Notícias

Como a fé conduziu a vida de São Clemente Hofbauer

A partir de alguns fatos da vida de São Clemente podemos perceber como a fé o tornou santo.

Escrito por Redentoristas

15 FEV 2021 - 06H00

Reprodução sao_clemente_hofbauer_2 (Reprodução)

Daqui a um mês o Ano Clementino realizado para lembrar os 200 anos da morte do santo redentorista São Clemente Maria Hofbauer chegará ao fim. Em meio a uma pandemia e um ano muito difícil em todo o mundo, as celebrações tomaram outro tom ficando mais reservadas. 

Contudo, inúmeras iniciativas foram realizadas no campo da reflexão, do estudo e do aprendizado sobre a vida deste  grande santo que contribuiu para a expansão da congregação redentorista. 

:: São Clemente e a expansão da Congregação Redentorista

São Clemente era um homem de profunda fé. Sua vida nos mostra que ele viveu sua fé à medida que a desenvolveu e transmitiu às pessoas. 

A partir de algumas realidades e fatos, especialmente elencados no processo de canonização da vida de São Clemente, podemos perceber como se desenvolveu a fé em sua vida que o tornou santo. 

A herança materna

A mãe de Clemente transmitiu uma compreensão profunda dos mistérios da fé. As testemunhas a retrataram como uma mulher sábia e piedosa, e o próprio Clemente sempre falou com muito respeito dela. Ele afirmou que sua mãe primeiro lhe mostrou Deus como o melhor Pai e o encorajou a seguir o caminho que agradou a Deus. A família Hofbauer orava junta todos os dias, e particularmente, o rosário. Clemente amava essa forma de oração e a praticou diariamente em sua vida. Ele também aprendeu a orar os salmos com sua mãe.

Um fato marcante foi a morte do pai de São Clemente quando ele tinha menos de 7 anos. Então sua mãe o levou até a grande cruz no cemitério, e apontando para o Salvador crucificado, ela disse: “Meu filho, a partir de hoje Ele será o seu Pai. Esforce-se para seguir o caminho que lhe agrada" . O menino não esqueceu essas palavras de sua mãe para o resto de sua vida. Deus se tornou seu único amor.

A vida em silêncio

Ao longo da sua vida, São Clemente desenvolveu este olhar de fé, implantado na sua infância, que centrou em Deus e em Jesus Cristo. Ele queria ser padre, mas não tinha condições financeiras para os estudos exigidos. Depois de ter trabalhado como padeiro, aos 25 anos decidiu começar uma vida de eremita em sua terra natal, no sul da Morávia, e depois nas vizinhanças de Tivoli, perto de Roma. O tempo passado nas ermidas acabou por ser muito importante para o desenvolvimento espiritual de São Clemente, além de extremamente fecundo para o seu futuro trabalho pastoral. As irmãs Biringer afirmaram durante o processo de beatificação que:

“Frequentemente o padre Hofbauer nos falava da época em que morou em Tivoli, embora não nos dissesse o propósito dessa estada. Ainda nos lembramos de suas palavras: 'Ah, crianças, se vocês conhecessem esta agradável região de Tiburtina! Como era bom rezar ali! Ele dizia que o retiro foi perfeito e viveu em grande união com Deus. E quando ele falava sobre isso, ele ficava profundamente comovido". 

Reprodução
Reprodução


A vivência de práticas religiosas

Quando jovem, Clemente também gostava de fazer peregrinações, especialmente a Roma e aos famosos santuários marianos: Altötting na Baviera e Mariazell na Áustria. Visitar lugares sagrados, praticar exercícios piedosos e os esforços que fez durante as caminhadas o ajudaram a contemplar a ação de Deus e a se dedicar às causas de salvação.

Clemente costumava dizer que "um homem sem fé é como um peixe sem água" . A fé era para ele algo natural e necessário todos os dias. Como ele também dizia, "ele nunca se sentiu tentado contra a fé em sua vida" . Por isso, era difícil para ele entender como as pessoas podiam viver sem fé. Quanto mais dolorosamente ele sentiu o fato de que "o mundo não quer acreditar".

Seus ouvintes diziam que ele era "um poderoso homem de fé"Ciente do poder de sua fé, ele agradecia a Deus e assegurava: "Não daria o dom da fé recebido por nenhum tesouro do mundo" e ainda, "seria melhor perder a vida do que perder a fé". 

O alimento do Evangelho e dos ensinamentos

São Clemente alimentou a sua fé com o Evangelho que lia e meditava diariamente, e os ensinamentos da Igreja Católica formaram a base de sua fé. Ele costumava dizer: "Só aqueles que pertencem a ela podem compreender a Igreja e tem a sorte de ser seus filhos".

Leia MaisSão Clemente, o santo padroeiro dos padeirosComo lidar com os fracassos? Veja o que ensina santo redentoristaClemente Hofbauer: o santo com um "coração sem fronteiras"5 vezes em que São Clemente foi pobre com os pobresSão Clemente Maria Hofbauer: um homem de amizade e networking Vemos que a fé para São Clemente foi um elemento fundamental da vida cristã. Ele mostrou com suas ações como viver autenticamente a fé e ao mesmo tempo ajudou outros a desenvolverem esta virtude. Ele enfatizou que a fé é um dom dado a nós por Deus, sem a qual o homem não pode se desenvolver plenamente. Cuidou da formação dos fiéis para que a fé fosse um tema importante para eles e influenciasse seu cotidiano.

Ele também destacou que a fé não deve ser apenas uma compreensão intelectual das verdades cristãs, mas também - ou antes de tudo - uma referência pessoal ao Deus vivo, respondendo com amor ao Seu amor. E isso está conectado com a consciência de Sua presença constante. Essa consciência deve se tornar o ambiente natural de nossas vidas, sem o qual nos sentiríamos: “um peixe sem água”. 

O abandono em Deus

Uma expressão especial de fé é o abandono total a Deus, mesmo nas situações mais desfavoráveis ​​que a vida nos traz. Tudo o que experimentamos, devemos nos referir a Deus e confiar a Ele em todas as circunstâncias. São Clemente encorajou seus confrades da comunidade da Igreja de São Beno, em Varsóvia, quando eles estavam passando por dificuldades. 

"Coragem! Deus é o Senhor. Ele dirige tudo para sua glória e para o nosso bem. Sei que tudo o que nos parece o contrário nos leva aonde Deus quer", escreve em carta.

Olhando o exemplo e aceitando as indicações de São Clemente, agradeçamos a Deus pelo dom da fé e peçamos a ele sua compreensão e vivência adequadas. Com São Clemente, "o poderoso homem de fé" , receberemos de Deus a força para professar corajosamente a nossa fé, não só com a boca, mas com uma vida centrada no amor a Deus e ao próximo.


Fonte: Com adaptações: texto de padre Sylwester Cabała, C.Ss.R./ província polonesa/2014

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.