Por Polyana Gonzaga Em Missa Atualizada em 16 JUN 2020 - 17H14

Missa marca Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil no Santuário

Shutterstock
Shutterstock


Nesta próxima sexta-feira (12), Dia Mundial da Luta contra o Trabalho infantil, a santa missa das 9h no Altar Central do Santuário será em intenção às crianças e adolescentes.

A missa quer chamar atenção dos órgãos públicos, da sociedade e das entidades para a união no trabalho de conscientização sobre os malefícios do trabalho infantil. Durante a celebração da missa, será lida a “Carta de Aparecida” contra o trabalho infantil e o estímulo à aprendizagem, alertando sobre a dimensão do problema no Brasil.

Sem sair de casa, os fiéis podem acompanhar a missa pela Rede Aparecida de Comunicação: Rádio e TV Aparecida, A12 e pelas redes sociais, como o Canal do Youtube do Santuário Nacional.

A ministra do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e coordenadora do Programa Nacional de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, Kátia Magalhães Arruda, afirma que é de extrema importância a participação da Igreja na conscientização ao combate ao trabalho infantil.

Ela ressaltou o papel individual de cada cidadão e citou a campanha e a parceria como Santuário, ‘Toda Criança é Nossa Criança. Diga Não ao Trabalho Infantil’.

“O trabalho infantil é uma chaga, distorce a vida dessas crianças, retira a possibilidade de educação, de perspectiva melhor de vida e perpetua a pobreza, pois o trabalhador infantil dificilmente consegue romper com esse ciclo. É importante que cada indivíduo ao compreender isso, também se manifeste, denuncie e conscientize as pessoas a sua volta, mobilizando a sociedade, a escola, a Igreja, o trabalho. Diminuir o número de crianças expostas é fundamental. Toda criança é nossa criança. Todos contribuem na perspectiva de uma vida melhor, mais justa e solidária”.

Dia Mundial da Luta contra o Trabalho infantil - A Igreja Católica acompanha passo a passo o crescimento da sociedade, ajudando-a a enfrentar os difíceis desafios que nasceram das constantes e profundas transformações.

À luz do Evangelho, ela não pode deixar de iluminar as consciências, quando um indefeso ou vulnerável passa por situações que afetem sua dignidade como pessoa humana.

Uma criança e/ou um adolescente, que são colocados, antes da hora e de forma inadequada, no mundo do trabalho, ficam prejudicados em seu crescimento e desenvolvimento. Sua dignidade como pessoa, direito inalienável, é afetada. E se a dignidade da pessoa humana é afetada, é necessário denunciar e apontar caminhos para a solução do problema.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Missa

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.