Santo Padre

Ucrânia quer que Papa visite cidade alvo de massacre russo

Bucha, cidade ucraniana, foi alvo de ataques russos na guerra que acontece no leste europeu

Escrito por Guilherme Gomes

16 AGO 2022 - 15H37 (Atualizada em 17 AGO 2022 - 10H51)

Vatican Media

Leia MaisPapa encoraja jovens evangelizadores digitaisNo Angelus, Papa pediu para caminharmos juntos e sem medo Desde o início do confronto no leste europeu entre Rússia e Ucrânia, o Papa Francisco deseja visitar a capital ucraniana, Kiev, para tentar intermediar o fim do conflito.

O Pontífice inclusive negocia uma viagem à capital, mas o governo ucraniano quer que o Santo Padre visite também Bucha, cidade que foi palco de massacres e possíveis crimes de guerra durante o período de ocupação russa.

O município fica nos arredores da capital ucraniana e permaneceu sob domínio das tropas da Rússia durante o mês de março, até que Moscou decidiu concentrar suas forças na conquista do Donbass, no leste do país, deixando o local.

Após a retirada russa, as autoridades ucranianas denunciaram diversos indícios de crimes de guerra contra a população civil em Bucha, incluindo corpos jogados nas ruas, cadáveres com sinais de tortura e valas comuns com dezenas de mortos.

Shutterstock/Vojtech Darvik Maca
Shutterstock/Vojtech Darvik Maca



Em entrevista à ANSA, agência de notícia italiana, o embaixador da Ucrânia na Santa Sé, Andrii Yurash, disse que a programação da possível viagem do Papa ainda está sendo negociada.

"Mas a parte ucraniana vai propor que o Pontífice viaje a Kiev e depois se desloque para onde jazem os corpos das vítimas inocentes massacradas pelo Exército russo, como Bucha, a apenas 15 quilômetros de Kiev", declarou.

Yurash também afirmou que a Ucrânia é capaz de garantir a segurança de Francisco.

"O mundo inteiro é testemunha de como funcionamos perfeitamente nas visitas de líderes europeus e mundiais", acrescentou.

O Papa Francisco se reuniu com o embaixador em 6 de agosto e também conversou por telefone com o presidente Volodymyr Zelensky no último dia 12.

A Ucrânia quer que a visita ocorra antes da viagem do Papa ao Cazaquistão, entre 13 e 15 de setembro, ocasião em que ele deve se reunir com o patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Cirilo, que é alinhado ao Kremlin.

No entanto, o Papa já reiterou em diversas ocasiões que gostaria de ir tanto a Kiev quanto a Moscou e, de preferência, primeiro para a capital russa. Por sua vez, o regime de Vladimir Putin ainda não se mostrou disposto a receber o Santo Padre.

.:: Veja a biografia especial do A12 sobre o Papa Francisco 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Guilherme Gomes, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.