Por Redentoristas Em Notícias Atualizada em 12 NOV 2018 - 10H40

Em Aparecida, missionários comemoram 286 anos da congregação


Os Missionários Redentoristas comemoram hoje (09) o aniversário de 286 anos da data de fundação da congregação, por Santo Afonso Maria de Ligório, na Itália. No Santuário Nacional de Aparecida, os padres e irmãos que trabalham na cidade, festejaram a comemoração na missa das 9h, no Altar Central. 

O instaurador da ordem religiosa desejava que a Igreja fosse mais próxima dos pobres e abandonados. Padre João Batista de Almeida que presidiu a celebração, recordou esse anseio do coração de Santo Afonso. 

"A missão da congregação redentorista tem uma missão especial na Igreja. Somos uma parcela dessa grande família chamada vida religiosa, e a nossa função na Igreja é evangelizar e continuar o exemplo de Jesus Salvador. Nossa congregação é essencialmente missionária. Nascemos para essa finalidade!", enfatizou o reitor. 

Nos últimos anos, a congregação tem discutido a necessidade da reestruturação da vida religiosa redentorista a redor do mundo, o que é justificado pela constante mudança da sociedade e das urgências pastorais da Igreja. Padre João disse à assembleia, que "neste tempo de agora, a congregação está passando por um processo de restauração para se questionar se está sendo eficiente diante da missão". 

O reitor lembrou ainda um fato importante relacionado à história dos missionários no Brasil, quando os missionários redentoristas alemães foram convidados para vir para o Brasil, em 1894, especialmente para Aparecida. A devoção que crescia nessas terras precisava de sacerdotes e religiosos que pudessem encarar o desafio da evangelização em um grande espaço de manifestação da devoção mariana. Aparecida era naquela época "era uma urgência pastoral", lembrou o padre fazendo referência ao apelo que a congregação acolheu por causa de sua essência missionária. 


Entre os missionários, conversamos com o padre Américo Dal Belo Filho, que está trabalhando no Santuário Nacional atualmente, mas já trabalhou na Angola, na África, e nos Estados Unidos. Ele contou como o carisma missionário, especialmente em terras distantes, o levou a vivenciar os "melhores anos" de sua vida. 

"Meu primeiro trabalho foi no São Roque aqui em Aparecida, e depois fui pra África por 10 anos e fiquei mais 25 anos nos Estados Unidos. Os meus melhores anos de vida foram em Angola. Ali era fé mesmo, porque era um tempo de guerra e fome. Hoje, eu tenho 87 quilos, mas naquela época eu voltei pro Brasil pesando 56 quilos. Imagine que se o padre passava fome, quem dirá o povo", recordou. 

Padre Américo falou ainda sobre a presença dos leigos, especialmente, todos os que vivenciam o carisma redentorista e contribuem para o anúncio da Copiosa Redenção em suas comunidades, famílias, na sociedade. "Temos que ter leigos generosos. Sabemos que é difícil pro leigo que tem uma vida de trabalho, de família, mas além disso, ele tem a sua vocação junto à Igreja, e como todo chamado ele é convidado a enfrentar e dar testemunho", pontuou. 

:: Confira o infográfico que conta a história da congregação redentorista no mundo

Veja as fotos da celebração nesta manhã: 



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.