Por Pe. Ulysses José da Silva, C.Ss.R. Em Artigos Atualizada em 13 JUL 2020 - 15H43

35 anos da Academia Marial

Thiago Leon
Thiago Leon
Logo Academia Marial

Quando falamos em Academia nós nos referimos certamente a uma atividade intelectual de busca do sentido racional da existência humana em todas as suas manifestações: quais são as suas causas, as suas finalidades, a sua lógica, etc. É de fato um exercício intelectual que prevalece sobre a dimensão emocional dos atos humanos. Contudo, ao qualificarmos a Academia de Marial, já damos uma primeira especificação à Academia, enquanto ela deverá provocar um diálogo entre razão e fé. Como a fé sempre envolve o emocional e se expressa em manifestações simbólicas de piedade individual e de celebrações grupais, a Academia se debruça simultaneamente sobre a dimensão antropológica e a teológica, não para explicar a fé, mas para discernir os sinais objetivos que ofereçam um apoio racional à fé. Trata-se de aprofundar o sentido maior da existência humana, que busca constantemente ir além do que a pura razão consegue analisar. A Academia Marial de Aparecida se empenha em cumprir essa missão como um desafio tão difícil quanto gratificante, porque não se localiza no espaço cultural de uma universidade, mas em um espaço intensamente marcado pela devoção mariana.

Idealizada e criada pelo Cônego João Corrêa Machado, foi instituída à 16 de julho de 1985, por ocasião do XI Congresso Eucarístico Nacional, em Aparecida, após um longo período de conversações com Dom Geraldo Penido. Cônego Machadinho permaneceu à frente da Academia durante 17 anos, quando o então bispo de Aparecida, Dom Aloísio Lorscheider a transferiu para o Santuário Nacional, passando aos cuidados dos Missionários Redentoristas. Pe. Eugênio Bisinoto fez uma grande reestrutução e não faltaram esforços por parte da maioria dos diretores redentoristas para solucionar o desafio de integrá-la com a Pastoral do Santuário, no sentido de aproximá-la sempre mais do povo peregrino para que a Piedade popular tão intensa do nosso povo pela Virgem Mãe Aparecida se enraíze ainda mais fortemente na Palavra de Deus e nas celebrações do mistério pascal de Jesus Ressuscitado.

A AMA promove a reflexão teológica sobre a Virgem Maria através de eventos, mídias escritas e digitais. Até o presente, foram 29 Assembleias de Associados, 13 Congressos Mariológicos, entre outros eventos como: exposições mariana, cursos, cafés mariológicos, palestras, etc. Além de manter o curso de Pós-graduação em Mariologia, em parceria com a Faculdade Dehoniana de Taubaté, e uma Biblioteca Marial. Olhando o passado da AMA, recordamos os momentos dessa história com gratidão para com todos aqueles que a protagonizaram, e abraçamos o futuro com esperança, na certeza de que há um longo caminho de iniciativas que desafiam e desafiarão os membros dessa Academia.

Pe. José Ulysses da Silva, CSsR
Diretor da Academia Marial
academia@santuarionacional.com

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Ulysses José da Silva, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.