Por Eliane Dias Pereira Cassiano Em Artigos

Maria: “Generalíssima” do Exército Brasileiro

nossa_senhora_verde_amarelo1_2

Ao longo de nossa história o Exército Brasileiro sempre cultivou uma acentuada devoção à Virgem Maria, herança dos militares portugueses que a tinham como Padroeira das Forças Terrestres. Nas famosas batalhas do Paraguai os soldados veneravam a Virgem rezando o terço. A devoção à Imaculada Conceição acompanhou o general Duque de Caxias até sua morte.

Em 1969, a imagem original de Nossa Senhora Aparecida, ao peregrinar e ficar dois dias na AMAN (Academia Militar das Agulhas Negras) foi recebida pelo comandante, oficiais, soldados, batalhão de cavalaria, banda de música e numeroso povo. Nossa Senhora da Conceição Aparecida havia sido aclamada “Generalíssima do Exército Brasileiro”, pelo então Presidente Marechal Castello Branco, em 1965. Mas só em 1967 foi feita sua solene proclamação, no ano do Jubileu de 250 anos do encontro da Imagem.

De fato, na devoção à Maria se manifesta o poder da Virgem junto ao filho Jesus. “As preces de Maria, como rogo de Mãe, tem o efeito de uma ordem” (Santo Antonino). Assim, grande é nossa confiança nesta Generalíssima dos exércitos de Deus. Só Ele lhe conferiu tamanha força e poder: “Quem é esta que avança como aurora, terrível como um exército em ordem de batalha?” É a mulher militante que se coloca junto ao povo devoto em prol da justiça, revelando a misericórdia do Pai. “Maria olha e vê o vulto da pessoa excluída que pede definição de projetos a serem atuados para melhores condições de vida e de trabalho” (Lina Boff).

Nos últimos tempos o povo brasileiro vem sentindo-se corresponsável pelas mudanças que a Pátria necessita. Muitos já se mobilizaram como em exército pela batalha de uma profunda reforma política.

cartaz_grito_dos_excluidos_2014_2_2O 20º Grito dos Excluídos marcará o dia da Pátria em todo Brasil, inclusive no Santuário Nacional. É a manifestação popular dos trabalhadores feita desde 1995 e neste ano vem com o tema: ‘Ocupar ruas e praças por liberdade e direitos’. Entre os muitos pedidos e clamores do Grito estão: a reforma política, a luta contra o trabalho escravo, o direito à migração, a livre manifestação, a defesa dos direitos, a garantia da terra aos povos tradicionais e indígenas, a defesa de políticas sociais voltadas para a juventude, o direito das mulheres e a luta contra a violência.

Neste momento tão importante da conjuntura nacional, ano eleitoral, juntemo-nos a eles e também à 27ª Romaria dos Trabalhadores, conscientes de lutarmos por um Brasil melhor.

Supliquemos a Maria neste vale de lágrimas: por uma pátria mais justa e livre. Recordemos o que disse o Papa Francisco: “Maria não deixará de interceder por nós junto ao Filho. Maria é a Rainha do Céu próxima a Deus; mas também a mãe próxima a cada um de nós que nos ama e escuta a nossa voz”. E com Santo Antonino repitamos: “Se Maria é por nós, quem será conta nós?”
Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Patrona do povo brasileiro, ajude-nos a consolidar a paz, a ordem e o progresso do Brasil!

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eliane Dias Pereira Cassiano, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.