Por Joana Darc Venancio Em Opinião Atualizada em 04 FEV 2020 - 14H02

Novo ano letivo: que seja um caminho agradável na escola

Shutterstock
Shutterstock


As férias chegaram ao fim. É hora de voltar à Escola. Vivamos este fato com alegria, pois é celebração da vida. O vai e vem de alunos, visualizados nos diversos uniformes e mochilas, enchem a sociedade de esperança. Temos como consciente coletivo, o sentimento, de que, o “tempo de Escola”, é um dos mais lindos de nossas vidas.

A volta às aulas não é uma celebração para todos nós e não somente para os alunos, para os Professores e demais profissionais da Educação. A Escola é, sem dúvida, uma das mais importantes instituições sociais. O tempo escolar, deixa para sempre, marcas em nossos corações e em nossas memórias. Doces e belas lembranças! Ficam também algumas lembranças negativas, mas essas devem nos servir, para ajudar a Escola, ser constituída por pessoas que formam pessoas.

A Escola é uma Instituição atemporal e, cabe a todos nós, cuidar desse patrimônio. Não é somente uma marca do passado, em nossas vidas, mas uma marca do presente e do futuro. Pela escola passamos. Também passaram, passam e passarão muitas pessoas que amamos. Papa Paulo VI, em um dos mais importantes documentos da Igreja sobre a Educação, ensinou: "Entre todos os meios de educação, tem especial importância a escola, que, em virtude da sua missão, enquanto cultiva atentamente as faculdades intelectuais, desenvolve a capacidade de julgar retamente, introduz no patrimônio cultural adquirido pelas gerações passadas, promove o sentido dos valores, prepara a vida profissional, e cria entre alunos de índole e condição diferentes um convívio amigável, favorece a disposição à compreensão mútua; além disso, constitui como que um centro em cuja operosidade e progresso devem tomar parte, juntamente, as famílias, os professores, os vários agrupamentos que promovem a vida cultural, cívica e religiosa, a sociedade civil e toda a comunidade humana". (Papa Paulo VI - Gravissimum Educationis)

Que assim sejam todas as Escolas! Elas são de nossa responsabilidade. Cuidemos das Escolas de nossos bairros, sejam públicas ou privadas. Olhemos com amor, com senso de responsabilidade e com o desejo, permanente, de ajuda-las a cumprirem, com zelo, tão grande missão. Lembremo-nos de que, na Escola, aprendemos grande parte do que somos.

Leia MaisO legado de Anísio Teixeira Professor: pessoa que forma pessoasO vínculo significativo entre escola e vida BNCC: O que é? Currículo como sinônimo de abertura à realidade?Educar e instruir para o Éthos Livro Didático: Seguro ou perigoso canal na formação da consciência?Educar não se reduz à formação de competência tecnológicaQue tal fazermos uma conta de quantos anos, meses, dias e horas uma pessoa, passa regularmente, pela Escola? Grande parcela de nossa existência vivemos dentro da Escola. Ela tem poder formativo e não podemos nos descuidar dessa verdade.

Escola é espaço de interação, de formação, de expansão do conhecimento. Evidente, que nela aprendemos a importância da pesquisa, do estudo, das Ciências, da construção do conhecimento, mas é inegável, de que nela, experimentamos fortes momentos responsáveis pela construção de nossas mais intensas memórias. Quais são as suas? Quem nunca se pegou pensando no tempo de escola? Lembranças inesquecíveis, não é mesmo?

Papa Francisco, em um encontro com estudantes e professores de uma Escola, fez um belo discurso. O desejo do Papa Francisco, é o de todos nós, para este Novo Ano Letivo: "Desejo a todos vós, pais, professores, pessoas que trabalham na escola, estudantes, um caminho agradável na escola, uma via que faça crescer as três línguas, que uma pessoa madura deve saber falar: a língua da mente, a língua do coração e a língua das mãos. Mas harmoniosamente, isto é, pensar o que se sente e o que se faz; sentir bem o que se pensa e o que se faz; e fazer bem o que se pensa e o que se sente. As três línguas, harmoniosas e juntas! (...) E por favor... por favor, não nos deixemos roubar o amor à escola! Obrigado!".

Já visitaram uma um prédio escolar no período de férias? Sem os alunos e sem os profissionais, que a eles se dedicam, não é uma Escola, mas um prédio escolar aguardando seus habitantes, assim como uma casa vazia, não é um lar.

Escrito por
Joana Darc Venancio (Redação A12)
Joana Darc Venancio

Pedagoga, Mestre em educação e Doutora em Filosofia. Especialista em Educação a Distância e Administração Escolar, Teóloga pelo Centro Universitário Claretiano. Professora da Universidade Estácio de Sá. Coordenadora da Pastoral da Educação e da Catequese na Diocese de Itaguaí (RJ)

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Opinião

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.