Por Thamara Gomes Em Notícias Atualizada em 03 JAN 2020 - 14H47

A pé, jovem percorre 320km até Aparecida

Foram 10 dias de caminhada, 320 quilômetros percorridos a pé para que Vinícius Santana finalmente chegasse ao Santuário Nacional. O jovem vocacionado redentorista saiu de Águas da Prata (SP) no dia 21 de dezembro de 2019 para fazer o Caminho da Fé, passou o Natal com os companheiros de percurso e, enfim, encontrou abrigo e acolhida em Aparecida (SP).

arquivo pessoal
arquivo pessoal
Chegada em Aparecida no dia 31 de dezembro.

Vinícius tem 19 anos foi acompanhado pelos Missionários Redentoristas no ano de 2019. Ele chega a Aparecida (SP) na semana em que se inicia a Convivência Vocacional. O jovem encarou também como um chamado essa oportunidade de fazer o Caminho da Fé.

“Rezei por minha vocação durante o trajeto, foi um momento muito importante comigo mesmo e com Deus. Rezávamos uma passagem bíblica todos os dias de manhã. Guardei uma em especial no coração e a levei comigo durante todo o tempo. Era o chamado dos primeiros discípulos. E eu penso que em todos os momentos da nossa vida Jesus nos chama, cabe a nós dar o nosso sim. Acho que estou preparado para dar o meu sim”.

Perseverança!

O caminho apresenta aos peregrinos algumas dificuldades, as longas distâncias percorridas em um único dia, a variação de temperatura e as chuvas são algumas delas. Para o jovem de Cajuru (SP), as dores no joelho e a falta de água foram alguns dos momentos mais críticos.

“Em alguns lugares não tinha ponto de apoio para a gente recarregar as garrafas com água. Os momentos mais difíceis eram as descidas. Além disso, subíamos bastante morro, depois tínhamos que descer e meu joelho começou a doer. Nunca tive problema no joelho, mas comecei a sentir”.

Leia Mais3 dicas para você descobrir sua vocação em 2020Confira a programação de encontros vocacionais para 2020A motivação e a inspiração para continuar vinham do próprio grupo, formado por 10 peregrinos que se tornaram uma verdadeira família.

“Uma moça que estava conosco se sentiu mal, teve bolhas nos pés, unha encravada, mas mesmo assim ela persistiu. Então, quando eu sentia alguma dor me lembrava dela. Ela foi um ponto de motivação e superação para todo o grupo porque a gente olhava pra ela e ela estava sempre sorrindo”.

Para Vinícius, este foi um tempo especial de muito aprendizado, especialmente sobre dar valor às pequenas coisas, como um copo de água ou um bom dia. Agora é repor as energias para vivenciar bem a Convivência Vocacional. O encontro começa neste sábado (04) e termina no dia 11 de janeiro.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Thamara Gomes, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.