Por Redação A12 Em Liturgia

Batismo de Jesus: Mais que um rito, é vida que se torna missão

Neste domingo (13), a Igreja celebra o Batismo do Senhor. Com a Festa do Batismo de Jesus, concluímos o tempo do Natal. É o momento propício de refletir a importância desse sacramento na vida cristã. O missionário redentorista Padre Luiz Carlos de Oliveira, explica que o Batismo de Jesus é sua manifestação aos judeus. “Nesse momento é o próprio Pai que abre os céus é Lhe dá o Espírito. E dá o sentido desse dom do Espírito como o Amor do Pai: ‘Tu és meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer’ (Lc 3,22)”.

Thiago Leon
Thiago Leon
Cenas do Caminho do Rosário do Santuário de Aparecida.


:: Batismo do Senhor – Ano C

:: Você sabe o dia do seu Batismo?

É no batismo que a Igreja acolhe cada ser humano e estabelece o sentimento de pertencimento, que significa viver a Palavra de Deus e os sacramentos.

Pe. Luiz Carlos explica que o batismo dos cristãos tem essa característica: entrar nesse movimento do amor. Iniciar uma transformação. “Por isso não é só um rito, uma água que jorra. No Batismo, se iniciou a missão de Jesus: ‘Vós sabeis o que aconteceu na Judéia, a começar pela Galiléia, depois do Batismo pregado por João. Jesus, cheio do Espírito, andou por toda parte fazendo o bem...’ (At 10,38)”.

:: Deus Conosco Dia a Dia

O Missionário Redentorista coloca que o Batismo de Jesus, por João, no rio Jordão, é mais que um rito; é uma vida que se torna uma missão. O Batismo do Senhor é uma teofania, uma manifestação de Deus-Trindade. Por isso, somos batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

“Não porque usamos seus nomes, mas porque pelo rito de sermos mergulhados nas águas, somos mergulhados nesse mistério de amor e assumimos o plano de Deus em Cristo. Não somos batizados para entrar numa religião, mas para participar da vida de Deus”.

Para concluir, pe. Luiz Carlos ressaltou que entramos na Igreja para dar condições para que essa vida seja consistente e possa continuar a manifestação do Filho ao mundo. “Cada cristão é uma teofania do amor de Deus, que é a missão fundamental de Jesus. Acima de tudo o que possamos fazer”.

“O Batismo é participação no amor do Filho. Por isso, também somos chamados de filhos queridos do Pai, como Ele disse a Jesus: ‘Tu és o meu Filho amado; em ti ponho o meu bem-querer' (Lc 3,22)”, finalizou o padre.

:: Deus Conosco Dia a dia da Editora Santuário


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Liturgia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.