Por Pe. André Gustavo de Sousa Em Igreja

Vocação e discipulado: ‘Chamados a estar com Ele’

:Caro internauta, o convite de Jesus: “Vem e segue-me” (cf. Mc 1,17), a tantos homens e mulheres de todos os tempos, ressoa nos corações como força motivadora que dá sentido e plenitude à vida. Neste mês vocacional somos convidados a refletir: o que nos motiva a responder ao seu chamado? Ou melhor: como estou respondendo o chamado de Cristo para seguí-Lo mais de perto?

:: Uma pergunta necessária para o discernimento da vocação religiosa e sacerdotal

:: O discernimento da vocação para viver a realização e a felicidade ao chamado de Deus

vocação

Sabemos que a partir do nosso Batismo, nasce a nossa vocação cristã, o nosso compromisso de ser comunidade reunida em torno de Cristo. Isso é ser discípulo! Conviver com o Mestre e Senhor, sentar-se aos seus pés, ouvir sua Palavra, se alimentar do seu Corpo e Sangue, viver essa amizade verdadeira e a partir de então, levar sua proposta de vida a todos os irmãos e irmãs, pois do verdadeiro discípulo nasce o verdadeiro missionário. Nos revestimos de Cristo, colocamo-nos a caminho, seguimos seus passos e assim vivemos alegres com Ele. Ser discípulo é ser um com Ele! Nosso Batismo nos configura a Cristo nos despertando para o discipulado e para a missão.

Nos ensina o Documento de Aparecida que “Jesus convida a nos encontrar com Ele e a que nos vinculemos estreitamente a Ele, porque é a fonte de vida (cf. Jo 15, 1-5) e só Ele tem Palavras de vida eterna (cf. Jo 6,68). [...] O discípulo experimenta que a vinculação íntima com Jesus é participação da Vida saída das entranhas do Pai, é formar-se para assumir seu estilo de vida e suas motivações.” (cf. Documento de Aparecida, 131)

:: Por que hoje é tão difícil ouvir e responder sim ao chamado de Deus?

:: Vocação: diversidade e testemunho

 

Sem Cristo não há luz, não há esperança, não há amor, não há futuro.

É necessário intensificar a nossa resposta de fé e nosso desejo de ser discípulo autêntico de Cristo, respondendo com amor e generosidade ao seu chamado, vivendo com Ele e como Ele, e nessa relação de amor, como amigo e irmão, produzir muitos frutos, no anúncio e no testemunho de comunhão, tornando visível a todos o amor misericordioso de Deus.

O discípulo é aquele que, apaixonado por Cristo, sai correndo a anunciar a salvação, pois sabe que “sem Cristo não há luz, não há esperança, não há amor, não há futuro”. (Bento XVI, Discurso de Inauguração da V Conferência – Aparecida, 2007).

É tempo de reavivarmos em nosso coração o dom do Espírito Santo, assumir a nossa vocação e comprometer-se com a animação vocacional em nossas comunidades. O Documento de Aparecida também afirma que “a pastoral vocacional é responsabilidade de todo o povo de Deus, começa na família e continua na comunidade cristã”.

O Senhor nos convida também a chamar, ir ao encontro de tantos irmãos e irmãs e ajudá-los a discernir o chamado de Deus em suas vidas, para que cada vocação seja descoberta na sua verdade, amada na sua beleza e vivida com dedicação total e alegria profunda. Sejamos, discípulos missionários de Jesus Cristo, animadores vocacionais em nossas famílias e comunidades!

Padre Andre Gustavo assinatura colunista artigos

 

Escrito por
Assinatura pequena André Gustavo Colunista.png
Pe. André Gustavo de Sousa

Arquidiocese de Aparecida (SP).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.