missionário, peço a todos os centros de peregrinação, santuários, paróquias, assim como às equipes missionárias e comunidades redentoristas que desenvolvam uma reflexão orante sobre nossa missão com a Mãe do Perpétuo Socorro hoje. Já a tornamos conhecida e vamos continuar divulgando sua devoção. Peço a toda a Família Redentorista que participe conjuntamente na reflexão deste chamamento e que o faça em cada comunidade local e Provincial. Isso talvez se possa fazer usando as quatro palavras-chave que poderiam contribuir em suas reflexões: acompanhar, reunir, orar, lutar” .

Na mesma Carta aos Redentoristas, o padre Geral, assim escreveu: “devemos passar de uma renovada devoção à Missão Profética. [...]Maria orou pela efusão do Espírito Santo que tinha recebido na Anunciação. Ela orou para este Espírito os transformasse em apóstolos: Missionários-Discípulos e testemunhas proféticos do Redentor, seu Filho e nosso irmão. Que suas orações nos acompanhem agora para que o Espírito Santo guie nossa reflexão e planejamento, enquanto respondemos mais profundamente ao chamado de ser missionários-discípulos com Maria hoje – autênticos e proféticos Testemunhas do Redentor em nosso mundo ferido”. Que eles nos inspirem, orientem e conduzam para que divulguemos e demos devido valor a Novena Perpétua. Aproveitemos esse tempo para nos preparar para a festa dos 100 anos da Novena Perpétua. Fica aqui a inquietude e a disponibilidade para pensarmos, juntos, na preparação desse Jubileu.

Mais informações em www.mariologiapopular.blogspot.com

Sobre a Novena Perpétua no Brasil veja o vídeo: https://youtu.be/T_I5mYaYV5E


Salvador, 27 de junho de 2019
Pe. José Grzywacz, CSsR
Membro da Academia Marial de Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. José Grzywacz, C.Ss.R., em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.