Por Craig Kinneberg Em Espiritualidade Atualizada em 31 MAI 2020 - 11H02

Maria nos ensina a recomeçar

Shutterstock
Shutterstock


O desejo de
querer recomeçar tudo na vida é uma experiência humana que atinge a muitas pessoas. Pode surgir depois de um fracasso em algo que nos importava muito; pode surgir depois de perder um emprego; às vezes acontece depois de um divórcio ou de uma separação dolorosa entre um casal; ou até pode acontecer por causa de algum outro momento muito difícil que passamos e que nos faz olhar para o passado próximo ou para a atualidade e dizer “gostaria de começar do zero”. Nesses momentos, a quem podemos olhar como exemplo de alguém que soube recomeçar?

Leia MaisEm tempos difíceis, confie no Auxílio concreto de Maria, nossa Mãe

É evidente para todos nós que Maria passou por alguns momentos que foram extremamente difíceis. Qualquer mãe que perde um filho, passa por um sofrimento tremendo, capaz de sugar a própria vida a partir de dentro.

Ainda mais uma mãe que vê o próprio filho morrer e que não é capaz de fazer nada para ajudá-lo. Imaginem agora uma mãe que vê o filho morrer de forma cruel e brutal, sendo acusado injustamente, e sendo completamente humilhado; essa mãe é Maria.




Diante disso, porém, Maria soube que uma nova vida iria brotar, fruto da morte e Ressurreição de Jesus. Em um certo sentido, Maria “recomeçou” depois da morte e Ressurreição, e “recomeçou” depois da Ascensão, 40 dias depois.

Mas não foi um recomeço a partir de zero, pois pretender viver como se o passado nunca tivesse existido é falso. Trata-se, pelo contrário, de um recomeço sabendo que as feridas do passado podem se tornar um caminho de santidade hoje e para o futuro. Maria não apagou da memória a terrível experiência de ver seu Filho morrer da forma que morreu; ela foi capaz de integrar tudo isso no coração, sabendo que não há Ressurreição sem cruz.

Leia MaisComo olhar para a pandemia com uma visão de fé?

Quando Jesus voltou para o Pai, 40 dias depois da sua Ressurreição, Maria deu início a uma nova vida sem seu Filho fisicamente presente da mesma forma que antes.

Ela recomeçou, com uma memória agradecida, olhando o passado, e uma esperança profunda, olhando o futuro. Sua nova missão de acompanhar e ajudar os Apóstolos, seus novos filhos, fez parte desse recomeço, e seguramente os ajudou nesse processo de recomeçar também.

Nós também possivelmente iremos sentir que a vida pós-pandemia seja um recomeço. Olhemos para Maria, nosso exemplo, e aprendamos Dela! Que a cruz e escuridão que passamos agora não seja apagada da nossa memória nesse recomeço, mas seja integrada dentro de nós para que as feridas atuais se tornem portas de uma nova vida.

Escrito por
Craig Kinneberg (arquivo pessoal)
Craig Kinneberg

Nasceu na cidade de Spokane, no estado do Washington, nos Estados Unidos, e se mudou a Phoenix, Arizona quando tinha 13 anos. Aos 20 anos de idade, ingressou no Sodalício de Vida Cristã e morou no Peru durante 3 anos para sua formação inicial. Em 2013, se mudou a São Paulo, Brasil, onde atualmente reside, ajudando na missão apostólica da Família Sodálite, especialmente no projeto catequético e fazendo trabalho pastoral com jovens. Completou os estudos filosóficos e teológicos em vistas ao sacerdócio.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.